Ministério Público

Que tiro (no pé) foi esse? Ação do MP na casa dos pais de Raniere Barbosa só serviu para constranger e assustar casal de idosos

AOS 83 ANOS. SEU BARBOSA E DONA TEREZINHA ACORDARAM SURPREENDIDOS POR AÇÃO DO MP/RN

“Estou tranquilo. A cada dia o bem sobrepõe o mal. Não encontraram nada e a verdade vai prevalecer”. Com essa lacônica declaração o presidente da Câmara Municipal do Natal, vereador Raniere Barbosa, se posicionou sobre a “policialesca” operação que o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MP/RN) realizou na manhã desta terça-feira, 10,  na casa dos seus pais, dando desdobramento à operação Cidade Luz, que investiga desvio de recursos públicos da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal (Semsur).  Além da pirotecnia que geralmente envolve as iniciativas do MP/RN, a ação nada rendeu e só serviu para constranger e assustar um casal de idosos – Dona Terezinha e “Seu” Barbosa, ambos com 83 anos e que moram sozinhos.

Em que pese a inegável contribuição que o MP tem dado no combate a corrupção em todo o País, a instituição deveria ter o mínimo de cuidado, antes de execrar, perante a opinião pública, pessoas que reconhecidamente têm conduta ilibada, como um casal de 83 anos, que acordou com policiais armados e três promotores de justiça na porta de sua residência – o que configura um aparato mais apropriado para enquadrar bandidos de alta periculosidade.

Resultado de imagem para pais de raniere

VEREADOR RANIERE BARBOSA:” ESTOU TRANQUILO E A VERDADE VAI PREVALECER”

Já passou da hora de o MP/RN se conter no que diz respeito à publicidade de suas ações. Neste caso especifico, ele fez questão de divulgar, em três linhas, por volta das 08h, um comunicado à imprensa, intitulado “MPRN cumpre mandado de busca e apreensão na casa de parentes de vereador”.

No comunicado, no entanto, não cita qual foi o resultado da operação e quais foram os documentos “comprometedores” apreendidos na casa dos idosos.

Decidida tão somente com base nas delações de Alan Emmanuel e Felipe Gonçalves, a operação teve um resultado  tão pífio, que até mesmo o próprio MP/RN deve ter ficado com vergonha de divulgar o material apreendido – agenda com as atividades de Dona Teresinha na igreja, documentos pessoais, além de contas e imposto de renda do “Seu” Barbosa.

Um material “altamente comprometedor”. Nitroglicerina pura.

No melhor estilo ´um tiro no pé´.


Deixe um Comentário