Eleições 2018

Sem Styvenson, Rede anuncia apoio do partido a Fátima Bezerra

Freitas Júnior anuncia apoio da Rede à Fátima Bezerra (PT). Foto: Assessoria/Divulgação

FREITAS JÚNIOR ANUNCIA APOIO DA REDE À FÁTIMA BEZERRA (PT). (FOTO: ASSESSORIA/DIVULGAÇÃO)

O partido Rede Sustentabilidade do Rio Grande do Norte anunciou nessa segunda-feira (8) apoio à senadora Fátima Bezerra (PT), candidata ao governo do estado. Fátima vai disputar o segundo turno no estado com o ex-prefeito de Natal e candidato pelo PDT, Carlos Eduardo Alves. Após decisão da executiva estadual, os dirigentes da Rede, Freitas Júnior e João Napoleão, que foram candidatos ao governo e ao Senado no primeiro turno, comunicaram a decisão à candidata do PT.

Freitas afirmou que o apoio é coerente com o que defende a Rede. Ele explica que a candidatura de Fátima Bezerra pode trazer de volta a valorização do serviço público e a retomada do desenvolvimento econômico com inclusão social e preservação ambiental. “Nesse momento de crise que passa o Rio Grande do Norte, nós decidimos por apoiar a única candidata de origem popular e que deverá ser a única mulher governadora do Brasil”, ressaltou Freitas Júnior.

Fátima agradeceu o apoio e disse que a parceria com a Rede contribuirá, entre outras coisas, para aprimorar o programa de governo, sobretudo na área de meio ambiente e sustentabilidade. “A vinda de Freitas e da Rede para nossa campanha enriquecerá de forma qualificada nosso projeto para um Rio Grande do Norte melhor de se viver”, disse Fátima. Freitas Júnior obteve 9.067 votos no primeiro turno das eleições, o que representa 0,56% dos votos.

Capitão Styvenson permanece sem declarar apoio

O capitão Styvenson Valentin (Rede), eleito como senador mais votado do Rio Grande do Norte no último domingo, permanece sem declarar apoio a nenhum candidato ao Governo do Estado. Mesmo o Rede Sustentabilidade anunciando o apoio à candidatura ao PT para a disputa de segundo turno no estado, a assessoria de comunicação do capitão afirma que ele tem liberdade e independência, previstas no Estatuto da Rede.

Quando anunciou a escolha do partido para concorrer as eleições deste ano, Styvenson explicou que ouviu vários partidos e procurou encontrar nas legendas duas palavras: liberdade e garantia. “Liberdade para não participar de conchavos, de certos métodos viciosos que tem na política arcaica e que querem persistir até hoje. Já a garantia era de que eu possa andar livre, falar, pensar e agir para o bem de todos. Nesse partido eu encontrei”, justificou.

O “xerife” da Lei Seca do RN, como ficou conhecido, teve 745.827 votos, 25,63% do total. Ele desbancou nomes tradicionais como Garibaldi Filho (MDB), que tentava a reeleição, e Geraldo Melo (PSDB).

Fonte: OP9


Deixe um Comentário