Últimas do FM

Assembleia Legislativa do RN

Manifestantes realizam ato em frente à Assembleia Legislativa na manhã desta terça (01)

Os manifestantes estão em frente a Assembleia Legislativa desde o inicio da manhã desta terça-feira(01),  em um protesto contra as recentes denúncias dos “cargos fantasmas” na casa. O Ato tem por nome “Manifesto por um RN livre” e conta com a participação de alguns grupos já conhecidos, como o Vem pra Rua RN, Movimento Brasil Livre RN, Vermelho Nunca Mais, Indignação Brasil, Unidos pela liberdade.

Alguns dos manifestantes estão fantasiados de fantasmas e lavaram a escadaria da ALRN. Confira as fotos:

8f3583d3-acea-4f79-960c-e40f01b258a2

 

90d07a16-cf5b-4dec-a33e-18de0d7112ee (1)

 

173f7c65-bc70-41f6-8d44-adf59b1c986c

 

559bef6b-6a89-4e03-97f8-bd990d194217

 

10470ad3-b328-4737-8bd4-71e9450ed580

 

99002409-0138-45f9-9c57-78bd2c112007

 

e69b9d21-1f83-4ab3-bbbc-32ceec0d3a58

 

LAVA JATO

Operação Lava Jato: PGR investiga doações feitas a Henrique Alves na campanha para o governo do RN

PGR QUER APURAR DOAÇÕES INTERMEDIADAS PELO PRESIDENTE DA CÂMARA, DEPUTADO EDUARDO CUNHA (PMDB/RJ)

PGR QUER APURAR DOAÇÕES INTERMEDIADAS PELO PRESIDENTE DA CÂMARA, DEPUTADO EDUARDO CUNHA (PMDB/RJ)

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, quer investigar doações no valor total de R$ 300 mil, feitas pela empresa Carioca Engenharia para a campanha de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao governo do Rio Grande do Norte.
A apuração faz parte do terceiro pedido de abertura de inquérito junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, ainda no âmbito da Operação Lava Jato. O procurador quer apurar doações intermediadas por Eduardo Cunha feitas supostamente ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), quando ele concorreu ao cargo de governador do Rio Grande do Norte, em 2014.
A defesa de disse que o ministro Henrique Eduardo Alves está à disposição para esclarecimentos e  afirmou que todas as doações para a campanha ao governo do Rio Grande do Norte foram legais e estão disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral.
Polícia

Tentativa de assalto termina com dois suspeitos mortos em Nova Parnamirim

UM DOS ASSALTANTES FOI ATINGIDO POR TIROS QUANDO ENTRAVA NO CARRO DA VÍTIMA

UM DOS ASSALTANTES FOI ATINGIDO PELOS TIROS QUANDO ENTRAVA NO CARRO DA VÍTIMA

A tentativa de assalto aconteceu no bairro de Nova Parnamirim, Grande Natal, por volta das 20h00 desta segunda (29). Segundo informaçoes da PM, dois homens ainda não identificados, se aproximaram de um casal que saía de uma padaria localizada na av. Ayrton Senna, e anunciaram o assalto.

As vítimas foram levadas em direção ao veículo que seria levado pelos assaltantes, mas quando um dos criminosos entrou no carro, uma outra pessoa se aproximou e efetuou vários disparos de arma de fogo. Um assaltante  morreu dentro do veículo, e o outro ainda tentou fugir, mas foi perseguido e atingido pelos tiros quando tentava entre em um comércio próximo ao local.

A pessoa que efetuou os disparos contra os criminosos ainda não identificada. As mortes serão investigadas pela Delegacia de Homicídios ( Dehom).

Jurídico

Advogada de 63 anos é agredida por policial em delegacia

AGRESSÃO ACONTECEU ENQUANTO A ADVOGADA ATENDIA UM CLIENTE

AGRESSÃO ACONTECEU ENQUANTO A ADVOGADA ATENDIA UM CLIENTE

 

A advogada Iara Maria Alencar, de 63 anos, foi agredida por policial dentro de delegacia na noite de sábado, 28. O caso ocorreu na cidade de Paraíso do Tocantins.

A profissional foi agredida fisicamente por um agente da polícia, enquanto atendia um cliente. Ela foi empurrada contra a parede por duas vezes e teve seu braço imobilizado pelo policial. Ao presenciarem a cena, populares foram em defesa da advogada, ato que foi coibido pelo policial que sacou sua arma e ordenou que se afastassem. “Além de um flagrante desrespeito às prerrogativas profissionais, trata-se também de um ato covarde, em que a vítima é uma senhora de 63 anos.

Isso demonstra o despreparo e a falta de limites do policial”, afirmou Lamachia. O presidente afirmou que “a OAB não permitirá que este caso termine sem punição”, e que a advogada receberá todo o apoio necessário para buscar a devida reparação. Em nota, o Conselho Federal da OAB e o Colégio de Presidentes Seccionais defende as prerrogativas profissionais.

Confira a nota na íntegra:

Diante da agressão praticada em face da advogada Iara Maria de Alencar, na cidade Paraíso de Tocantins, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e o Colégio e Presidentes de Seccionais da OAB vêm a público: Prestar seu mais integral apoio e sua solidariedade à advogada atingida e à Seccional da OAB-TO; Exigir a instauração de procedimento administrativo para apurar a responsabilidade do agente violador da prerrogativa, bem como na esfera penal; Apoiar a Seccional de Tocantins em relação as medidas já adotadas visando a punição dos atos de violência praticados contra a advogada; Reiterar que atos de violação das prerrogativas profissionais receberão pronta resposta da Ordem dos Advogados do Brasil, por seu Conselho Federal e suas Seccionais.

(Com informações do Blog Jurinews)