Política

Só mi-mi-mi: vereadora Natália Bonavides divulga nota de esclarecimento que não esclarece ataques que fez à honra do delegado Maurílio Pinto

 

VEREADORA NATÁLIA BONAVIDES DIVULGA NOTA DE ESCLARECIMENTO QUE NÃO ESCLARECE ATAQUES QUE FEZ AO DELEGADO MAURÍLIO PINTO

Envolta no centro de uma polêmica, após ter chamado de “criminoso” o delegado de Polícia Civil aposentado, Maurílio Pinto de Medeiros, um ícone da segurança pública potiguar,  a vereadora Natália Bonavides (PT) enviou à imprensa, na manhã de hoje, uma Nota de Esclarecimento na qual não aborda a acusação que fez ao delegado aposentado, atitude típica de quem tem dificuldade de reconhecer os próprios erros, ou até mesmo defendê-los.

Na nota, na qual procura mudar o foco da discussão em torno dos ataques a Maurílio Pinto, Bonavides gasta mais de 30 linhas para não dizer nada, exceto entoar o velho e surrado mi-mi-mi sobre segurança pública, polícia e direitos humanos.

Segue a nota na íntegra:

SEGURANÇA PÚBLICA, POLÍCIA E DIREITOS HUMANOS

Em decorrência das discussões na sessão plenária de ontem (21), na Câmara Municipal, a respeito dos problemas enfrentados na segurança pública, circularam nas redes sociais comentários difamatórios sobre o pronunciamento que fiz, afirmando que eu teria defendido o fim da polícia ou desrespeitado as instituições policiais.
 
Defendo e defenderei, sempre, todas as pessoas trabalhadoras, numa luta incessante por melhores condições de trabalho, de remuneração e de vida com dignidade. Na lição partilhada com Marcos Dionísio, nelas se incluem policiais e agentes que estão desempenhando a função de realizar o Direito Humano à Segurança Pública.
 
São trabalhadores que arriscam suas vidas e precisam ter seus direitos assegurados e respeitados enquanto cidadãos, tanto pelo poder público como pela sociedade. As polícias não devem ser desrespeitadas por aqueles que querem se beneficiar, tratando-as como meros soldados a serviço de uma guerra que alguns não querem ver resolvida, porque lucram com ela.
 
Os problemas de segurança pública que todos nós sentimos precisam ser debatidos a fundo, com coragem e com honestidade. Estamos cansados de tanta violência. E, tristemente, hoje só se fala de mais violência. Fala-se de matar bandidos e fala-se de matar policiais. Quem só fala nisso defende justamente um modelo de polícia que só gera mais violência. Conheço a história de Natal e do Rio Grande do Norte para saber que o modelo de atirar primeiro para perguntar depois não funciona. Para mim, nada disso é solução. Nada disso resolveu ou resolverá os nossos problemas.
 
O que precisamos é de soluções concretas, elaboradas a partir de experiências democráticas que deram certo, com ajuda de especialistas sérios e competentes da segurança pública. Soluções que não tratam os bairros mais pobres de nossas cidades como campos de guerra, mas sim como moradia de um povo com a esperança de melhorar de vida e que merece sempre respeito e oportunidades.
 
Os discursos de ódio contra defensores dos direitos dos trabalhadores e de direitos humanos não são capazes de me abalar. Nem tampouco de impedir a luta pelo que acredito. Que o povo potiguar possa ter seu direito de ter voz e opinião nas soluções para os problemas que enfrentamos diariamente.
 
Natália Bonavides – Vereadora pelo PT/Natal


1 Comentário

Deixe um Comentário