Últimas do FM

Geral

Condutores já podem baixar aplicativo do Detran para smartphones

Os usuários do Detran/RN passam agora a contar com uma nova ferramenta que vai facilitar o acesso aos serviços oferecidos pelo Órgão à população. Trata-se de um aplicativo lançado pelo Governo do Estado nessa quarta-feira (25), e desenvolvido pela equipe de tecnologia da informação do Detran. O aplicativo já pode ser baixado gratuitamente para os smartphones que utilizam sistema operacional Android ou IOS. A ferramenta de comunicação possibilita que o usuário tenha acesso rápido às informações de veículos e de CNH. Nesse sentido é possível ter conhecimento de infrações de trânsito em aberto, licenciamento, IPVA, e agendamento de vistoria veicular.

Também podem ser efetivadas as solicitações de segunda via de CNH, agendamento de prova para retirada de habilitação, além de identificar os serviços oferecidos e os endereços e contatos das unidades do Detran em todo o Rio Grande do Norte. Para que o usuário consiga verificar as informações relacionadas a veículos automotores é preciso que ele disponha dos dados principais do transporte, como placa e Renavam. Já para consultas de CNH é preciso informa o CPF do cidadão interessado. Outro ponto fornecido pelo aplicativo é que a população pode baixar arquivos com cartilhas informativas de segurança de trânsito e outras informações que vão poder tirar algumas dúvidas do condutor. Os arquivos são disponibilizados no formato PDF.

De acordo com o diretor-geral do Detran, Júlio César Câmara, a nova ferramenta tem como meta levar mais comodidade ao usuário, como também diminuir as filas de atendimento ao público formadas nas unidades do Órgão espalhadas pelo Estado. “Quando assumimos a gestão em agosto do ano passado, estabelecemos como principais metas melhorar o atendimento e valorizar o servidor. Entendemos que para isso a solução seria descentralizar os serviços e é dessa maneira que estamos atuando”, explicou. Uma nova função que deve ser inserida no aplicativo, e já vem sendo estudado pela equipe de tecnologia da informação do Detran, é a possibilidade do usuário baixar boletos de taxas e multas, e com isso efetuar os devidos pagamentos.

“Nossa equipe está analisando o sistema para oferecer mais esta facilidade ao usuário”, concluiu o diretor. Outras medidas voltadas para a modernização do Detran estão em curso e nos próximos meses devem começar a serem implantadas pelo Governo do Estado. Entre as ações estão o Auto de Infração Eletrônico, que faz com que as multas sejam registradas de imediato no sistema do Órgão, eliminado o talonário em papel; O monitoramento por câmeras das provas práticas de direção veicular, com arquivamento de imagem do veículo e voz dos ocupantes do mesmo; e a Vistoria Veicular Eletrônica, feita por sistema que diminui o tempo médio do serviço, que hoje é realizado manual e dura cerca de 20 minutos, passando para apenas 5 minutos.

Política

Renan diz que investigações da Lava-Jato são ‘intocáveis’ e ataca Machado

PRESIDENTE DO SENADO RENAN CALHEIROS

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse, em nova nota divulgada por sua assessoria nesta quinta-feira, que as investigações da Operação Lava-Jato são “intocáveis” e que não “tomou nenhuma iniciativa ou fez gestões para dificultar ou obstruir” as apurações da operação. Renan, segundo a nota, “não adianta o desespero de nenhum delator”, num ataque a Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. Em áudios divulgados nesta quarta-feira, Renan fala a Machado sobre uma mudança na lei que trata da delação premiada. Em outro trecho de conversa divulgado pelo “Jornal da Globo”, Renan fala com Machado e o ex-presidente José Sarney em como acessar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Lava-Jato Teori Zavascki. O grupo cita o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Cesar Asfor Rocha e o advogado Eduardo Ferrão.

Na nota divulgada à imprensa, Renan ainda procura não se responsabilizar por críticas a autoridades, como o ministro Teori Zavascki, que aparecem sendo atacados na conversa com Machado, ou do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Mas nos diálogos Renan e Machado aparecem chamando Janot de “mau caráter”.

“O senador não pode se responsabilizar por considerações de terceiros sobre pessoas, autoridades ou o quadro político nacional”, diz a nota. E acrescenta: “O senador reafirma ainda que suas opiniões sobre aprimoramentos de legislação foram e continuarão públicas. Não apenas ao tema mencionado nos diálogos, mas também na defesa de que a pena para delações não confirmadas sejam agravadas.

Sobre o caso do senador cassado Delcídio Amaral, Renan argumentou que acelerou o processo de cassação no plenário, às vésperas da votação do impeachment. “O desfecho do processo de cassação é conhecido, foi público e a agilização do processo foi destaque em vários jornais. Na fase do Conselho de Ética opinou com um amigo do ex-senador, mas disse que o processo não podia ficar parado, como não ficou

O Globo

Geral

Zika: risco de microcefalia em fetos varia entre 1% e 13%, mostra estudo

Bebê com microcefalia (Sumaia Villela/Agência Brasil)

BRASIL ENFRENTA UMA EPIDEMIA DE ZIKA, ACOMPANHADA DE UM AUMENTO DO NÚMERO DE CASOS DE MICROCEFALIASUMAIA VILLELA/AGÊNCIA BRASIL

Um feto infetado com o vírus Zika corre um risco de desenvolver microcefalia entre 1% e 13% durante o primeiro trimestre de gravidez, segundo um estudo publicado nessa quarta-feira (25) na revista New England Journal of Medicine.

Os investigadores dos centros norte-americanos de Controle de Doenças chegaram a esta estimativa criando um modelo matemático baseado em estatísticas de infeções pelo vírus Zika e de casos de microcefalia na Polinésia francesa, que sofreu um surto em 2013, bem como no estado da Bahia no Brasil.

Esta malformação congênita irreversível, habitualmente rara, resulta em bebês que nascem com o crânio anormalmente pequeno e apresentam desenvolvimento cerebral incompleto.

Normalmente, a microcefalia é rara, verificando-se em 0,02% a 0,12% dos nascimentos nos Estados Unidos. A frequência de outras malformações de nascença mais habituais, como a trissomia 21, é inferior a 1%.

Essa é a primeira estimativa de risco de microcefalia em fetos de mulheres que foram infetadas durante a atual epidemia. Os investigadores dos centros de controlo de doenças e da Universidade de Harvard determinaram que há uma relação muito forte de causa-efeito entre uma infecção pelo vírus Zika durante o primeiro trimestre da gravidez e o risco de microcefalia no feto, que se torna irrelevante no segundo e terceiro trimestres de gestação.

O Brasil, onde o Zika é majoritariamente transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, é o país, até o momento, mais afetado pelos casos de microcefalia, mas o cenário poderá repetir-se em outros locais.

“Se o risco de infeção pelo Zika nas mulheres grávidas e de microcefalia nos fetos que carregam é semelhante noutras zonas geográficas onde o vírus ainda não está propagado, podemos esperar muitos casos de microcefalia e outros efeitos cerebrais nefastos”, afirma o estudo.

No Brasil, há registo de cerca de 3,6 mil grávidas infectadas pelo Zika desde janeiro. Desde o início da epidemia, em 2015, contam-se mais de 1,4 mil casos de microcefalia e de outros problemas neurológicos confirmados.

Agência Brasil

Política

Gastos de estrangeiros crescem 11,47%, destaca ministro do Turismo

FOTO/CRÉDITO: CANINDÉ SOARES

FOTO/CRÉDITO: CANINDÉ SOARES

Em abril houve aumento de 6,88% em relação ao mesmo mês do ano passado

Os gastos dos visitantes internacionais cresceram 11,47% no primeiro quadrimestre do ano na comparação com o mesmo período de 2015. De janeiro a abril os estrangeiros injetaram US$ 2,32 bilhões no Brasil por meio do turismo, contra US$ 2 bilhões do primeiro quadrimestre de 2015, segundo acompanhamento do Ministério do Turismo com base em dados do Banco Central.

Em abril, a receita cambial turística também superou o resultado do mesmo mês do ano anterior. Os gastos dos turistas estrangeiros foram de US$ 475 milhões, um aumento de 6,88% em relação ao ano passado, de US$ 444 milhões. “Precisamos promover alguns ajustes no ambiente de negócios para aproveitar todo o potencial que o turismo tem para se transformar num importante vetor do desenvolvimento econômico do país”, comentou o ministro Henrique Eduardo Alves.

Este é o quarto mês consecutivo que o gasto de estrangeiros no Brasil supera os números do ano passado. Enquanto isso, os valores deixados por brasileiros no exterior registram queda, se comparados com os resultados dos mesmos períodos de 2015. No acumulado do ano os gastos dos brasileiros no exterior caíram 41%, de US$ 6,87 bilhões para US$ 4 bilhões.