Diversos Sem categoria

UFRN silencia diante de denúncias envolvendo ex-reitor Ivonildo Rego e contrato ilegal com empresa de tecnologia

Irregularidades foram identificadas em um contrato firmado entre a UFRN e uma empresa de tecnologia (Foto: Canindé Soares)

IRREGULARIDADES FORAM IDENTIFICADAS EM UM CONTRATO FIRMADO ENTRE A UFRN E UMA EMPRESA DE TECNOLOGIA (FOTO: CANINDÉ SOARES)

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), até o momento, não se posicionou sobre a denúncia movida pelo Ministério Público Federal contra o ex-reitor Ivonildo Rego, e de seis ex-dirigentes da instituição, envolvidos em um contrato apontado como ilegal de licenciamento concedido à SIG Software & Consultoria em Tecnologia da Informação Ltda., no ano de 2011. A ação penal foi recebida pela Justiça e tramita na 2ª Vara Federal, em Natal.

O contrato, que concedia a exploração dos sistemas integrados da UFRN, incluindo o Sipac (de Patrimônio, Administração e Contratos), Sigaa (de Gestão de Atividades Acadêmicas), SigRH (de Gestão de Recursos Humanos) por cinco anos. Este contrato foi firmado sem o uso de licitação e gerou R$ 21 milhões em prejuízos à UFRN. Desse dinheiro, R$ 2,9 milhões foram diretamente para o empresário/servidor Gleydson de Azevedo Ferreira Lima e sua esposa, Raphaela Galhardo Fernandes Lima, sócia-administradora da SIG.


Deixe um Comentário