Diversos

Tubarão vivo é exibido como ‘troféu’ em SP e causa revolta na web; vídeo

Tubarão é 'fisgado' pela cauda em Bertioga e causa revolta na web

Um tubarão foi fisgado pela cauda, ainda vivo, e exibido para banhistas em uma praia de Bertioga, no litoral de São Paulo. Um vídeo obtido pelo G1 nesta quinta-feira (11) mostra o momento em que o animal é suspendido e exibido como ‘troféu’. A prática recebeu dezenas críticas e, segundo especialistas, o consumo do animal não é recomendado, já que há risco de contaminação.

O registro foi feito na praia de Riviera de São Lourenço, uma das mais tradicionais da cidade e, rapidamente ganhou as redes sociais com comentários bastante negativos. Segundo informações obtidas pelo G1, o pescador teria usado outros peixes menores, capturados momentos antes em pesca com tarrafa, como iscas.

Da segunda vez, utilizando-se de vara com molinete, o pescador acabou fisgando o tubarão. Um dos anzóis ficou preso pela cauda do peixe, que sem conseguir se safar, acabou puxado à superfície, onde começou a se debater. O pescador o depositou na faixa de areia, o que atraiu a presença de banhistas e curiosos.

No vídeo, é possível ver a vara usada pelo pescador. O tubarão aparece com a linha presa nas barbatanas e se debate. Depois, é pego pela cauda, onde o anzol ainda está preso e suspendido para ser exibido aos moradores e turistas. Fotos do animal sem vida, exibindo os dentes, também se espalharam nas redes sociais.

Tubarão foi exibido a pescadores e banhistas após ser capturado por pescador, em Bertioga, SP — Foto: G1 Santos

TUBARÃO FOI EXIBIDO A PESCADORES E BANHISTAS APÓS SER CAPTURADO POR PESCADOR, EM BERTIOGA, SP — FOTO: G1 SANTOS

Os registros, feitos por curiosos, rapidamente tiveram repercussão negativa. Centenas de comentários sobre o comportamento do pescador foram publicados nas redes sociais. O G1 também apurou que, após a exibição do animal, ele não foi devolvido ao mar.

De acordo com o mergulhador e biólogo marinho Eric Comin, com base nas imagens, é possível identificar a espécie como sendo um tubarão-galha-preta (Carcharhinus limbatus). Comuns na região, eles podem medir até 3 metros de comprimento e pesar mais de 120 kg.

“É um tubarão que não oferece risco aos banhistas por se tratar de um animal com hábitos alimentares de pequenos peixes, crustáceos e moluscos”, explica. Ainda assim, segundo Comin, o consumo deste tipo de peixe não é recomendado, já que a maioria está contaminada.

“Por serem animais topos de cadeia, eles acabam acumulando metais pesados, principalmente mercúrio, que é totalmente cumulativo. Se consumido, acaba atingindo o sistema nervoso central. É importante ressaltar isso, principalmente por conta da proximidade da Semana Santa”, diz.

Tubarão foi capturado por pescador e exibido a banhistas em praia de Bertioga, SP — Foto: G1 Santos

TUBARÃO FOI CAPTURADO POR PESCADOR E EXIBIDO A BANHISTAS EM PRAIA DE BERTIOGA, SP — FOTO: G1 SANTOS

Comin explica que manter os animais vivos é importante. “Eles servem como indicadores de um ambiente equilibrado, além de também atuarem para mantê-lo equilibrado. Mostram que há uma vida marinha atuante e saudável”, reitera.

Atualmente, o Brasil é considerado o maior consumidor mundial de carne de tubarão, o 11º país do ranking dos que mais os captura, e o 17º que mais exporta suas barbatanas. Desde 1998, uma convenção internacional transformou a prática em crime, e o Brasil foi o primeiro país a assinar tratado ratificando essa proibição.

Em nota, a Prefeitura de Bertioga confirmou que o animal foi pescado na praia de Riviera de São Lourenço, e não há informações sobre o paradeiro do animal. A administração diz que não há registros de ataques na cidade, orienta que banhistas se afastem caso os vejam na água, e reitera que o Departamento de Operações Ambientais (DOA) está à disposição para atender casos de animais encalhados na praia, pelo telefone (13) 3317-7073.

Deixe um Comentário