Últimas do FM

Internacional

Substituto de Mugabe anuncia começo de nova democracia no Zimbábue

O ex-vice-presidente do Zimbábue Emmerson Mnangagwa, escolhido presidente temporário do país após a renúncia de Robert Mugabe, afirmou hoje (22) aos seus simpatizantes que eles serão testemunhas do começo de uma nova democracia.

Em seu primeiro discurso após ser escolhido para o cargo pelo partido governante, a União Nacional Africana do Zimbábue (Zanu-PF), Mnangagwa agradeceu pela disciplina e o pacifismo mostrados nos últimos dias pelos cidadãos do país, a quem prometeu crescimento econômico, paz e trabalho.

“Com a cooperação e o apoio de nossos amigos na região, na África e fora do continente, conseguiremos fazer nossa economia crescer”, afirmou o novo presidente, citando a grave crise no país, que perdeu até sua própria moeda após a hiperinflação de 2008.

Mnangagwa tomará posse na sexta-feira às 10h locais (6h em Brasília). Apesar de ainda não ter assumido oficialmente o cargo, ele já conversou com alguns líderes mundiais, entre eles o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que elogiaram a atitude dos cidadãos do Zimbábue durante o processo que culminou na renúncia de Mugabe.

“As tentativas para fazer o processo descarrilar foram intensas, mas não prosperaram porque a vontade do povo sempre se impõe”, disse o ex-vice-presidente no discurso.

O veterano político, de 75 anos, agradeceu também ao Exército pela “forma pacífica” com que conduziu o processo até a renúncia definitiva de Mugabe. Além disso, Mnangagwa afirmou que manteve “contato constante” com os comandantes das Forças Armadas.

No breve discurso, ele disse que teve informações sobre planos para assassiná-lo apenas duas horas depois de ele ser afastado da Vice-Presidência do país, em 6 de novembro.

A renúncia de Mnangagwa foi forçada pela facção do Zanu-PF comandada pela então primeira-dama, Grace Mugabe, que visava se tornar a sucessora do marido no poder.

“Disse a mim mesmo que não deveria esperar que me eliminassem, mas que tinha que sair às ruas com o povo do Zimbábue e da Zanu-PF para fazer ouvir nossas vozes”, ressaltou.

Segundo Mnangagwa, o grupo da ex-primeira-dama “sequestrou o governo por meio do nosso presidente”.

“As ordens não vinham do governo, mas de gente que estava fora dele”, afirmou o presidente provisório, que chegou ao país de avião depois de se exilar na África do Sul.

Mugabe, de 93 anos, renunciou ontem à Presidência do Zimbábue, após permanecer 37 anos no poder.


Cultura

Balé do Sesc celebra 30 anos com espetáculo inspirado n’O Quebra-Nozes

Foto: Ebenézer Nóbrega

A magia do Natal, 324 bailarinas e uma plateia lotada. Assim foi a apresentação de fim de ano das turmas de balé do Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN), realizada na noite da última terça-feira, 21 de novembro, no Teatro Riachuelo. O espetáculo Uma Festa de Natal foi adaptado d’O Quebra-Nozes, peça de balé clássica do compositor russo Tchaikovsky. Desta vez, a apresentação foi ainda mais especial, já que o balé da instituição integrante do Sistema Fecomércio está completando 30 anos de existência.

As alunas de balé do Sesc, em idades que variam entre 4 e 17 anos, demonstraram que aprenderam muito bem o que foi repassado em sala de aula durante o ano pelas três professoras da instituição, Micheline Pereira, Rosimere Pereira e Verônica Félix. Mas, este ano, o desafio foi ainda maior, tanto pela inspiração em um clássico do balé mundial quanto pela celebração de 30 anos da modalidade cultural oferecida pela instituição.

“O espetáculo Uma Festa de Natal tem grande dimensão artístico-social. Oportuniza o acesso à cultura, especialmente por se tratar de uma peça de balé baseada em um clássico, e promove a interação entre nossas bailarinas e as suas famílias. Para nós, é emocionante ver o produto de uma de nossas atividades tão bem trabalhado e com tanta qualidade”, ressaltou o diretor regional do Sesc, Nivaldo Pereira.

Para Iasmin da Cruz, 16, a apresentação foi ainda mais especial: ela foi escolhida para ser Clara, a protagonista. “Clara é muito sonhadora. Desde que iniciei no balé, sempre fui muito esforçada e sonhadora também. Clara combina comigo, acho que por isso fui escolhida. Estou muito feliz por isso.”, conta a bailarina, que começou a fazer balé no Sesc Zona Norte aos 7 anos de idade. “Considero o balé do Sesc um lugar muito acolhedor. Você se sente mesmo como em uma família. As salas são todas climatizadas, é muito aconchegante. Toda a equipe contribui para o bem estar de todos”, complementou Iasmin.

Foto: Ebenézer Nóbrega

Sobre o espetáculo

Uma Festa de Natal é uma adaptação livre permeada por diversas simbologias natalinas, como o Papai Noel, o Menino Jesus em sua manjedoura e os três Reis Magos. Clara, na festa de Natal em sua casa, ganha do seu Tio, o Sr. Fritz, um boneco quebra-nozes, que depois se transforma em humano. A dupla então embarca em uma viagem mágica para conhecer o verdadeiro significado do Natal.

O espetáculo será apresentado novamente dia 15 de dezembro, às 18h, no Sesc Zona Norte. O evento será aberto ao público e terá entrada gratuita.

Sobre o balé no Sesc

As aulas de balé começaram no então Sesc Centro em 1987 com um número limitado de alunas. Hoje, dispõe de cerca de 340 vagas nas unidades Sesc Cidade Alta e Sesc Zona Norte, ambas em Natal. As aulas são voltadas a crianças a partir dos 4 anos de idade (baby class) e vão até o 5º ano, composto por jovens com até 17 anos.

As vagas são sempre prioritárias para dependentes de comerciários, e os valores subsidiados das mensalidades variam conforme a categoria no cartão de associado Sesc. As matrículas 2018 para veteranos(as) acontecerão em janeiro e, para novatos (as), terão início em fevereiro. Para mais informações, basta ir à central de relacionamento das unidades ou entrar em contato pelos telefones (84) 3214-7350 (Zona Norte) ou (84) 3133-0360 (Cidade Alta).


Política

Maia pede mais diálogo com parlamentares antes de votar reforma da Previdência

Para Rodrigo Maia, a reforma da Previdência é um tema polêmico e não pode haver precipitação. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A participar hoje (22) da abertura do seminário de amizade Brasil-Itália, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a necessidade de o governo dialogar mais com parlamentares antes de fixar uma data para colocar em votação a reforma da Previdência na Casa.

“A gente não deve precipitar data se não tivermos clareza dos votos. Esse é um trabalho difícil. Sabemos que a Previdência é um tema muito polêmico, um mito. Então, temos de ter muita paciência e cuidado, porque é uma votação muito importante para o Brasil. Não podemos correr nenhum risco. Precisamos esclarecer a sociedade como estamos tentando fazer”, disse o presidente da Câmara.

Maia afirmou que a reforma previdenciária vai corrigir uma distorção que hoje penaliza os mais pobres em favor dos que ganham mais. Ele citou como exemplo o caso de funcionários públicos que se aposentam com pouco mais de 50 anos de idade ganhando cerca de R$ 30 mil.

Rodrigo Maia destacou que, mesmo que os servidores tenham direito, esse desequilíbrio precisa ser corrigido.

“Precisamos acabar com essa sangria, onde a distorção do sistema transfere anualmente dos que ganham menos para os que ganham mais. É o maior programa de transferência de renda do mundo. Os mais pobres financiam a Previdência dos mais ricos. Essa é a principal distorção do sistema e precisa ser resolvida”, acrescentou Maia.

De acordo com o presidente da Câmara, se atual administração não acabar com essa distorção “os futuros governos serão obrigados a cortar salários e aposentadorias ou a inflação acabará tirando o valor do salário dos brasileiros”.

Conforme Rodrigo Maia, a Previdência consome hoje mais de 40% dos gastos dos estados.

Governo

Temer dá posse a novo ministro das Cidades; Imbassahy permanece no cargo

Deputado Antonio Imbassahy (BA) e presidente Michel Temer

O presidente Michel Temer dará posse daqui a pouco ao novo ministro das Cidades, deputado Alexandre Baldy (GO), em substituição ao deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), que deixou o cargo na última semana.

Ao contrário das especulações de que, na mesma solenidade, seria empossado um novo secretário de Governo – o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) – em substituição ao atual, o ministro Antônio Imbassahy (PSDB-BA), o secretário de Comunicação da Presidência da República, Márcio de Freitas, desmentiu o fato e afirmou que “conversas acontecem, mas o ministro continua no cargo”.

Mais cedo, foi noticiado na imprensa que Temer havia escolhido Marun para assumir a Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do governo com os parlamentares.