Últimas do FM

Economia

Renda média de brasileiro atinge R$ 1.113,00 em 2015

VALORES VARIAM ENTRE  R$ 2.252 do DISTRITO FEDERAL E  R$ 509 NO MARANHÃO

VALORES VARIAM ENTRE R$ 2.252 do DISTRITO FEDERAL E R$ 509 NO MARANHÃO

A renda per capita média do brasileiro em 2015 chegou a R$ 1.113, variando entre os R$ 2.252 do Distrito Federal – o maior valor em todo o país – e os R$ 509 do Maranhão, o de menor peso. Em fevereiro de 2014, a renda era de R$ 1.052. As estimativas de rendimento nominal domiciliar per capita em 2015, para as 27 unidades da Federação, são decorrentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua e foram divulgadas hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As informações também estão sendo encaminhadas ao Tribunal de Contas da União e servirão de base para o rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE), conforme definido pela Lei Complementar nº 143, de julho de 2013. Pelos dados divulgados, se destacam pelo lado positivo, além do Distrito Federal, seis estados com renda per capita acima da média nacional de R$ 1.113.

Ao divulgar o rendimento domiciliar, o IBGE atende ao que dispõe a lei complementar 143/2013, que estabelece novos critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e os compromissos assumidos quanto à definição dos valores a serem repassados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) aos municípios.

Os valores que estão sendo informados ao TCU foram obtidos a partir dos rendimentos brutos do trabalho e de outras fontes, recebidos no mês de referência da entrevista, tomando o acumulado das primeiras visitas do 1º, 2º, 3º e 4º trimestres da Pnad Contínua que compõem o ano de 2015. No cálculo, são analisados todos os rendimentos. Os moradores são considerados no cálculo, inclusive os  classificados como pensionistas, empregados domésticos e parentes dos empregados domésticos.

(Com informações Agência Brasil)

 

Economia

Governo do Estado paga servidores nos dias 3 e 4 de março

SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO GUSTAVO NOGUEIRA JUSTIFICA AS DATAS COM IMPACTO PROVOCADO PELA CRISE ECONÔMICA NOS ESTADOS MAIS DEPENDENTES DO GOVERNO FEDERAL. ( FOTO: ASCOM/SEPLAN)

SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO GUSTAVO NOGUEIRA APONTA O IMPACTO PROVOCADO PELA CRISE ECONÔMICA NOS ESTADOS MAIS DEPENDENTES DO GOVERNO FEDERAL ( FOTO: ASCOM/SEPLAN)

O pagamento do funcionalismo estadual referente ao mês de fevereiro será realizado nos dias 3 e 4 de março. Os servidores aposentados e pensionistas terão os vencimentos depositados dia 3. Já o salário dos ativos será creditado no dia seguinte. A medida é necessária diante do impacto provocado pela crise econômica nos estados mais dependentes das transferências federais, como é o caso do Rio Grande do Norte e de outros 16 estados da federação.

O secretário de Estado do Planejamento e das Finanças Gustavo Nogueira ressalta que o pagamento dos servidores nos primeiros dias do mês subsequente, conforme previsto em lei, garante o salário integral de todo o funcionalismo. “O Governo tem trabalhado em todas as frentes para honrar seus compromissos, priorizando o pagamento dos servidores. As dificuldades continuam em virtude da crise econômica, mas nossa equipe está focada no ajuste fiscal iniciado em 2015 e na criação de alternativas que recoloquem o Estado no caminho do equilíbrio fiscal. O mais importante é que o Governo confirma o pagamento dos servidores, garantindo dessa forma o aquecimento da economia local”, afirmou.

Assembleia Legislativa do RN

Aeroporto de Mossoró será tema de audiência pública na segunda-feira (29)

O EVENTO PROPOSTO PELO DEPUTADO SOUZA NETO), AOCNTECE ÀS 9H NO AUDITÓRIO DOSESI DE MOSSORÓ. ( FOTO: ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA)

O EVENTO PROPOSTO PELO DEPUTADO SOUZA NETO), AOCNTECE ÀS 9H NO AUDITÓRIO DOSESI DE MOSSORÓ. ( FOTO: ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA)

A Assembleia Legislativa promove nesta segunda-feira (29) uma audiência pública para discutir a reativação do aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró.

“Há cerca de 10 anos o município não conta com voo regular comercial. Vamos debater a reabertura do aeroporto e outras perspectivas aeroportuárias para a região”, justifica Souza, deputado que propôs a audiência.

Em recente pronunciamento no plenário da Assembleia, Souza alertou que a situação vem se agravando ao longo do tempo, sem que perspectivas favoráveis tenham surgido até então. Apenas medidas de caráter paliativo.

Durante a audiência, será feito um apelo às autoridades responsáveis pela conservação e manutenção do aeroporto. “É preciso que sejam tomadas as providências necessárias para atendimento das solicitações feitas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e assim aconteça a sua reativação”, afirma.

Participam do debate representantes do Governo Federal, Governo do Estado, Força Aérea Brasileira, ANAC, Infraero, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Municipal de Mossoró, CREA/RN, Indústria, Comércio, prefeitos da região e sociedade civil.

Geral

Fechamento de aterro gera “rio de lixo” no Líbano

MILHARES DE SACOS DE LIXO SE ESTENDEM POR  JDEIDEH (FOTO: HASAN SHAABAN/REUTERS)

MILHARES DE SACOS DE LIXO SE ESTENDEM POR JDEIDEH (FOTO: HASAN SHAABAN/REUTERS)

A pilha de lixo, que se estende por centenas de metros em Jdeideh, é a consequência de uma crise que dura mais de seis meses, é a crise do lixo, que provocou grandes protestos no ano passado em Beirute, no Líbano, e segue sem solução no país.

Os problemas começaram quando as autoridades fecharam em julho o aterro de Naameh, na periferia de Beirute, mas não apresentaram um local alternativo para colocar os dejetos. Desde então, o lixo começou a ser armazenado na própria rua.

É tanto lixo acumulado que milhares de saco formam uma espécie de rio em Jdeideh, subúrbio da capital libanesa. “Aqui costumava ser um lugar bonito, mas olhar para ele agora. Não podemos nem caminhar”, disse a moradora Jawanah à CNN.

(FOTO: HASAN SHAABAN/REUTERS)

(FOTO: HASAN SHAABAN/REUTERS)

(Com informações do G1)