Política

Réu do esquema criminoso no Idema, Gutson Reinaldo Bezerra propõe acordo de delação ao MP

Advogado Fábio Hollanda defende Gutson Reinaldo Bezerra no processo da Operação candeeiro

Advogado Fábio Hollanda defende Gutson Reinaldo Bezerra no processo

O processo que investiga o desvio de R$19 milhões no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), poderá ganhar novos contornos. O ex-diretor administrativo do Órgão, Gutson Reinaldo Bezerra, principal réu no processo,  quer revelar como ocorria todo o esquema fraudulento e inclusive indicar nomes de pessoas que seriam as mentoras dos crimes, por meio de uma acordo de delação premiada com o Ministério Público. Em troca, Gutson teria a sua pena reduzida.

Segundo as investigações, os desvios no Idema ocorreram entre os anos de 2013 e 2014, e totalizaram R$ 19,3 milhões, sendo 70% desse valor repassado para Gutson Reinaldo. O réu teria recebido R$ 13,2 milhões , sacados em espécie. Parte dos recursos desviados também era repassada em cheques e restava ainda 10% a ser rateado entre os demais participantes do esquema criminoso.

De acordo com o advogado Fábio Hollanda, o ex-diretor tem detalhes sobre todo o esquema , mas só revelará a justiça, caso seja acordada a delação premiada. Ainda não existe confirmação se o Ministério Público irá aprovar o acordo.

 


Deixe um Comentário