Últimas do FM

Internacional

Colômbia e Farc anunciam acordo de paz após meio século de conflitos

LÍDERES SE REÚNEM PARA ANUNCIAR ACORDO DE PAZ ENTRE COLÔMBIA E FARC. (REPRODUÇÃO)

LÍDERES SE REÚNEM PARA ANUNCIAR ACORDO DE PAZ ENTRE COLÔMBIA E FARC. (REPRODUÇÃO)

Após meio séculos de sangrentos conflitos, o governo da Colômbia e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram ter chegado a um acordo de paz definitivo. O esperado anúncio veio nesta quarta-feira (24) em um comunicado conjunto de ambas as partes, seguindo quatro anos de negociações. O pacto histórico prevê a desmobilização das guerrilhas, a reintegração dos rebeldes à sociedade civil e sua participação na política.

Desde 1964, a guerra já matou mais de 220 mil pessoas e deixou milhões de deslocados no país.

“Chegamos a um acordo final, integral e definitivo”, anunciaram ambas as partes em um comunicado conjunto, que foi lido por representantes de Cuba e Noruega, os países intermediadores das negociações.

Um dia antes, o líder das Farc, Timoleón Jiménez, conhecido como Timochenko, tuitou:

“Estamos às portas de anúncios importantes que nos deixam perto de um acordo final”.

Em 2012, a Colômbia e as Farc iniciaram um processo de paz em Havana, na tentativa de colocar fim a mais de meio século de conflitos internos através da resolução de cinco pontos-chave: o narcotráfico, o desenvolvimento agrário na zona rural do país, a participação das Farc na política nacional, o fim da guerrilha armada e os direitos de reparação às vítimas do conflito.

Obtido após quase quatro anos de conversas tensas em Cuba, o acordo ainda precisará ser assinado e votado em um referendo. Ceca de 34 milhões de colombianos poderão comparecer às urnas na histórica votação. A maioria das pesquisas de opinião indica que os colombianos irão endossá-lo.

A paz com as Farc não garante o fim da violência na Colômbia. As conversas do governo com outro grupo rebelde de esquerda, o Exército de Libertação Nacional (ELN), emperraram recentemente, e há relatos de que gangues derivadas de grupos paramilitares de direita assumiram algumas rotas do narcotráfico.

 O Globo
senado federal

Garibaldi recebe secretário do Ministério dos Transportes e trata da duplicação da Reta Tabajara

“CONVERSAMOS A RESPEITO DO BOM ANDAMENTO DAS OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA RETA TABAJARA E TAMBÉM PEDI INFORMAÇÕES SOBRE A DUPLICAÇÃO DA BR-304 ATÉ A FRONTEIRA COM O CEARÁ”,

“CONVERSAMOS A RESPEITO DO BOM ANDAMENTO DAS OBRAS  DA RETA TABAJARA”, REVELA GARIBALDI FILHO

O senador Garibaldi Filho recebeu o secretário de gestão dos programas de transportes do Ministério dos Transporte, Luciano Castro. Durante a audiência, foram discutidos assuntos relacionados à pauta legislativa de interesse do Ministério e também temas importantes para o Rio Grande do Norte.

“Conversamos a respeito do bom andamento das obras de duplicação da Reta Tabajara e também pedi informações sobre a duplicação da BR-304 até a fronteira com o Ceará”, informou o senador Garibaldi Filho. Ele destacou que a conclusão das duas obras é fundamental para o escoamento da produção dos produtos fabricados nos distritos industriais da zona metropolitana de Natal.

Governo

Campanha começa na rede social: Álvaro Dias e Secretário de Saúde usam o Twitter para alfinetar o governo Robinson Faria

ALVARO DIAS

Candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo prefeito Carlos Eduardo Alves, o deputado estadual Álvaro Dias (PMDB) se empenhou hoje em usar o seu micro blog Twitter para alfinetar o governo Robinson Faria, usando como gancho a crise da saúde pública que o Rio Grande do Norte enfrenta. Em mensagens dirigidas ao secretário de Saúde de Natal, Luiz Roberto Fonseca, Dias defendeu a união dos médicos para combater o que chamou de “descaso com a saúde”.

Embora o setor de saúde esteja realmente inserido em um cenário caótico, não se tem notícias de que, até o momento, o parlamentar, que é médico, tenha apresentado, na Assembleia Legislativa,  qualquer tipo de solução para minimizar a situação.

Aliás, o próprio Secretário de Saúde também usou o Twitter para cobrar publicamente os repasses que o governo do estado deve à Prefeitura do Natal. O prefeito Carlos Eduardo gostou do que leu e retuitou todas as postagens do auxiliar.

– “Não consigo entender onde o governo do estado do RN pretende chegar ao não repassar os recursos financeiros ao município de Natal para quitar o passivo financeiro junto aos hospitais e as cirurgias serem retomadas!!! É como se a vida humana e o sofrimento dessas pessoas não causasse incomodo nenhum!! A mim me envergonha”, disse o Secretário.

luiz roberto

luiz roberto 2

luiz roberto 3

LUIZ ROBEERTO 4

Geral

MPF pede condenação do Exército por morte de onça em revezamento da tocha

A ONÇA-PINTADA JUMA, QUE FOI EXIBIDA DURANTE PASSAGEM DO REVEZAMENTO DA TOCHA OLÍMPICA POR MANAUS EM JUNHO

A ONÇA-PINTADA JUMA FOI EXIBIDA DURANTE PASSAGEM DO REVEZAMENTO DA TOCHA OLÍMPICA POR MANAUS 

O Ministério Público Federal do Amazonas entrou com uma ação civil pública na Justiça Federal para que o Exército seja condenado a pagar indenização de, pelo menos, R$ 100 mil e R$ 1 milhão por danos morais, pela morte da onça-pintada Juma, que foi exibida durante passagem do revezamento da tocha olímpica por Manaus em junho.

O animal foi utilizado porque a ideia era ressaltar, por meio da figura da onça, a riqueza ambiental do Amazonas. A onça também é um dos símbolos da CIGS (Comando de Instrução de Guerra na Selva).

Juma morreu logo após o evento. Ao ser conduzida pelos tratadores à viatura de transporte, a onça se soltou das correntes.

Relatório do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) indica que foram disparados quatro dardos com tranquilizantes, mas apenas um atingiu o animal, injetando o anestésico. Na sequência, a onça avançou em direção aos militares possivelmente para atacá-los. Ainda de acordo com o relatório, foram efetuados dois disparos de pistola que atingiram a cabeça do animal.

O Ipaam informou ao MPF que a onça Juma foi utilizada no evento sem autorização para transporte e apresentação na cerimônia.

“Além de comover milhares de brasileiros, que se sensibilizaram com a morte da onça que havia sido exibida acorrentada para ‘abrilhantar’ a passagem da tocha olímpica por Manaus, o episódio foi amplamente noticiado pela imprensa estrangeira que cobriu as Olimpíadas Rio 2016, causando um enorme constrangimento internacional para o Brasil”, afirmou o procurador da República Rafael Rocha, responsável pela ação.

O Ministério Público Federal do Amazonas também pede a proibição de animais silvestres em eventos públicos.

Apuração do MPF apontou que o Exército não possui licença expedida pelo órgão ambiental competente para manter animais silvestres em cativeiro no Comando Militar da Amazônia (CMA).

Com informações da Folha de São Paulo/ UOL