Cidades

Vereador quer que o Ministério Público investigue aquisição do “Kit Vergonha” pela Prefeitura de Parnamirim

O economista e vereador de Parnamirim, Giovani Rodrigues Júnior (PSD), defendeu na manhã de hoje que o Ministério Público do Rio Grande do Norte investigue a aquisição, pela prefeitura daquele município, do que está sendo chamado de “Kit Vergonha” – composto por revista de história em quadrinhos e uma camiseta da campanha contra o mosquito Aedes Aegypti, causador da Dengue e da Zika.

O detalhe que seria cômico, se não fosse trágico, é que o líder do governo no Legislativo municipal, vereador Antônio Batista, justificou que o valor da aquisição do KIT é alto, porque a camisa era à prova de mosquito Aedes Aegypti – ou seja, torna quem veste imune aos vírus da Dengue e da Zika.

A Prefeitura de Parnamirm adquiriu o “Kit Vergonha”, sob o argumento de que o mesmo teria a sua distribuição destinada aos alunos da rede municipal de ensino, por um valor de R$ 800 mil, através do sistema de inexigibilidade. As peças fazem parte da campanha “Todos contra a Dengue – Eu Visto essa Camisa”.

“O Ministério Público precisa investigar não só a aquisição do KIT, como também quem recebeu. Porque foram adquiridos só 10 mil kits, se temos mais alunos em nossa rede escolar? Porque a aquisição foi feita através de inexigibilidade?”, questiona.

A autorização para a compra dos dez mil “Kits Vergonha” foi assinada pela secretária de municipal de Educação e Cultura, Vandilma Maria de Oliveira e o pagamento será feito com recursos próprios do município, advindos das receitas do FPM,IPVA, IPTU e ICMS, além do salário educação.

Ontem, em sessão realizada na Câmara Municipal de Parnamirim, o vereador Gildásio Figueiredo denunciou o gasto de mais de R$ 800 mil para a compra do kit “milagroso”.

 

Giovani_Junior_dia_1-0

VEREADOR GIOVANI JUNIOR QUER QUE O MP INVESTIGUE AQUISIÇÃO DE KIT MILAGROSO PELA PMP

EXTRATO LICITAÇÃO


Deixe um Comentário