Últimas do FM

Tecnologia

WhatsApp agora permite envio de imagens de visualização única

FOTO: REPRODUÇÃO

Depois de algum tempo disponível para apenas alguns usuários, o WhatsApp finalmente disponibilizou o recurso que permite o envio de imagens de visualização única entre usuários da plataforma. Curiosamente, o recurso chega no mesmo dia em que o Twitter desativou um recurso parecido, o Twitter Fleets, por conta do baixo índice de utilização.

O novo recurso permite o envio de fotos e vídeos que podem ser visualizadas apenas uma vez, depois da primeira visualização, ela some, o que pode ser positivo não só do ponto de vista da privacidade, mas também do aproveitamento do armazenamento dos smartphones, principalmente para os donos de aparelhos mais simples, já que os arquivos não são armazenados localmente.

As imagens de visualização única são bastante úteis para o envio de conteúdo sensível, como senhas, dados bancários e fotos íntimas, que são conteúdos que, em geral, as pessoas não desejam que vazem. A novidade já estava disponível em testes Beta, e agora começa a ser disponibilizada para todos os usuários do WhatsApp de maneira gradativa.

Tem suas brechas…

Tal qual todas as mensagens trocadas por meio do WhatsApp, as imagens de visualização única são protegidas com criptografia de ponta a ponta. Segundo a empresa, nem mesmo seus funcionários podem visualizá-las. Para facilitar a distinção do que são as imagens de visualização única e das imagens “normais”, os novos arquivos serão sinalizados com um ícone de com o número 1.

Depois que a imagem for vista, a frase “Mensagem aberta” vai substituir as palavras “Foto” ou “Vídeo”. O objetivo é fazer com que as duas partes saibam que a mensagem já foi vista. Porém, diferente do Snapchat, o WhatsApp não envia nenhuma notificação para avisar se foi feita uma captura de tela, o que pode tornar o recurso um pouco menos seguro.

Olhar Digital


Comente aqui

Política

Prefeitos e lideranças da base do deputado Tomba Farias declaram apoio a Benes Leocádio, que diz que Fátima Bezerra é governadora “com tempo contado”

FOTO: DIVULGAÇÃO

Dezenas de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças políticas integrantes da base eleitoral do deputado estadual Tomba Farias (PSDB) participaram na noite desta quarta-feira, dia 04, de um evento em prol da pré-candidatura do deputado federal Benes Leocádio (Republicanos) ao governo do Estado. A reunião, que contou ainda com lideranças da FEMURN, aconteceu no município de Tangará, na fazenda do parlamentar estadual, que tem o sugestivo nome de “Novos Rumos”. Foi justamente a proposta de ‘novos rumos’ para o Rio Grande do Norte a principal tônica do discurso do pré-candidato.

Benes Leocádio disse que Fátima Bezerra foi eleita com a expectativa de se tornar uma governadora que atendesse aos anseios populares, mas que não conseguiu fazer não só obras, como qualquer ação que a população esperava dela.  “Uma das questões mais delicadas é a insegurança do nosso estado e as dificuldades na resolutividade na área de saúde. Se deixou a desejar na execução de obras e nas políticas públicas, com certeza é uma governante com tempo contado”, ressaltou.

Benes disse ainda que os “novos rumos que o Rio Grande do Norte precisa trilhar” fortalece a sua luta. “Eu não sabia da denominação da fazenda, mas esse encontro de vários amigos, de vários municípios, sob a liderança de um municipalista nato, que é o deputado Tomba, sinaliza que podemos estar traçando um grande projeto para o bem do Rio Grande do Norte”, assinalou.

Em suas palavras, Tomba Farias destacou que a eleição de Benes como governador representa o fortalecimento do municipalismo e a oportunidade de colocar o Rio Grande do Norte nos trilhos do desenvolvimento. O parlamentar enfatizou que o atual governo não tem obras para apresentar e que a paralisia da atual gestão colocou o estado em ampla desvantagem no cenário econômico diante de estados vizinhos, inclusive com relação a Paraíba que anteriormente tinha o Rio Grande do Norte como referência de desenvolvimento, principalmente no setor de turismo. Tomba Farias destacou ainda o trabalho do ministro Rogério Marinho a favor do Rio Grande do Norte e do Nordeste brasileiro.

Os prefeitos presentes desatacaram Benes Leocádio como um “profundo conhecedor” das necessidades dos municípios. Para o advogado Ivanildo Ferreira (Ivanildinho), prefeito de Santa Cruz, a expectativa do sucesso eleitoral do pré-candidato é a melhor possível. “O estado precisa de um governador que conheça a realidade dos municípios para que a gente possa alavancar a economia do Rio Grande do Norte. Fátima Bezerra não pode se considerar uma governadora de férias de forma nenhuma, pois vai ter um adversário forte para derrotar esse governo e fazer o estado sair da situação de caos total. Benes conhece conhece o estado, conhece suas  lideranças e os problemas de cada região. Então, eu acho que ele tem potencial de crescimento”, disse.

Já  o  prefeito de Tibau do Sul, Valdenício Costa, enfatizou que Benes é um nome que sempre esteve ao lado dos prefeitos e conhece como ninguém o sentimento do povo do Rio Grande do Norte. Ele destacou que a governadora Fátima Bezerra não pode se considerar reeeleita,  “Numa campanha, a gente sabe como inicia, mas não sabe como termina. Um exemplo foi Bolsonaro, que iniciou uma eleição considerada difícil e de repente teve um desempenho surpreendente e hoje é o presidente do Brasil. Em 1986, João Faustino era considerado um governador de férias e no final quem foi eleito foi Geraldo Melo. Benes é um homem digno, trabalhador e que vai transformar o Rio Grande do Norte que precisa de um administrador”, disse o prefeito.

Na opinião do prefeito de Arez, Bergson Iduino, que já apoiou Benes na última campanha para deputado federal, o que falta hoje para os prefeitos é um governo que tenha olhares para os municípios e seja parceiro. “Eu vejo em Benes uma pessoa que pode mudar o Rio Grande do Norte, já teve cinco mandatos de prefeito e desempenha muito bem o mandato de deputado federal. É disso que precisamos, de um governador parceiro que ajude os municípios”, assinalou.


Comente aqui

Polícia

Homem sem habilitação empina moto na frente da PM e leva voadora

FOTO: ILUSTRAÇÃO

Um homem empinou a moto que dirigia e levou uma voadora de policiais militares na região central da cidade de Pérola, no oeste do Paraná, nesste final de semana. A Polícia Militar estava em patrulhamento quando o rapaz, sem habilitação, passou pela rua.

Mídia News

Comente aqui

Cidades

Relatório da Ong “Todos pela Educação” aponta Natal como a capital do NE que mais investe no setor

KITS PESSOAIS FORAM ADQUIRIDOS PARA GARANTIR MAIOR SEGURANÇA. FOTO: SME

Natal é a capital do Nordeste que mais investiu em educação durante o ano de 2020. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (02), pela organização sem fins lucrativos “Todos pela Educação”. De acordo com a pesquisa que analisa dados do Sistemas de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (SICONFI), a Prefeitura do Natal aumentou de 2019 a 2020 em 1.1% o percentual de investimento nas despesas anuais empenhadas na função Educação, o que totaliza um montante superior a R$ 5 milhões. O investimento de 2020 foi de R$ 449 milhões. Das nove capitais nordestinas, apenas Natal e Fortaleza apresentaram crescimento. Maceió não apresentou os dados oficiais. A capital do Ceará registrou um aumento de 0,7% no setor. Dentre todas as capitais do país, Natal figura na 4ª colocação, seguida de Porto Alegre (1º), Macapá (2º) e Manaus (3º). Das 26 capitais brasileiras, 19 não apresentaram crescimento nos investimentos da educação, de acordo com o relatório divulgado.

O prefeito Álvaro Dias destaca os investimentos extras realizados desde o ano passado devido ao novo cenário, da pandemia do coronavírus, exigindo esforços para garantir a biossegurança dos alunos, como também uma alimentação adequada no período em que não se foi possível frequentar a escola. “A Educação é uma de nossas prioridades e não medimos esforços para garantir que os alunos, e toda a comunidade escolar, esteja em segurança com o retorno gradativo das aulas neste ano letivo”, afirma, referindo-se à aquisição de kits pessoais de higiene para alunos e também sobre os equipamentos que compõem agora as escolas para reforçar as medidas de segurança e higiene.

Segundo a secretária municipal de Educação, professora Cristina Diniz, foi realizada uma força tarefa para preparar as unidades de ensino para o retorno das atividades interrompidas presencialmente em decorrência da pandemia do novo coronavírus. “Realizamos a aquisição de kits de higiene, totens de álcool em gel, lavatórios móveis e fardamento, ou seja, despesas relevantes que impactam positivamente no investimento na educação e que também vão dar uma melhor condição ao retorno. Também realizamos a licitação e empenho para reforma de algumas unidades de ensino, no ano passado, com execução de obras já preparando para o retorno”, pontuando ações que justificam o aumento de gastos e investimentos da Prefeitura do Natal na Rede Municipal de Ensino.

Para exemplificar os investimentos, a professora Cristina Diniz aponta o montante de R$ 3.518.388,36 na aquisição de 56.484 kits de higiene, que é composto de 1 necessaire slin; 01 squeeze de 300ml; 03 máscaras laváveis; 01 toalha de rosto; 04 gel higienizador de 50g para mãos; 02 sabonetes líquidos de 120ml e 01 protetor (face shield), distribuído para toda Rede Municipal durante o processo de retorno das atividades letivas presenciais de acordo com o Protocolo para Retorno das Atividades Escolares construído com vários atores que compõem a educação pública de Natal.

Outro investimento na biossegurança nas unidades de ensino foi na aquisição de 451 totens de lavatório de higienização para adultos; 184 totens de lavatório de higienização infantil; 451 totens de álcool em gel para adultos e 100 totens de álcool em gel infantil, o que representou um investimento na ordem de R$ 557.884. Já o fardamento escolar para 58.411 estudantes recebeu o investimento de R$ 6.599.671,50.

“Durante o período de pandemia em que a Rede Municipal de Ensino suspendeu as atividades presenciais, a Prefeitura do Natal instaurou o Programa Merenda no Lar, com a entrega de três remessas de cestas básicas aos alunos matriculados nas 146 unidades de ensino”, ressalta Cristina Diniz que destaca o investimento de R$ 17.020.317,79, sendo R$ 13.619.722,95 de recursos próprios e R$ 3.400.594,84 de origem federal para execução do programa.

Comente aqui

Política

Bolsonaro sugere ‘par ou ímpar’ sobre Rogério Marinho ou Fábio Faria no Senado em 2022

FOTO: DIVULGAÇÃO

Dois ministros potiguares do Governo Federal, Rogério Marinho e Fábio Faria já sinalizaram publicamente que poderão concorrer ao Senado Federal nas Eleições de 2022. Nesta quarta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que espera que haja uma definição entre qual dos dois confirmará a candidatura e falou até em ‘par ou ímpar’ para que essa escolha fosse tomada.

“Ele (Fábio Faria) quer alguma coisa e o Rogério (Marinho) parece que quer a mesma coisa. Quem sabe, no final das contas, tire (sic) um par ou ímpar entre os dois, mas sei que eles vão chegar num bom entendimento. É bom para o estado que os dois continuem na política”, afirmou o presidente, em entrevista à 96 FM.

O presidente acrescentou: “Gostaria de agradecer Rio Grande do Norte pelos dois ministros que nos deram: Fábio e Rogério. São duas pessoas fantásticas que, com toda certeza, eleva o nome do estado. Esses dois não vão ter problemas de eleições futuras”, concluiu.

No final de julho, o ministro das comunicações, Fábio Faria, falou que “seria candidato em 2022 se Bolsonaro quiser” e que estaria com o presidente “para qualquer coisa. Ao portal Poder360, Faria afirmou sua preferência em concorrer ao Senado. “Jamais serei candidato ao governo”, disse.

No mesmo período, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou que vai analisar a possibilidade da candidatura. “Sou candidato a ser um bom ministro e cumprir a missão. No final do ano ou no princípio do próximo devo me sentar com o presidente para falar de política”, declarou em entrevista ao Radar, da Veja.

LEIA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA:

Defesa do voto impresso

Se eu quero voto no papel, é para ter certeza. Em quem você porventura votar este voto será contado para aquela pessoa. Denúncias de fraudes temos muitas. De onde aparece a fraude? Do somatório de indícios. Você pega São Paulo, capital, no ano passado, há 99,9% de chance de ter fraudado as eleições. Por quê? Olha só. Quando travou a tela do sistema de apuração em 0, 39% dos votos, do primeiro ao oitavo apareciam os percentuais de cada um deles. E esse percentual foi o mesmo ao final da apuração. Não tem como acontecer isso daí. Isso é uma prova robusta de fraude naquele município. E o que queremos é evitar dúvidas por ocasião do ano que vem. O senhor Barroso, é óbvio, que é pessoal a questão comigo, e ele não vai ganhar na ‘canetada’. Não estamos aqui brigando para mostrar quem é mais homem. É para termos a certeza de quem o povo votou o voto vai exatamente para aquela pessoa. Durante as eleições [2018], várias denúncias e muitos vídeos mostrando que a pessoa ia votar e, na tela, ao colocar o [número] 1 aparece o 13. Ou colocava o 17 e aparecia nulo. Ou colocava 17 e aparecia outro candidato. Não tinha isso ao contrário. Tentei apertar o 13 e o voto ia para outra pessoa, por exemplo. A suspeita era enorme de manipulação das eleições. Porque, quando se fala de internet, não existe sistema seguro.

Escolha do novo partido

Por enquanto , não. Tenho várias propostas. Espero resolver, rapidamente, esta questão da filiação política e partidária, até para ter um norte definido para as eleições do ano que vem.

Preço do gás de cozinha

O preço lá, quando é engarrafado, custa R$ 45. E chega a R$ 100, R$ 110 no  final da linha. o imposto federal é zero. Eu zerei o imposto federal do gás. Então, o que passa dos R$ 45 vai para o ICMS, que é cobrado pelo respectivo governador do Estado, vai para o frete e vai para a margem de lucro de quem está vendendo. Então, no meu entender, podia ser R$ 60 ou R$ 65, no máximo, o preço do botijão. Eu fiz a minha parte: zerar o imposto do gás de cozinha.

Novo programa “Vale-gás”

A Petrobras tem um fundo, de mais ou menos de R$ 3 bilhões, para fazer um programa nesse sentido [Vale-gás]. Está bastante avançada esta proposta, e tem alguns pequenos acertos que precisam ser feitos, mas, veja bem, a Petrobras não é minha. Ela também tem a participação do privado também. A ideia é dar uma botijão a cada dois meses para o pessoal do bolsa família. Essa é a ideia do momento.

Aumento no valor do Bolsa-família

A média, hoje em dia, é de R$ 192. Nós vamos elevar o mínimo para R$ 300, podendo chegar a R$ 400. Houve uma inflação, sim. Não só no Brasil, mas no mundo inteiro os alimentos subiram de preço. No Brasil, essa situação foi mais agravada ainda porque estamos enfrentando uma seca enorme, principalmente no Sudeste. E temos, ainda, a questão da geada que queimou parte da plantação. Houve, sim, uma inflação de alimentos. Eu tenho buscado a equipe econômica, dentro da responsabilidade, e o ideal para o Bolsa-Família seriam R$ 400. Isso deve acontecer em novembro e dezembro. Vale para este ano.

Efeitos da pandemia na economia

Teve uma política do “fique em casa, que a economia eu vejo depois”. Eu fui contra isso. Tem tratar a questão do vírus, que mata, e o desemprego, que também mata, com a mesma responsabilidade e de forma simultânea. O Supremo Tribunal Federal falou que esta política não era minha; era dos governadores e prefeitos. E, para o lado de lá [governadores e prefeitos], alguns de boa fé e outros nem tanto, adotaram esta política do lockdown, isolamento, toque de recolher. A desgraça só não foi maior porque o governo entrou em campo com projetos, como o BEm e o Pronampe, que atenderam a economia formal. Acabamos, em dezembro de 2020, com mais empregos criados do que em dezembro de 2019. Por outro lado, temos 30 milhões de brasileiros que ainda vivem na informalidade, que vivem vendendo o churrasquinho na praça, aquele que vende picolé, e essas pessoas [durante a pandemia] foram para a lona. Nós criamos o auxílio emergencial para atender ao mais pobre. Só no Rio Grande do Norte foram R$ 6 bilhões do benefício. Já gastamos com o auxílio emergencial o valor equivalente a 13 anos do bolsa-família.

Retomada da economia

A tendência é voltar para a normalidade tão logo o programa de vacinação avance, temos um dos programas mais avançados do mundo. Então, acabando a questão da vacinação, que a gente espera para outubro e novembro, no máximo, quando todo mundo for vacinado, voltemos à normalidade plena no Brasil.

Vacinação

Eu sei o último da fila [da vacinação]. Já encontrei muita gente apavorada querendo tomar a vacina. Então, não é justo o chefe de estado tomar a frente de um cidadão comum. Vou ser o último da fila. Mas vou tomar a vacina que eu possa entrar no mundo todo. Não posso tomar essa vacina lá de São Paulo, que não está aceita na Europa ou nos Estados Unidos. Eu viajo o mundo todo.

Fundo eleitoral

Essa lei, a lei do fundão é 2017, e eu tenho que cumprir a lei. Não posso sancionar ou vetar o que vem da minha cabeça. Vamos fazer o que a Lei De Diretrizes Orçamentárias manda. Vamos pegar o gasto de 2018, aplicar a correção monetária e sancionar isso daí. Vai dar menos da metade do que foi aprovado no parlamento.

Visita ao RN

Eu me comprometi ficar quatro dias, não consecutivos, com ele [Rogério Marinho] no Nordeste. Vamos percorrer obras, acompanhar a perfuração de poços artesianos e ir lá, mais uma vez, na cidade de Jucurutu. [Visitar a obra de Oiticica], que é uma obra iniciada em 1952 e faltam 5% da obra. Só não vai ser antecipada para o mês que vem pois algumas famílias ainda moram na região que vai ser alagada e que ainda estão em embate judicial. O Rio Grande do Norte, com a Sudene, recebeu R$ 7 bilhões do meu governo. Agora, tem governador e tem governadora que fica se apropriando de obra de terceiro. É lamentável isso aí. Nós tratamos os estados de forma homogênea.

Fábio Faria X Rogério Marinho

“Ele (Fábio Faria) quer alguma coisa e o Rogério (Marinho) parece que quer a mesma coisa. Não pode. Quem sabe, no final das contas, tire (sic) um par ou ímpar entre os dois, mas sei que eles vão chegar num bom entendimento. É bom para o estado que os dois continuem na política”, afirmou o presidente, em entrevista à 96 FM.

Legado do governo

O grande mal do Brasil é a corrupção. Estamos há dois anos sem uma só notícia de corrupção, a não ser as fake news praticadas pela CPI aqui “do fim do mundo”, no Senado, do senhor Renan Calheiro e Omar Aziz. Isso faz com que a gente faça mais com menos recursos. Os Correios, por exemplo, não tinham lucro. A previsão é que este ano chegue a R$ 3 bilhões. Um órgão onde a corrupção começou, de fato, em 2004. O mensalão começou assim. A petrobras  dá lucro, mas gastamos R$ 20 bilhões para  cubrir rombos do PT. Nós não mandamos mais dinheiro para fora do Brasil. Está para chegar às minhas mãos, tudo documentado, o que foi gasto com obras fora do Brasil. Ou seja, o PT não deixou de concluir obras em Cuba, na Venezuela, na Bolívia, e nós estamos investindo dentro do Brasil.

Indícios de corrupção apontados pela CPI do Covid-19 no Senado

Combater a corrupção é uma obrigação nossa, não é virtude. Eu vou ser o primeiro a participar da investigação. (…) Eu sofro ataques constantes. Aqui, na CPI, me acusam de ter praticado a corrupção, onde não compramos uma dose sequer da vacina Covaxin; não pagamos R$ 1 para qualquer vacina. Por que esta acusação? Só Deus me tira daqui. Não vai ser com fake news ou mentiras. O relatório da CPI já está pronto. O que você vai esperar de Renan Calheiros, Omar Aziz, Randolfe Rodrigues? Reviraram tudo e não acharam nada. Tinha vacina para vender no ano passado? A primeira dose foi aplicada, no Reino Unido, em dezembro do ano passado. Falaram que não compramos a Pfizer, das dezenas de e-mail. Verdade. Só que uma das cláusulas contratuais da Pfizer era: “não nos responsabilizamos por efeito colateral”. Como é vou comprar uma vacina dessa. Só depois de o Congresso aprovar a lei autorizando a compra, é que nós compramos. Agora, quem tentou comprar a vacina superfaturada foi a turma do Renan, a turma do Omar. Foi uma emenda deles, do Omar Aziz e do irmão do Renan Calheiros, que disseram para que estados e municípios poderiam comprar qualquer vacina, sem licitação e sem a certificação da Anvisa. Imaginem se isso tivesse acontecido. Agora, o senhor Renan Calheiros não quer investigar a compra de R$ 49 milhões feita pelo senhor Carlos Gabas, que é o testa de ferro do Consórcio Nordeste. Gastou para comprar respiradores e não recebeu um sequer.

Sigilo das informações pessoais

Posso ter sigilo de coisas pessoais minhas por até 100 anos. O que que pediram para mim? Foi a minha cartela de vacina. Vou entregar a minha cartela? Daqui a pouco vou entregar coisas pessoais. Não tem nada de esquisito.

Uso de arma de fogo pela população

Por que o cidadão de bem não pode ter uma arma? Eu tenho uma máxima: além de inibir a violência, a arma coloca todo mundo em igualdade. Eu sou igual a você, você é igual àquela mulher da esquina. A arma de fogo é uma garantia para viver numa democracia. Toda ditadura foi precedida por campanhas de desarmamento. Até a Venezuela, com o Lula presente na campanha. O cidadão de bem que quiser ter uma arma de fogo que a tenha. Isso é questão de segurança e de garantia da nossa democracia.

Com informações da Tribuna do Norte

Comente aqui

Política

CPI da Covid é instalada, cobra informações sobre contratos e convoca depoimentos

FOTO: EDUARDO MAIA

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga 12 contratos firmados pelo Governo do Estado referentes ao enfrentamento à pandemia da covid-19 foi instalada na tarde desta quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Os membros confirmaram a indicação do deputado Kelps Lima (Solidariedade) ao posto de presidente, enquanto o deputado Francisco do PT será o relator. Os deputados Getúlio Rêgo (DEM), George Soares (PL) e Gustavo Carvalho (PSDB) serão os membros titulares, enquanto que os deputados Galeno Torquato (PSD), Nelter Queiroz (MDB), Tomba Farias (PSDB), Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT) serão os membros suplentes. Na primeira reunião, o plano de trabalho e requerimentos foram aprovados.

Por proposição do presidente da CPI e aprovação dos membros, ficou definido que as reuniões da comissão ocorrerão às quartas e quintas-feiras, a partir das 13h, desde que a sessão ordinária em plenário tenha sido finalizada. O relatório final a ser elaborado pela comissão, também por decisão consensual dos parlamentares membros, deve ser apresentado pelo relator até a antepenúltima semana de realização dos trabalhos, previstos para ocorrerem até o dia 4 de dezembro. Também por decisão da comissão, todos as informações que chegarem à CPI ou que forem solicitadas em nome do grupo deverão passar pelo presidente da comissão, com cópia encaminhada ao relator, assim como todas as solicitações de informações feitas pela CPI deverão constar com prazo para a resposta em dias úteis.

“São medidas que colaboram com a organização dos trabalhos e otimização do tempo de trabalho da CPI. Vamos tentar fazer as oitivas e análise dos documentos o mais brevemente possível, para colaborar com o trabalho do relator. Tenho certeza de que é intenção de todos os membros e suplentes que tenhamos um trabalho eficiente e que dê as respostas que o povo do Rio Grande do Norte precisa”, disse o presidente da CPI, deputado Kelps Lima.

Entre os requerimentos apreciados, os parlamentares aprovaram a solicitação à Secretaria Estadual de Saúde de cópias de todos os 12 contratos investigados pela comissão, para que sejam respondidos em até 48 horas. Além disso, também solicitaram ao Ministério Público Estadual, Federal, a Procuradoria Geral da República, Polícia Federal, Tribunal de Contas do Estado, Tribunal de Contas da União, Controladoria Geral da União informações, sigilosas ou não, de todas as investigações que porventura tratem sobre os contratos que serão analisados pela comissão, incluindo a compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste à empresa Hempcare.

Ainda durante a reunião, os parlamentares também aprovaram a convocação de 22 pessoas para prestarem informações à CPI, como testemunhas ou investigados. Os requerimentos foram apresentados pelos deputados Gustavo Carvalho, Galeno Torquato, Nelter Queiroz (MDB) e do próprio presidente, Kelps Lima. Entre os pedidos está a convocação do ex-presidente do Consórcio Nordeste, Rui Costa, que comandava a autarquia à época do contrato para compra dos respiradores pulmonares que resultaram em prejuízo próximo a R$ 49 milhões aos estados da região, incluindo o Rio Grande do Norte, que perdeu quase R$ 5 milhões. O relator, contudo, demonstrou dúvidas sobre a legalidade da convocação.

“Gostaria que tivéssemos um parecer da nossa Procuradoria Legislativa para saber se a convocação de um governador de estado é possível, mesmo com os argumentos apresentados pelo presidente da comissão”, ponderou Francisco do PT, em referência à justificativa do deputado Kelps Lima de que a convocação de Rui Costa seria referente à atuação enquanto presidente do Consórcio Nordeste, que é uma autarquia que geriu recursos do erário potiguar.

Após a reunião, ficou agendada uma nova reunião para a quarta-feira (11). Não há a confirmação se ocorrerão oitivas no dia, o que vai depender da disponibilidade dos convocados e convidados pela comissão.

Comente aqui

Cidades

Metrópole Digital seleciona bolsistas e oferece remuneração de até R$ 3 mil

FOTO: DIVULGAÇÃO

Os projetos do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) feitos em parceria com as empresas Intelbras e Foxconn/Asus estão com processo seletivo aberto para bolsistas de pesquisa e desenvolvimento de software. São ofertadas seis vagas, distribuídas para candidatos com graduação e pós-graduação e a remuneração é de até R$ 3 mil, conforme perfil do candidato.

Os interessados podem realizar inscrição através deste formulário até o dia 9 de agosto (segunda-feira) com o envio dos seguintes documentos: cópia de currículo Vitae ou Lattes, declaração de vínculo e histórico escolar. Além disso, o candidato deverá enviar um vídeo de até cinco minutos com a apresentação pessoal e acadêmica do candidato.

Vagas

Com validade de um ano, prorrogável segundo critérios da coordenação do projeto, as bolsas são ofertadas para os seguintes perfis: desenvolvedor back-end, desenvolvedor front-end web, desenvolvedor front-end mobile e engenheiro de testes. As atividades terão carga horária semanal de 30h.

Para participarem da seleção, os candidatos precisam estar matriculados em curso de graduação ou pós-graduação da UFRN, na área de Computação ou campos afins, conforme disposições do Edital nº 056/2021.

Seleção

O processo de seleção será realizado entre os dias 10 e 17 de agosto, com as seguintes etapas: avaliação de documentos e entrevista com os candidatos, a ser marcada através do endereço eletrônico disponibilizado pelo candidato.

O resultado final será divulgado a partir do dia 18 de agosto no site do IMD, na aba “Editais”.

Comente aqui

Famosos

Ana Paula Padrão passa perengue ao esquecer vibrador de amiga em camarim

FOTO: FERNANDO MORAES

Ana Paula Padrão divertiu o público ao contar que passou por uma situação constragedora por causa do vibrador de uma amiga. Na tentativa de se livrar do objeto, ela levou o “brinquedinho” até para o trabalho e esqueceu no camarim.

“É uma longa história, que se passou durante muito tempo. Uma saga. Quando eu me separei do meu ex-marido, eu precisava rapidamente de um lugar pra morar, pra ir, mobiliado. E uma querida conhecida minha foi muito gentil”, contou a apresentador do ‘MasterChef Brasil’ em entrevista ao ‘Que História é Essa, Porchat?’, do GNT.

Essa conhecida ofereceu um apartamento para a jornalista morar em São Paulo. Porém, disse que ainda não tinha tirado todas as suas coisas do imóvel e pediu para que seus objetos ficassem separados em um quarto até que ela mandasse alguém ir buscar.

No meio da arrumação, Ana Paula se supreendeu ao encontrar uma sacola de veludo preto. “No que eu peguei, eu já saquei o que era o conteúdo. Era compridão. Parecia um abajur. Eu não abri pra ver porque eu já senti ali peto tato, espessura, formato… embaixo tinha uns lugares que devia ser bateria”, explicou.

A mãe da colega da apresentadora foi até o apartamento pegar os pertences da filha, mas acabou esquecendo o objeto lá: “Pensei. Vou largar dentro do armário, uma hora se resolve. Passaram 6 meses, 8 meses, consegui um apartamento pra mim e avisei que ia sair. Chamei o caminhão de mudança. Fui trabalhar, de noite fui pro outro apartamento, larguei lá dentro de uma gaveta, esqueci e passei um ano lá nesse outro apartamento. Depois mudei. Na hora do caminhão de mudança, pensei ‘putz, o negócio tá lá’. Catei, dentro da bolsa, fui trabalhar, de noite já tava no outro”.

Ana Paula Padrão decidiu mudar novamente, agora para morar com o marido. Porém, ele ainda precisava dar um jeito de se livrar do vibrador. Foi então que ela colocou em uma sacola e saiu para trabalhar decidida a encontrar uma solução.

“Botei dentro de uma caixa, uma sacolinha, algo que não chamava atenção. Fui trabalhar, levei pra dentro do camarim. Pendurei num cabidinho; Fui, gravei, fui pra casa. Já era noite e tal, no dia seguinte fui trabalhar e lembrei, ‘Caramba, larguei o negócio no camarim’. Cheguei correndo, procurando, entro no camarim, o negócio não tava mais lá. Tinha sumido. Falei, caramba e agora, alguém pegou isso daqui de dentro. Passei o dia gravando, tensa. Cheguei em casa de noite, tensa, contei pro meu marido, ele teve um ataque de riso”, relatou.

A jornalista descobriu que uma camareira tinha encontrado e guardou por achar que poderia ser algo de valor. No outro dia, durante o trajeto para uma gravação, a mesma camareira abriu o vidro da van e jogou o objeto para fora, dando fim a saga.

Terra

Comente aqui

Política

CAMPANHA DE 2018: Dívidas da última campanha podem atrapalhar as intenções políticas do ex-deputado Antônio Jácome

FOTO: DIVULGAÇÃO

Provável candidato a deputado federal nas eleições de 2022, o ex-deputado Antônio Jácome corre o risco de  enfrentar diversas demandas judiciais coletivas por inadimplência junto a profissionais da área de marketing que atuaram em sua última campanha.

A suposta falta de pagamentos envolve jornalistas, publicitários, cineastas e pessoal de apoio que resolveram tornar público a situação que se arrasta há anos, sem que qualquer acordo tenha sido efetivado.

Em nota enviada ao BLOG DO FM, esse profissionais fazem um apelo a Jácome, na esperança de que o assunto seja resolvido e eles possam receber o que faltou do acordado.

Segue abaixo a nota:

Grupo com mais de 25 profissionais entre jornalistas, publicitários, cineastas e pessoal de apoio, resolveu fazer um apelo ao Sr. Antônio Jácome em nome do sustento de suas próprias famílias. Eles trabalharam na campanha eleitoral do ex-deputado federal Antônio Jácome para o senado em 2018 e estão até hoje sem receber o restante do pagamento.

São chefes de mais de 25 famílias que precisam receber pelos serviços prestados. As negociações se arrastam há quase quatro anos.

Este será o apelo final amigável antes do grupo partir para uma ação judicial coletiva pois já existe uma ação por parte da produtora de vídeo (Processo: 0856035-83.2019.8.20.5001), onde a primeira decisão já determina o pagamento em sua totalidade do acordado com as devidas multas, correções e danos ou o bloqueio de bens.

Entre os integrantes da equipe de marketing da campanha que assinam a carta, destacam-se os profissionais Mark Wynkler, Fábio Nogueira, João Ribeiro, Natasha Ferreira, Jomar Dantas, Pedro Medeiros, dentre outros profissionais da propaganda, jornalismo e audiovisual potiguar.

Eles trabalharam e se empenharam para que o então deputado obtivesse mais de 300 mil votos para o senado. Com as eleições se aproximando, fica cada vez mais evidente que a situação tem que ser resolvida caso o ex deputado queira ser candidato.

Comente aqui

Política

Deputada Natália Bonavides solicita que o Governo do RN revalide diplomas de medicina por meio da UERN

FOTO: DIVULGAÇÃO

A deputada federal Natália Bonavides (PT/RN) solicitou à Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP/RN), por meio de ofício, a criação de uma comissão para debater a possibilidade da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), enquanto Instituição de Ensino Superior, possa ter a competência de revalidar diplomas de medicina expedidos por universidades estrangeiras. 

“Vivemos tempos difíceis e quanto mais profissionais aptos ao trabalho na saúde tivermos, será melhor para o combate à pandemia. Por isso nós sugerimos que o estado inicie a revalidação de diplomas de medicina expedidos por universidades estrangeiras por meio da UERN. É urgente fortalecer, ainda mais, o sistema público de saúde do RN para seguirmos combatendo a pandemia”, destacou Natália Bonavides. 

Estados como a Bahia fizeram decretos para universidades estaduais também atuarem no processo de revalidação de diploma de medicina para contribuírem com o processo e garantir mais médicos disponíveis para o atendimento à população.

Comente aqui