Economia

Queda de 6,1% no setor de serviços é a maior para maio desde 2012

 SETOR DE TRANSPORTES FOI O QUE MAIS INFLUENCIOU RESULTADO DE MAIO DE 2016 SOBRE MAIO DE 2015. (FOTO: JOÃO GOMES/COMUS)


SETOR DE TRANSPORTES FOI O QUE MAIS INFLUENCIOU RESULTADO DE MAIO DE 2016 SOBRE MAIO DE 2015. (FOTO: JOÃO GOMES/COMUS)

Em maio, o volume do setor de serviços do país recuou 6,1% frente ao mesmo período do ano anterior – a maior queda da série histórica, iniciada em 2012, para o mês. Já na comparação com abril, a baixa foi menor, de 0,1%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta quarta-feira (13). No ano, o setor acumula queda de 5,1% e, em 12 meses, de 4,8%.

Na comparação anual, o que mais influenciou a taxa geral do setor de serviços foram os transportes, que mostraram queda de 9,1%, puxada, principalmente, pelos desempenhos do transporte aéreo (-15,1%) e do terrestre (-10,5%). Sobre abril, o avanço foi de 0,5%.

Também pesou o comportamento de serviços profissionais, administrativos e complementares. Sobre 2015, a retração foi de 7,8% e na comparação de maio contra abril deste ano, houve alta de 0,7% em maio

Os serviços prestados às famílias recuaram 7% e frente a abril, houve estabilidade. Também foi registrada forte queda nas atividades turísticas, de 8,9%, que também são analisadas pela pesquisa. Na comparação com abril de 2016, houve crescimento de 0,4%.

Segundo Roberto Saldanha, analista de serviços e comércio do IBGE, no mês, a “ligeira retração [de -0,1], praticamente acompanhou o crescimento do setor industrial, que também ficou estável em relação a abril. Isso mostra como o setor de serviços depende do desempenho do setor industrial.

G1 SP

 


Deixe um Comentário