Cultura

Valéria Oliveira recebe convidados especiais em uma mistura de samba com baião na terceira edição da roda “Cores do Nosso Samba”

APRESENTAÇÃO TERÁ UMA MISTURA DE SAMBA COM BAIÃO, HOMENAGEANDO VOZES NORDESTINAS QUE PRODUZIRAM JEITOS DIVERSOS DE FAZER SAMBA

Neste sábado (16) Valéria Oliveira levará mais uma vez a energia do samba com sotaque potiguar, para o foyer do Teatro Riachuelo, na terceira edição da roda “Cores do Nosso Samba” – Temporada 2018. Esta apresentação terá um tempero especial, uma mistura de samba com baião, homenageando vozes nordestinas que produziram jeitos diversos de fazer samba.

Com realização da Green Point Produções e patrocínio da Prefeitura do Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão e Unimed Natal, esta edição trará um repertório ainda mais miscigenado, com obras de Jackson do Pandeiro, Raymundo Olavo e Elino Julião, um dos maiores representantes potiguares da música nordestina (que vai entrar nessa roda para alegrar os amantes do forró). Valéria inclui também no setlist o único samba composto e gravado por Luiz Gonzaga “Eu Tenho Aonde Morar”(Luiz Gonzaga e Dário de Souza).

A cantora Didi Assis, uma das convidadas nesta edição do projeto (cuja relação com Natal é forte), traz o suingue e a cor na voz do samba do Rio de Janeiro, interagindo com Valéria, que tempera ainda mais o samba carioca com o molejo e divisões presentes na música nordestina. Para completar o time, Ivando Monte, Nara Costa e Zé Hilton são os convidados potiguares de junho. Essa poderosa tríade transita com desenvoltura tanto pelo samba de raiz quanto pelo forró pé-de-serra, em maior ou menos escala, e certamente fará o foyer do teatro Riachuelo tremer.

E quem conduz majestosamente a roda é Raphael Almeida (cavaco) e conta com os talentos de Jubileu Filho (7 cordas), Alexandre Moreira (bandolim), Aluízio Pizão, Cicinho, David Silva, Kelliney Silva (percussões), Michelle Lima e Dani Lucass (vocais).

Sobre os convidados

Ivando Monte

Ivando Monte, Natural de Natal/RN, na sua infância teve contato com a boa música através da rádio tendo a oportunidade de escutar o chorinho, a bossa-nova, o baião, e outros ritmos brasileiros. Sua música recebe forte influencia de Chico Buarque de Holanda, Luiz Gonzaga e Geraldo Azevedo. Está na música há 31 anos, transitando por diversos gêneros, desde o choro, passando pelo samba, tendo defendido na avenida sambas enredos de sua autoria durante desfiles das escolas de samba de Natal, e ainda por canções, valsas, xotes e baiões. Tem parcerias com Jubileu Filho, Galvão Filho, Valéria Oliveira, Romildo Soares, entre outros artistas potiguares. Faz parte de projetos autorais de samba e forró, e canta na noite natalense, além de participar ativamente de festivais de música espalhados pelo Brasil. Em 2017 lançou o CD “Vista-se de amor”, com sambas e choros de sua autoria e agora traz a sua bela voz e o talento das suas composições para a terceira edição da roda “Cores do Nosso Samba”, no dia 16 de junho, às 13h30, no foyer do Teatro Riachuelo.

Didi Assis

Didi Assis, carioca de sotaque nordestino, teve parte de sua infância e adolescência vivida na cidade de Natal/RN. Conhecida por sua voz forte e cheia de personalidade canta desde os 16 anos de idade. Começou cantando em coral, porém rapidamente estava cantando em bares e bandas de renome na cidade. Em 2011, na cidade de Recife, decidiu migrar para o samba, com Didi Assis & Grupo Muçambê, e posteriormente em Natal foi convidada a cantar no Grupo Vila Samba. Em 2015 decide voltar a morar na cidade onde nasceu, participando de diversos projetos como Samba Dez, Caramba Manel e Identidade Brasileira. Dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, lançou o lyric vídeo “Carolina Maria de Jesus”, em homenagem a escritora, ficando em primeiro lugar entre as músicas mais pedidas na rádio Dreams FM, no programa Buteco da Mimi em Portugal durante um mês. Atualmente ficou no Top 3, nesta mesma rádio, durante 2 meses com a música “Samba de Roda” que encabeça seu primeiro trabalho autoral, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2018, trazendo composições de diversas partes do país que permeiam do samba a ritmos nordestinos. Didi traz a diversidade da sua música para a terceira edição da roda “Cores do Nosso Samba”, no dia 16 de junho, às 13h30, no foyer do Teatro Riachuelo.

Zé Hilton

Zé Hilton, um dos grandes sanfoneiros do Brasil é potiguar, de Pedro Velho/RN, é compositor e professor de sanfona.  Sua carreira está ligada ao grupo chamado “Usina de Hits”, tendo como primeiro sucesso do grupo “O que tem que ser será” que estourou nacionalmente com o grupo Asa de Águia e Aviões do Forró. Mas Zé Hilton em sua execução personalíssima não se limita ao ritmo que difundiu a sanfona pelo Nordeste, o forró. Transita com igual desenvoltura pelo universo de canções compostas por ídolos como Dominguinhos, bem como por choros como “TIco-tico no fubá” (Zequinha de Abreu) e “Espinha de bacalhau” (Severino Araújo), por sambas do repertório do paraibano Jackson do pandeiro e Jazz, gêneros que ele executa com frequência no repertório do Candeeiro Jazz, grupo que integra ao lado de Sérgio Groove e Jubileu Filho. Neste mês, marcado pelas festividades juninas, Zé Hilton vai dar um tempero a mais na terceira edição da roda “Cores do Nosso Samba” com o som da sua sanfona, no dia 16 de junho, às 13h30, no foyer do Teatro Riachuelo.

Nara Costa 

Nara Costa tem quase 30 anos de carreira musical Potiguar, cinco CDs gravados e alguns prêmios reconhecidos. Ela já levou a música potiguar para todo o nordeste e para algumas cidade do Brasil como Ponta Porã no Mato Grosso do Sul , junto a Orquestra Sanfônica Potiguar. Cantou também fora do país quando esteve divulgando seu álbum “Em Cena” na Itália, CD este com a participação especial de Margareth Menezes na canção “Abraço do mar” do compositor Potiguar Arcésio Andrade. Em 2017 lançou seu último álbum CD e DVD “Gonzaguinha 70 anos” no teatro Riachuelo em Natal com a participação de Daniel Gonzaga, filho de Gonzaguinha. O show teve grande aceitação de público e crítica, e Nara o reapresentou no 6ª MPB Jazz. Ainda em 2017 participou da campanha “Música Potiguar Nosso Som tem Valor” como forma de fortalecer e fomentar a música produzida no estado do RN. Em 2018, ano em que Nara celebra 30 anos de carreira, estará comemorando em grande estilo com o show “Nordestinamente” que será executado junto a Orquestra Sanfônica Potiguar, na CIENTEC (Mostra de Ciência, Tecnologia e Cultura da UFRN). Nara entra na roda Cores do Nosso Samba para brindar o público potiguar com sua energia e o seu talento. Esse encontro acontece no dia 16 de junho, às 13h30, no foyer do Teatro Riachuelo.

SERVIÇO:

Valéria Oliveira – Cores do Nosso Samba

Dia 16 de junho sábado, 13h30 às 16h30. Abertura das portas às 13h

Teatro Riachuelo

www.teatroriachuelonatal.com.br

INGRESSOS: R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 meia entrada

*Os ingressos são individuais /Mesas e cadeiras estarão disponíveis por ordem de chegada em quantidade LIMITADA inferior à capacidade do público.

Realização: Green Point Produções

Patrocínio: Prefeitura do Natal, Lei Djalma Maranhão e Unimed Natal.

CANAIS DE VENDAS

Bilheteria do Teatro: Shopping Midway Mall – Av. Bernardo Vieira 3775 – piso L3 (terça a sábado, das 12h às 21h, domingo e feriado, das 14h às 20h).

Site: www.uhuu.com



Deixe um Comentário