Internacional

Rússia pretende criar um sistema para se isolar da internet mundial

O PRESIDENTE DA RÚSSIA, VLADIMIR PUTIN, TEME QUE OS PAÍSES DA OTAN POSSAM REALIZAR 1 ATAQUE CIBERNÉTICO CONTRA A RÚSSIA .(FOTO: BOOK CATALOG/FLICKR)

A Rússia planeja se desligar da internet mundial de maneira provisória para se preparar para um suposto isolamento por parte de outras potências. A ideia é testar se o país consegue se manter apenas com a conexão local em casos emergenciais prolongados.

A expectativa é que esse teste seja realizado até 1º de abril, data limite para que o parlamento apresente emendas à proposta, chamada de Programa Nacional de Economia Digital, em precaução a 1 desligamento. As informações são da Axios.

Maior país do mundo em extensão territorial, a Rússia alega que o isolamento é parte de um teste de suas defesas cibernéticas.

Por outro lado, especialistas creem que o país presidido por Vladimir Putin planeja instaurar um controle do Estado sobre a internet doméstica. Seria um sistema semelhante ao chinês, no qual o governo impede o acesso da população a conteúdos tidos como indesejados pela administração pública.

O CEO da Cyber Threat Alliance, Michael Daniel, duvida da ameaça citada pelos russos e avalia que projeto é desafiador pela natureza de distribuição da internet.

“Como uma questão técnica, eu tenho dificuldade de imaginar como 1 grupo de nações poderia isolar completamente a Rússia”, afirmou Daniel, que é ex-coordenador de segurança cibernética da Casa Branca.

A Duma do Estado, equivalente à Câmara dos Deputados da Rússia, estuda o projeto criado em dezembro com intuito de garantir a estabilidade do funcionamento do segmento russo de internet.

A proposta também abre a possibilidade de o desligamento ser realizado em caso de ataque cibernético contra o país.

Os autores do projeto, que é apoiado pelo Kremlin, dizem que a proposta minimizará o fluxo de dados trocados entre usuário russo ao exterior, concentrando as informações dentro do território.

“Realmente, este movimento seria sobre a Rússia querer ter as mesmas capacidades da China, para poder controlar o fluxo de informações para dentro e fora do país”, disse Daniel.

O texto do projeto cita ameaças da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e de seus aliados de punir a Rússia por meio de ataques cibernéticos e outras ações online.

Atualmente, a Rússia conta com 11 servidores raiz, que já seriam suficientes para estabelecer uma conexão segura para todo o país.

Fonte: Poder 360


Deixe um Comentário