Sem categoria

PRF já multou 261 motoristas no RN por causa do farol baixo apagado

O primeiro fim de semana de obrigatoriedade do uso do farol baixo durante o dia, iniciada no último fim de semana, ao longo das rodovias federais de todo Brasil, já foi responsável pela notificação de 261 motoristas infratores no Rio Grande do Norte, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A média foi de 3,75 multas a cada hora nas vias federais espalhadas por todo o território potiguar.

Os condutores que praticaram a irregularidade acabaram multados em R$ 85,13 e terão quatro pontos na carteira de habilitação. A via com maior número de registros foi a BR-101, no trecho entre as cidades de Parnamirim e Natal.

Segundo a PRF, o uso de farol baixo durante o dia garante maior segurança no trânsito, com perspectiva de redução das colisões frontais.

Estudos mostram que os faróis acesos permitem que o veículo seja visualizado a uma distância de três quilômetros por quem trafega em sentido contrário.

Além disso, para os pedestres, também facilita que o automóvel seja visualizado de forma mais clara.

Os agentes da PRF realizaram atividades de fiscalização nos trechos urbanos das rodovias federais que cortam Natal. O trabalho foi feito para conscientizar motoristas incautos em descumprimento da nova lei.

O farol baixo não pode ser substituído por farol de milha, farol de neblina ou farolete. Além disso, a iluminação diurna já é exigida para ônibus, ao circularem em vias próprias, e motocicletas.

Também é obrigatório para todos os veículos durante a noite e em túneis, independentemente do horário. A luminosidade garante que o motorista veja o que está à sua frente e também faz com ele possa ser visto por outros motoristas e pedestres.

Ainda de acordo com Polícia Rodoviária Federal, os carros com o sistema de Daytime Running Light (DRL) – farol de rodagem diurna – poderão transitar normalmente por rodovias estaduais e federais.

Se nas rodovias federais multas não faltaram, o mesmo não pode ser dito das estradas estaduais. A primeira semana de obrigatoriedade será educativa, diz o tenente coronel Castelo Branco, chefe de operações do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE).

“Atuamos em rodovias de Pau dos Ferros, Mossoró e Natal. Decidimos realizar um trabalho mais educativo nesta primeira semana”, diz.

Contudo, os agentes do CPRE devem abrir os talões de multa a partir da próxima semana. “Pelo trabalho realizado nos últimos dias, com ações educativas, nós verificamos que os condutores estão conscientes da nova lei”, pondera.

Novo Jornal


Deixe um Comentário