Diversos Política

Wober acha normal críticas de Geraldo Ferreira ao prefeito, e diz que o PPS não é prostíbulo para se prender a cargos

WOBER

WOBER: “O PPS PARTICIPA DO GOVERNO POR TER APOIADO CARLOS EDUARDO, MAS  AGORA TRATAR-SE DE UMA NOVA ELEIÇÃO

(Por Flávio Marinho) O Presidente regional do PPS/RN, ex-deputado estadual Wober Júnior, considerou “normal” as críticas feitas pelo médico Geraldo Ferreira, vice-presidente da legenda, ao prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT). Segundo Geraldo, que postula disputar a Prefeitura do Natal, Carlos Eduardo se afastou dos antigos aliados e agora diligencia no sentido de entregar a administração municipal ao PMDB, liderado por seu primo, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves.

“As colocações de Geraldo são normais de um postulante a um cargo eletivo. O PPS dá todo o direito de liberdade de expressão”, assinalou Wober, ao dizer que a meta do PPS é o fortalecimento do partido.
Apesar de participar da administração municipal através da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, Wober destaca que as discussões internas do PPS sobre o cenário de 2016 estão iniciando e que terá um processo de maturação, pelos próximos dois meses.

O líder do PPS/RN disse que também acha natural o PPS deixar o governo, caso opte por uma candidatura própria. “O que prende o PPS ou qualquer militante do PPS, não pode ser qualquer cargo, seja na esfera municipal, estadual ou federal. Se fosse assim não seria um partido, e sim um prostíbulo”, enfatiza, e acrescenta que a legenda não valoriza cargos e sim a política.

Destacando que o PPS participa da atual gestão municipal por ter apoiado Carlos Eduardo no último pleito municipal, Wober lembra que o cenário agora é outro por tratar-se de uma nova eleição. “O PPS faz parte do governo porque apoiou Carlos Eduardo na eleição passada. Agora é um novo passo, uma nova eleição, uma nova pactuação”, explicou.



Deixe um Comentário