Corrupção

Preso, governador do Rio será transferido para Batalhão em Niterói

BRA02 RIO DE JANEIRO (BRASIL), 29/11/2018.- El Gobernador de Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (c), llega a la Policcia Federal arrestado por corrupción en el operativo Lava Jato hoy, 29 de noviembre de 2018 en la ciudad de Rio de Janeiro,

A PRISÃO DE PEZÃO NA OPERAÇÃO BOCA DE LOBO É DECORRENTE DA DELAÇÃO PREMIADA DE CARLOS MIRANDA, OPERADOR FINANCEIRO DE SERGIO CABRAL. (FOTO: MARCELO SAYÃO)

Por ainda ser governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, detido na manhã de hoje (28) no Palácio Laranjeiras, será transferido para o Batalhão Especial Prisional de Niterói (BEP).  De acordo com a PGR, são nove os alvos da Operação Boca de Lobo, que, além de Pezão, mira assessores e um sobrinho. As ações são executadas pela Polícia Federal.

Dos nove mandados de prisão preventivas, sete já foram cumpridos, sendo que uma das pessoas já estava presa.A Polícia Federal espera que uma oitava pessoa se entregue ainda hoje. Também está no BEP, o ex-procurador-geral de Justiça do Rio, Claudio Lopes.

A prisão de Pezão na Operação Boca de Lobo é decorrente da delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro de Sergio Cabral, e que, após dois anos detido em Benfica, passou ao regime de prisão domiciliar na semana passada. Segundo Miranda, Pezão recebia uma mesada de R$ 150 mil mensais (em espécie), 13º salário e dois bônus de R$ 1 milhão.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Pezão recebeu cerca de R$ 25 milhões entre 2007 e 2015. Em valores atualizados, seriam R$ 39 milhões.

Agência Brasil


Deixe um Comentário