Últimas do FM

Educação

Estudantes podem fazer inscrições para o ProUni a partir de hoje

PROGRAMA OFERECE, PARA O SEGUNDO SEMESTRE, 125.442 BOLSAS EM 22.967 CURSOS DE 901 INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

PROGRAMA OFERECE, PARA O SEGUNDO SEMESTRE, 125.442 BOLSAS EM 22.967 CURSOS DE 901 INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam hoje (7) e vão até as 23h59 de sexta-feira (10), no site do programa. Ao todo, serão ofertadas 125.442 bolsas em 22.967 cursos de 901 instituições de ensino superior. Neste segundo semestre vão ser oferecidas 57.092 bolsas integrais e 68.350 parciais.

As bolsas estão disponíveis para consulta. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 13 deste mês. Os cursos de administração, com 12.500 vagas, direito, 8.561, e pedagogia, 7.139, são os que oferecem mais vagas. Além disso, os cursos de engenharia somados têm 14.410 vagas.

O número de bolsas é 8,1% naior em relação às 116 mil ofertadas no segundo semestre do ano passado. No entanto, é a primeira vez desde 2008 que o número de bolsas parciais supera as bolsas integrais.

O programa é dirigido tanto aos estudantes egressos do ensino médio da rede pública, quanto àqueles que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais. Podem concorrer a bolsas integrais os estudantes que comprovem renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Às bolsas parciais, podem concorrer aqueles com renda familiar per capita máxima de três salários mínimos.

Para se inscrever na segunda edição de 2016, o candidato deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota 0 na redação. No momento da inscrição, será necessário informar o número de inscrição e a senha usados no Enem.

Agência Brasil

Polícia

Universitária é assaltada quando estava saindo de granja na Grande Natal

A JOVEM JÁ TINHA PASSADO PELA MESMA SITUAÇÃO NO ANO PASSADO. (FOTO: SÉRGIO COSTA)

A JOVEM JÁ TINHA PASSADO PELA MESMA SITUAÇÃO NO ANO PASSADO. (FOTO: SÉRGIO COSTA)

Uma universitária foi assaltada, na noite desta segunda-feira (6), quando estava saindo de casa, em uma granja, na comunidade de Taborda, em São José de Mipibu. Ela relata, inclusive, que ano passado passou pela mesma situação, chegando a ser amarrada pelos bandidos.

No caso desta segunda-feira, a jovem, que terá identidade preservada, estava saindo em uma motocicleta, quando bandidos se aproximaram em um veículo Gol. De acordo com ela, os assaltantes estavam rindo, deboxando dela.

Um deles desceu do carro e tomou a motocicleta da universitária. Na Delegacia de Plantão da Zona Sul de Natal, onde registrou boletim de ocorrência, a jovem desabafou dizendo que a “sociedade potiguar está entregue a insegurança”.

Portal BO

Política

Lula diz que é “cedo” para falar em 2018 e que tem idade para se aposentar

O EX-PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA PARTICIPA DO ATO 'SE É PÚBLICO, É PARA TODOS', NA FUNDIÇÃO PROGRESSO, NO RIO DE JANEIRO

O EX-PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA PARTICIPA DO ATO ‘SE É PÚBLICO, É PARA TODOS’, NA FUNDIÇÃO PROGRESSO, NO RIO DE JANEIRO. (FOTO:FÁBIO MOTA/ESTADÃO)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (6) que considera estar “cedo” para pensar na eleição presidencial de 2018, despistando se lançará ou não sua candidatura ao cargo que ocupou entre 2003 e 2010. Segundo ele, há muitas pessoas “boas” e “novas”, referindo-se a possíveis quadros. Lula disse ainda que está em idade para “se aposentar”.

Em março, após a condução coercitiva pela Polícia Federal, o ex-presidente falou em se candidatar.

“Eu queria dizer a vocês que é muito cedo para discutir 2018. Tem muita gente boa e muita gente nova. Eu já estou com uma idade de me aposentar”, disse Lula em resposta ao público, que gritava “volta, volta, volta”.
O líder petista participou do lançamento de uma campanha em favor das instituições públicas, na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro. Em discurso, Lula criticou o governo do presidente interino, Michel Temer (PMDB), e lembrou de vários feitos e fatos que ocorreram em sua gestão. Em tom de mea culpa, o ex-presidente defendeu o retorno da presidente afastada, Dilma Rousseff, para que ela possa “corrigir os equívocos” cometidos nos últimos anos.

Lula entrou no palco da Fundição Progresso com cerca de meia hora de atraso. À chegada do ex-presidente foi festejada pelo público com gritos de “Fora, Temer!”, uma espécie de mantra repetido a todo momento durante o evento.

Em um dado momento, a dupla de apresentadores exibiu para a plateia um pano de chão com a imagem do presidente interino, Michel Temer (PMDB).

E Lula aproveitou, para criticar o presidente interino, lembrando a suspensão do depósito para custeio de despesas do Palácio da Alvorada. “O Temer acaba de dar um golpe, não na Dilma. Ele deu um golpe na decisão que o Senado tomou. O Senado apenas o colocou como presidente interino. Ele não tinha o direito de fazer o que ele fez. Ele cortou até o almoço da Dilma. Amanhã nós vamos comer ‘marmitex’ (…). Mas eles não vão impedir que a gente ande por esse país fazendo as denúncias que temos que fazer”.

O ato político-cultural “Se é público, é para todos” contou também com a presença de líderes sindicais, políticos e representantes de movimentos sociais. Segundo os organizadores, a ação tem por objetivo propor um debate sobre temas de natureza pública (saúde, educação, transporte, entre outros) e instituições estatais.

Lula lembrou ainda das manifestações em favor do impeachment e declarou que o quadro de ministros do governo Temer seria o “ministério do Eduardo Cunha”. “Os coxinhas agora estão com vergonha. Eles estão com vergonha porque foram para a rua bater panela, e o que caiu da panela não foi um risoto. Foi o Temer. E eles sabem que o ministério que está montado é o ministério do Eduardo Cunha.”
O ex-presidente chegou a mencionar a Operação Lava Jato, mas não entrou no mérito político e investigativo das ações coordenadas pela Polícia Federal. “Hoje, quando eu vejo toda essa história da Lava Jato, quando eu vejo as condições de humilhação a que os petroleiros são submetidos… A vergonha que muitas vezes o petroleiro tem de usar essa camisa amarela ou cor de abóbora”, afirmou ele, em referência à crise na Petrobras.
Uol
Cultura

Prefeitura do Natal entrega Plano Municipal de Cultura à Câmara de Vereadores

(FOTO: PREFEITURA)

(FOTO: PREFEITURA)

O prefeito Carlos Eduardo assinou nesta segunda-feira (06) o projeto de Lei que cria o Plano Municipal de Cultura (PMC), documento de planejamento estratégico para os próximos dez anos para o segmento cultural da cidade e parte integrante do futuro Sistema Municipal de Cultura. Na ocasião, o chefe do Executivo municipal entregou o PMC ao presidente da Câmara de Vereadores, Franklin Capistrano. A solenidade foi realizada no Salão Nobre da Prefeitura do Natal e contou com a participação de secretários de governo, vereadores e representantes dos mais diversos segmentos culturais da cidade.

O Plano Municipal de Cultura é composto de eixos temáticos que vão desde patrimônio e memória, à democratização do acesso, acessibilidade e sustentabilidade, passando pelos serviços e produtos culturais, formação, qualificação da cadeia produtiva da cultura, gestão e serviços culturais ofertados à população.

O PMC passou por consulta pública online durante 90 dias, discussões com inserção dos conteúdos disponíveis para a população e participação da população nos encontros presenciais nas quatro regiões administrativas com média de participantes por cada região de 500 pessoas. No total, 22 integrantes participaram da elaboração do Plano Municipal de Cultura com seis eixos temáticos, seis capítulos, 20 estratégias e 47 ações para os próximos dez anos (2016/2026).

De acordo com o secretário de Cultura, Dácio Galvão, o PMC é um grande avanço, à medida que cria um planejamento estratégico para os próximos anos e coloca Natal de acordo com as orientações do Plano Nacional de Cultura, do Ministério da Cultura. “O Plano Municipal de Cultura representa um histórico avanço na construção e participação democrática nos processos de elaboração e implantação de políticas públicas na área da cultura para Natal, que passa a ser a primeira cidade do Rio Grande do Norte a encaminhar o PMC ao Legislativo”, disse o secretário de Cultura de Natal, Dácio Galvão. Ainda segundo o secretário, o PMC atende a todos os segmentos da cultura da cidade, mas pode ser alterado de acordo com as necessidades culturais da cidade ao longo dos anos.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Franklin Capistrano, se comprometeu em levar o PMC ainda esta semana para debate. Após aprovado pela Câmara de Vereadores, o Plano Municipal de Cultura será sancionado pelo prefeito Carlos Eduardo.