Últimas do FM

Polícia

Polícia prende suspeito de assaltar supermercado na Grande Natal

Tiroteio aconteceu dentro do estacionamento de um supermercado (Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)

TIROTEIO ACONTECEU DENTRO DO ESTACIONAMENTO DE UM SUPERMERCADO (FOTO:DIVULGAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO RN)

Suspeito foi preso pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (13). Assalto aconteceu na noite desta segunda (12) em Nova Parnamirim.

Um suspeito de participação no roubo a um supermercado em Nova Parnamirim, na Grande Natal, foram presos no início da tarde desta terça-feira (13). De acordo com o delegado Emerson Valente, da Divisão Especializada em Investigações e Combate ao Crime Organizado (Deicor), o suspeito foi detido na cidade de São José de Mipibu, também na região metropolitana de Natal.

Ainda de acordo com Valente, com o suspeito foram apreedidas munições e uma certa quantidade de dinheiro. “O suspeito preso nesta terça participou ativamente do tiroteio no supermercado. Ele já estava sendo procurado, pois era foragido da Justiça”, disse o delegado.

O crime aconteceu na noite dessa segunda (12). Armados, os assaltantes roubaram malotes de dinheiro que seriam transportados por um carro-forte que estava no estacionamento. Três vigilantes foram baleados.

Imagens das câmeras de segurança do supermercado mostram o momento em que três assaltantes correm em direção às escadas rolantes, no estacionamento do supermercado. Foi exatamente às 19h19. Eles atiram e três vigilantes são atingidos. Em seguida, a quadrilha rouba os malotes e foge em um carro que dava apoio.

Os vigilantes feridos foram socorridos, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde deles. A polícia informou que pelo menos cinco criminosos participaram do assalto. Ronaldo Lundgren, secretário estadual de Segurança Pública, esteve no local e disse que a PM já estava em busca dos assaltantes.

 G1 RN
Polícia

Acusado de matar cinegrafista no RN é condenado a 20 anos de prisão

Silas Domingos de Oliveira foi condenado a 20 anos de prisão pela morte do cinegrafista José Lacerda (Foto: Cezar Alves)

SILAS DOMINGOS DE OLIVEIRA CONDENADO A 20 ANOS

Silas Domingos de Oliveira foi condenado nesta terça-feira (13).José Lacerda, 50 anos, trabalhava na TCM, em Mossoró; crime foi em 2014.

O juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros condenou nesta terça-feira (13) o réu Silas Domingos de Oliveira, acusado pela morte do cinegrafista José Lacerda, da emissora TCM, em Mossoró, no Oeste potiguar. Silas Domingos foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado. Lacerda, que era amigo do condenado, foi assassinado em 2014. Ele tinha 50 anos.

Na decisão, o juiz acatou a tese da promotoria de que o caso se trata de um homicídio qualificado. Para estabelecer a pena, o juiz considerou ainda que o crime foi cometido por motivação fútil e que o acusado e vítima eram amigos.

Lacerda, como era mais conhecido no meio profissional, tinha mais de 20 anos de experiência e há 11 trabalhava como repórter cinematográfico da TV Cabo Mossoró, a TCM. O cinegrafista deixou mulher e dois filhos pequenos do segundo casamento, e outros quatro filhos maiores de idade do primeiro relacionamento.

“A morte do nosso companheiro deixa uma lacuna dolorosa e um profundo sentimento de tristeza em toda a imprensa do RN. Esperamos que a Justiça e as autoridades competentes possam esclarecer as circunstâncias do crime e punir os responsáveis”, disse a emissora em nota divulgada à época do assassinato.

G1 RN

Polícia

CIPAM flagra crime ambiental e resgata animais silvestres em Acari

FORAM APREENDIDOS DIVERSOS MATERIAIS UTILIZADOS PARA CAÇA DE ANIMAIS TAIS COMO OITO GAIOLAS, UM VIVEIRO, UM ALÇAPÃO, DOIS POLVARIM, UMA PIABEIRA E UM PORTA CHUMBO.(DIVULGAÇÃO)

FORAM APREENDIDOS DIVERSOS MATERIAIS UTILIZADOS PARA CAÇA DE ANIMAIS TAIS COMO OITO GAIOLAS, UM VIVEIRO, UM ALÇAPÃO, DOIS POLVARIM, UMA PIABEIRA E UM PORTA CHUMBO.(DIVULGAÇÃO)

Policiais do 2º Pelotão da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM), sediado em Caicó, realizaram nesta segunda-feira (12), no município de Acari, o resgate de seis animais silvestres, sendo um Concriz, um Galo de Campina, dois Asas Branca, uma Galinha D´Agua e um Cágado que seriam comercializados ilegalmente.

Também foram apreendidos diversos materiais utilizados para caça de animais tais como oito gaiolas, um viveiro, um alçapão, dois polvarim, uma piabeira e um porta chumbo. Oito animais foram encontrados mortos, sendo um Concriz, quatro Arribaçãs, um Marreco, uma Jibóia e um Gato Maracajá.

Um homem identificado por Issac Carneiro Vasconcelos foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil da cidade para os procedimentos legais.

A Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima e ao chegar no local foi constatado o crime ambiental. Todo material foi recolhido à sede do IBAMA. A operação foi comandada pelo 1º tenente Rafael Victor. 

 

Economia

Nunca se cogitou aumentar jornada de trabalho, diz ministro

O MINISTRO DO TRABALHO, RONALDO NOGUEIRA . (MICHEL FILHO / AGÊNCIA O GLOBO)

O MINISTRO DO TRABALHO, RONALDO NOGUEIRA . (MICHEL FILHO / AGÊNCIA O GLOBO)

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, reforçou hoje (13) que a jornada de trabalho não será aumentada na Reforma Trabalhista, em estudo pelo governo. O ministro participou, em Brasília, das comemorações dos 50 anos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Temos 39 milhões de contratos formais de trabalho de brasileiros que cumprem sua jornada de trabalho. Jornada de trabalho que nunca se cogitou aumentar”, disse o ministro.

No último dia 8, o ministro gerou polêmica ao dizer que a reforma formalizaria a jornada diária de até 12 horas. No dia seguinte, o Ministério do Trabalho divulgou uma nota para explicar que não haverá aumento da jornada diária de oito horas de trabalho. A jornada de trabalho de 44 horas semanais também não será alterada, disse o ministério.

De acordo com o ministério, o que está em estudo é a possibilidade de permitir que convenções coletivas ajustem a forma de cumprimento da jornada de 44 horas semanais da maneira que seja mais vantajosa ao trabalhador.

O objetivo da medida é dar segurança jurídica às jornadas que ainda não são reconhecidas formalmente. Como exemplo, a nota cita a escala de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso e o cumprimento da jornada semanal de 44 horas semanais em cinco dias da semana.

50 anos do FGTS

O FGTS completou 50 anos com R$ 498 bilhões em ativos. Segundo a Caixa Econômica Federal, nesse período, mais de R$ 426 bilhões foram aplicados em obras de moradias populares, rodovias, portos, hidrovias, aeroportos, ferrovias, energia renovável e saneamento básico.

Os investimentos a serem aplicados, até 2019, em habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana, ultrapassam R$ 218 bilhões, conforme orçamento aprovado pelo Conselho Curador do FGTS.

Criado no dia 13 de setembro de 1966, o FGTS funciona como uma poupança paga pelo empregador em nome do empregado, equivalente a 8% da remuneração, sem descontar do salário do trabalhador. Desde sua criação, já foram realizados mais de 702 milhões de saques das contas vinculadas totalizando mais de R$ 890 bilhões injetados na economia brasileira.

Para celebrar a data, foi lançado hoje um selo comemorativo dos Correios, bilhete especial da loteria, além da premiação de concurso de monografias sobre o FGTS.

Rentabilidade do FGTS

Após o evento de comemoração, o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, disse que é especulação a possibilidade de mudança na rentabilidade do FGTS. “Se comenta na imprensa. Não existe estudo com relação a essa mudança. Com certeza se houver hoje um aumento da remuneração do Fundo de Garantia para o Trabalhador haverá, como consequência, aumento das taxas de juros nos investimentos na habitação, nos investimentos na infraestrutura. É necessário que tenhamos o devido cuidado por conta do equilíbrio entre aquilo que se remunera na conta do fundo de garantia e daquilo que se aplica como investimentos”, argumentou.

“Se houver uma nova forma de remuneração a partir de um determinado momento, sem desequilibrar aquilo que já foi feito, acredito que é possível também. Mas isso é apenas especulação. Ao menos na Caixa Econômica a gente não foi chamado para, em nenhum momento, haver essa discussão”, acrescentou.

Occhi falou ainda em “melhoria” da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 14,25% ao ano. “Acho que vamos buscar é um equilíbrio da melhoria também da taxa de juros, Selic. Isso é uma meta do governo federal, do presidente Temer, do presidente do Banco Central [Ilan Goldfajn] de buscar a redução da taxa de juros, da sociedade brasileira como um todo”, disse.

Agência Brasil