Natal

SMS e Conselho Municipal de Saúde debatem melhorias na assistência à população de Natal

DIVULGAÇÃO SMS

Representantes da Secretaria Municipal de Saúde e do Conselho Municipal de Saúde de Natal, acompanhado da promotora do Ministério Público, Kalina Filgueira e do superintendente do Hospital Universitário Onofre Lopes, Stenio Gomes da Silveira, estiveram reunidos durante a tarde desta quinta-feira (21), no Auditório do Ministério da Saúde, para discutir as estratégias para melhorar o sistema de regulação do SUS em Natal.

Durante o encontro, foram discutidos temas como os Sistemas de Regulação do SUS: mecanismos, instrumentos e espaços interinstitucionais de operacionalização; Processo de Contratualização de Serviços de Saúde entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL)/EBSERH e as demandas reprimidas pela não integralidade da assistência aos usuários de Natal.

O secretário Luiz Roberto Fonseca destacou que o foco da Gestão Municipal é garantir o acesso com qualidade ao usuário do SUS em Natal, dando clareza e transparência aos serviços oferecidos pela Rede. “Temos trabalhado diuturnamente para garantir a excelência na prestação dos serviços oferecidos à população de Natal. Acreditamos e lutamos por um SUS de qualidade e tem sido isso que estamos tentando implementar em Natal”, destacou o secretário.

A diretora do Departamento de Atenção Especializada (DAE), Renata Silva Santos, explicou que foi realizada uma reunião, envolvendo o DAE e o DRAC, com todos os reguladores das 53 unidades de saúde de Natal, de forma a criar instrumentos cada vez mais fortes para garantir a plena regulação dos serviços. Ela conta que nos últimos dois meses, os dois departamentos estão imbuídos em construir um modelo único para regulação das unidades de saúde de Natal.

A presidente do Conselho Municipal de Saúde, Geolipia Jacinto da Silva, explicou que a reunião foi convocada diante de alguns questionamentos feitos pela população a respeito das dificuldades na marcação de consultas na rede básica e nos exames laboratoriais da média e alta complexidade.

A representante do Ministério Público, promotora Kaline Filgueira, ressaltou a melhora na estruturação da regulação em Natal, como um instrumento importante para garantir a equidade do SUS. “Percebo que há uma diferença entre a demanda e a oferta, mas é preciso saber se toda a demanda é necessária. A SMS precisa ofertar segundo a sua necessidade”.


Deixe um Comentário