Últimas do FM

Política

Delatores da Lava-Jato admitem pagamento de R$ 300 mil a filho de Lula

Fábio Luis Lula da Silva, filho do presidente Lula: investigado na Zelotes (30-12-2010)
Foto: Greg Salibian / Folhapress/ Agência O Globo

FÁBIO LUIS LULA DA SILVA, FILHO DO PRESIDENTE LULA: INVESTIGADO NA ZELOTES (30-12-2010) – GREG SALIBIAN / FOLHAPRESS/ AGÊNCIA O GLOBO

Os delatores da Lava-Jato Roberto Trombeta e Rodrigo Morales admitiram o pagamento de R$ 300 mil para a Gamecorp, empresa do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fábio Luíz Lula da Silva, o Lulinha. Os repasses foram feitos a pedido do Grupo Caoa, investigado nas operações Zelotes e Acrônico, por compra de portarias e medidas provisórias durante o governo Lula. Os dois confirmaram ainda um repasse de R$ 3 milhões ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do PT. O caso envolvendo Lulinha é investigado pela Operação Zelotes. Pimentel é alvo de investigação em outra operação, a Acrônimo. O conteúdo dos depoimentos será compartilhado com as respectivas operações. A Caoa não apareceu na Lava-Jato.

Os pagamentos à empresa de Lulinha foram feitos em 2012 e registrados através de notas fiscais encaminhadas pelos delatores ao departamento financeiro da empresa. Segundo Trombeta e Morales, não há comprovação de que o filho do ex-presidente Lula prestou realmente serviços à Caoa. No depoimento feito no dia 29 de abril, Trombeta afirma que não havia “comprovantes de execução de serviços, contratos e/ou relatórios que acompanhassem tais pagamentos”.

No período dos repasses a Lulinha, Trombeta e Morales eram os contadores de todas as empresas do grupo Caoa, aonde atuaram por mais de 20 anos exercendo a atividade de consultoria tributária e contabilidade no Brasil e no Exterior.

 

O Globo

Política

STF nega recurso e mantém Cunha como réu da Lava Jato

Foto: Lula Marques/ Agência PT

FOTO: Lula Marques

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta quinta-feira (2) o recurso do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contra abertura de ação penal na qual ele passou à condição de réu nas investigações da Operação Lava Jato.

Ao julgar a questão, o relator da ação, ministro Teori Zavascki, entendeu que não há contradições no acórdão (texto final) do julgamento, o texto final do julgamento. Para o ministro, a defesa de Cunha pretendia somente rediscutir a matéria julgada, fato impossível após o julgamento.

No recurso, os advogados de Cunha afirmam que há no texto final do julgamento “obscuridade, dúvida e contradição” e pedem que a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) seja integralmente rejeitada.

De acordo com a defesa, os fatos narrados na decisão do tribunal não corresponderiam à “tipificação penal descrita na denúncia”, que é de corrupção passiva. A defesa alega também que a PGR incluiu como ocorridos em 2006 e 2007 fatos referentes a 2011.

Em março, a maioria dos ministros da Corte, seguindo o voto do relator, ministro Teori Zavascki, entendeu que há indícios de que Cunha recebeu US$ 5 milhões de propina por um contrato de navios-sondas da Petrobras e determinou abertura de ação penal.

Em maio, o Supremo referendou liminar proferida pelo ministro Teori Zavascki e concordou que Cunha não tem condições de ocupar o cargo de presidente da Câmara. Segundo o relator, o parlamentar atua com desvio de finalidade para promover interesses espúrios.

Durante o julgamento, Zavascki citou casos envolvendo a CPI da Petrobras e o processo a que Cunha responde no Conselho de Ética da Câmara, nos quais o deputado é acusado de usar requerimentos apresentados por aliados para se beneficiar

UOL

Geral

Prefeitura divulga resultado dos concursos da SME, SEMDES e SEMTAS

A Prefeitura do Natal publicou agora a tarde os resultados do Concurso Público para a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS), a Secretaria Municipal de Educação (SME) e a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES).

De acordo com o Edital nº 027/2016, também publicado na edição extra do Diário Oficial do Município (DOM), a secretária municipal de Administração,Jandira Borges de Oliveira, homologou o resultado final do Concurso Público para provimento de cargos da Prefeitura Municipal de Natal, à vista dos resultados apresentados pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistência Nacional (IDECAN), banca realizadora dos concursos visando o preenchimento de vagas para o quadro de servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMTAS), Secretaria Municipal de Educação (SME) e Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES).

http://portal.natal.rn.gov.br/_anexos/publicacao/dom/dom_20160602_extra_3fc08668fd3d944e7465bc8070283e2b.pdf

 

Geral

Gasto com presentes dos Namorados deve cair em Natal e em Mossoró, aponta IPDC/Fecomércio

GASTO COM PRESENTES DOS NAMORADOS DEVE CAIR EM NATAL E EM MOSSORÓ, APONTA IPDC/FECOMÉRCIO

GASTO COM PRESENTES DOS NAMORADOS DEVE CAIR EM NATAL E EM MOSSORÓ, APONTA IPDC/FECOMÉRCIO

Levantamento aponta redução de 9,7% nos gastos dos natalenses. Mossoroenses vão gastar 12,8% menos este ano

 

Uma das datas comemorativas mais expressivas para o comércio varejista e para o setor de serviços, o Dia dos Namorados (12 de junho), deve refletir este ano o momento de dificuldades na economia, tanto em Natal quanto em Mossoró. Em Natal, o valor médio dos presentes será de R$ 116,93 – 9,7% menor do que o registrado em 2015, quando ficou em R$ 129,50. Já em Mossoró, o gasto médio deve ser de R$114,45 em 2016, contra R$131,30 gastos (média) no ano passado, o que equivale a uma queda de 12,8%.

Os dados fazem parte de um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (IPDC/Fecomércio) nas duas cidades. Em Natal, o IPCD ouviu 650 pessoas, entre os dias 19 e 21 de maio de 2016. Já em Mossoró, a coleta dos dados aconteceu entre 16 e 18 de maio, e entrevistou 500 pessoas.

Quase 60% dos natalenses irão comprar presentes de até R$ 100

Segundo o levantamento, 53,5% dos consumidores natalenses estão predispostos a comprar presentes em função da data este ano, índice que representa uma queda de 3% em relação à intenção de consumo registrada no ano anterior. Dos que irão às compras, mais de 91% dos entrevistados pretendem comprar apenas um produto.

Entre os que não irão às compras, 46,7% alegam falta de dinheiro. Com relação ao valor do presente, 44,7% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 51 e R$ 100; 25,6% pretendem gastar entre R$101 e R$200; 14,1% pretendem gastar até R$ 50; e somente 6,6% devem gastar R$ 300.

Os artigos de vestuário encabeçam a lista de intenções de compras com 37,1%; seguido dos perfumes e cosméticos (16,7%); joias/relógios/acessórios (11,5%); e calçados (10,9%). O local de compras escolhido pela maioria dos participantes da pesquisa do IPDC/Fecomércio RN foi o comércio de rua, com 51,1% da preferência. Logo depois, estão as lojas dos shoppings centers, com 38,5%; a internet (3,7%); floriculturas (2,3%); e autônomos (0,6%).

As compras à vista em dinheiro foram apontadas como opção por 56% dos entrevistados na pesquisa. Outros 35,5% devem efetuar o pagamento no cartão de crédito ou parcelado. A proporção de quem prefere pagar à vista, em dinheiro ou cartão de débito, caiu 2,7% em 2016 em relação à 2015, e a intenção dos que pretendem comprar a prazo, em cartão de crédito ou boleto, aumentou 3,1% em comparação com a pesquisa do ano passado.

Para garantir a venda, os comerciantes terão que oferecer promoções e descontos aos consumidores. Mais de 46% dos natalenses apontaram este como o principal motivo que pode influenciar na decisão de compra. Também se destacam entre os motivadores para o consumo a qualidade dos produtos (43,1%) e a marca dos itens (11,8%).

Entre os entrevistados, 31,2% dos natalenses informaram que pretendem realizar algum passeio no dia 12 de junho. O índice é 9,3% menor do que o obtido na mesma pesquisa em 2015, quando 40,5% dos entrevistados disseram que iriam realizar uma programação especial. Este ano, 16,9% apontaram os restaurantes como o local escolhido para a comemoração; seguido de cinema ou teatro (4,6%); e casa de familiar (4,3%).