Últimas do FM

Política

Machado diz que vai provar encontro com Temer na Base Aérea de Brasília

EX-PRESIDENTE DA TRANSPETRO DISSE EM DELAÇÃO QUE TEMER PEDIU DINHEIRO PARA A CAMPANHA DE GABRIEL CHALITA EM 2012. (DIVULGAÇÃO/TRANSPETRO)

EX-PRESIDENTE DA TRANSPETRO DISSE EM DELAÇÃO QUE TEMER PEDIU DINHEIRO PARA A CAMPANHA DE GABRIEL CHALITA EM 2012. (DIVULGAÇÃO/TRANSPETRO)

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirma que provará ter mantido encontro com o presidente interino, Michel Temer, na Base Aérea de Brasília em 2012. A interlocutores, Machado disse que buscará registros, testemunhas e, se necessário for, pedirá à Justiça a quebra de sigilo telefônico para fins de localização com o objetivo de provar que ele e Temer estiveram juntos na Base Aérea de Brasília. Machado disse em sua delação premiada que Temer, no tal encontro, pedira dinheiro para a campanha de Gabriel Chalita, que disputava a prefeitura de São Paulo. Machado disse, então, que, após pedido de Temer, providenciou R$ 1,5 milhão para Chalita por meio de uma doação da construtora Queiroz Galvão.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, negou, em entrevista coletiva, que Temer e Machado mantiveram o tal encontro. Temer, por meio de nota, afirmou na quarta-feira (15) que mantinha “relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade com Sérgio Machado”. Nesta quinta-feira (16), Temer afirmou que a manifestação de Machado (delação) era “irresponsável, leviana, mentirosa e criminosa”.

No final da tarde desta quinta-feira (16), Machado, por meio de nota, reafirmou ter dito só a verdade em sua delação premiada.

Época

Internacional

ONU aponta dificuldade do Brasil em lidar com corrupção

Documento apresentado esta semana durante a 32ª sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (ONU), em Genebra, apontou preocupação com a capacidade do Brasil em lidar com atos de corrupção do setor privado e sua influência em campanhas eleitorais e na formulação de políticas públicas.

“O grupo de trabalho observou preocupações sobre a indevida influência empresarial sobre os processos de regulação e de formulação de políticas e a capacidade do governo para supervisionar as operações de negócios que podem, em alguns casos, ser afetada por processos de financiamento políticos e lobby corporativo”, diz o texto da ONU.

O documento ressalta que “tais percepções foram exacerbadas por uma série de escândalos de corrupção envolvendo grandes empresas e políticos”. A reunião do Conselho de Direitos Humanos ocorre entre os dias 13 de junho e 1º de julho.

Governo brasileiro 

Durante a sessão de apresentação, a embaixadora do Brasil na ONU, Regina Dunlop, rebateu as críticas do relatório ao país. Para a diplomata, o documento transmite “a ideia errada de que o Brasil é resistente ou incapaz de lidar com escândalos de corrupção”.

“Basta ler as notícias para concluir o contrário, que as nossas instituições fortes e democráticas estão realizando combate perfil forte e alta contra a corrupção em nosso país”, argumentou.

“O governo brasileiro sublinha que as instituições democráticas competentes, incluindo promotores federais independentes e juízes, desenvolvem normalmente as suas atividades, investigando e, posteriormente, punindo culpados, inclusive levando em consideração a legislação anticorrupção que torna as empresas estritamente responsáveis pelos atos de corrupção de seus funcionários e introduz multas de até 20% da receita bruta do ano anterior, ou a suspensão ou dissolução de uma empresa”, acrescentou a embaixadora.

Direitos humanos

O relatório de 72 itens aborda temas como a Hidrelétrica de Belo Monte, o desastre em Mariana, os Jogos Olímpicos Rio 2016, direitos dos povos indígenas, as ameaças a defensores de direitos humanos no país e direitos trabalhistas. O texto é resultado da visita ao Brasil, em dezembro de 2015, de peritos independentes em direitos humanos nomeados pelo Conselho de Direitos Humanos para tratar de situações específicas em determinados países, ou questões temáticas abrangendo o mundo todo.

O grupo de trabalho fez 21 recomendações ao governo brasileiro pedindo atenção aos direitos humanos, uma delas para que Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) seja incentivado a incluir cláusulas de respeito a esses direitos nos projetos que for financiar.

Agência Brasil

Polícia

Homem é preso e dois adolescentes apreendidos por assaltarem equipe de televisão

WILLAME ARCANJO DE ARAÚJO JÚNIOR, VULGO “JUNINHO. (DIVULGAÇÃO/SESED)

WILLAME ARCANJO DE ARAÚJO JÚNIOR, VULGO “JUNINHO. (DIVULGAÇÃO/SESED)

Policiais civis de Ceará-Mirim prenderam em flagrante, na tarde desta quinta-feira (16), Willame Arcanjo de Araújo Júnior, vulgo “Juninho”, 19 anos, e apreenderam dois adolescentes de 17 anos, pelos crimes de assalto e roubo a uma equipe de televisão, na tarde de ontem (15) em Pititinga, localizada na cidade Rio do Fogo, quando a mesma foi abordada no carro por três homens, estando dois deles armados.

Através de investigações, a polícia localizou o trio na Vila Punaú, distrito da cidade Rio do Fogo, quando apreendeu com eles um Iphone, uma filmadora e seus aparatos, um monitor, duas armas de fogo, sendo uma calibre 38 e uma “garruncha”, dois óculos de sol e roupas de criança. De acordo com o delegado de Ceará-Mirim, Cícero dos Santos, o trio foi encontrado fumando cigarro de maconha e portando alguns dos objetos roubados no crime.

“Investigações apontaram que o trio estaria na Vila de Punaú, e quando a polícia chegou no local os suspeitos estavam fumando um cigarro de maconha, além de estarem portando uma pequena porção da mesma. Com eles foram encontrados também duas armas, estando uma enrolada na camiseta de um deles, além de um Iphone e um relógio de carro embaixo de um mato seco. Logo após encontramos os demais objetos roubados”, detalha o delegado Cícero dos Santos.

Os três confessaram o crime e afirmaram que não era a primeira vez que, usando uma arma de fogo, abordavam os carros para realizarem assaltos. Willame disse que “abordava os carros sempre da mesma forma, atravessavam a pista e quando viam um carro aproximar-se disparavam tiros para que o carro parasse e eles pudessem realizar o assalto”. Os adolescentes responderão pelos crimes análogos de associação criminosa, roubo, e Willame responderá pelos mesmos crimes além de corrupção de menores. Ele será encaminhado ao sistema prisional onde deverá ficar à disposição da justiça.

Geral

Solenidade vai homenagear os 130 anos da Banda de Música da Polícia Militar

SESED/ASSECOM

Os 130 anos da Banda de Música da Polícia Militar do Rio Grande do Norte serão homenageados nesta sexta-feira (17), às 09h30min, em Sessão Solene na Assembleia Legislativa. A solenidade acontece no plenário Clóvis Mota, na sede do Legislativo Estadual. “A Banda de Música da PM tem atuado ao longo de todos esses anos como agente de difusão cultural, buscando dialogar com os diferentes tipos de público, compreendendo e abrangendo a nossa diversidade musical. O repertório permanece tradicional, mas não deixa de demonstrar a boa recepção às novidades da cultura musical”, justifica a deputada Márcia Maia. A Banda de Música da Polícia Militar do Estado foi instituída pela Lei n° 982 de 16 de junho de 1886, cinquenta anos após a criação da Policia Militar do RN.

Subunidade mais antiga da Corporação, a banda foi inicialmente formada por dez instrumentistas e alcançou o seu apogeu no ano de 1922, tendo como regente titular o italiano Luigi Maria Smido, assessorado pelo Tenente José Gomes. Alguns Mestres e Contramestres dedicaram grande parte de sua vida em favor do bom andamento do serviço e engrandecimento da Banda, com destaques para o Major PM Lourival Cavalcanti Duarte, Tenente Juvenal Lira, Tenente Djalma Ribeiro da Silva, Tenente Luís Alcântara Lucas. Assembleia Desde o final de 2015, as sessões solenes e eventos oficiais da Assembleia Legislativa passaram a contar com a participação de integrantes da Banda da Polícia da PM para a execução dos Hinos Nacional e do Rio Grande do Norte.