Últimas do FM

Economia

Índice de Confiança do Consumidor recua 1,9 ponto entre maio e junho, diz FGV

FGV acredita que a piora da confiança pode ser reflexo do aumento da incerteza política depois de 17 de maio

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou 1,9 ponto em junho, na comparação com o mês anterior, e chegou a 82,3 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. A FGV acredita que a piora da confiança pode ser reflexo do aumento da incerteza política depois de 17 de maio.

As percepções dos consumidores tanto em relação à situação atual quanto em relação ao futuro apresentaram resultados inferiores aos registrados no mês anterior. O Índice da Situação Atual, que avalia o presente, teve sua terceira queda consecutiva (0,4 ponto), ao passar de 70,5 para 70,1 pontos.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos consumidores brasileiros em relação aos próximos meses e que havia se recuperado em maio, recuou 2,9 pontos e atingiu 91,7 pontos.

De acordo com a FGV, a avaliação dos consumidores sobre a situação financeira de suas famílias foi o componente que mais contribuiu com a queda do Índice de Confiança do Consumidor, ao recuar 5,6 pontos em apenas um mês.

“A piora das expectativas sobre a economia, em razão da instabilidade política, juntamente com a dificuldade de recuperação do mercado de trabalho, são fatores que parecem contribuir  negativamente na hora dos consumidores pensarem em sua situação financeira familiar fazendo com que as expectativas sobre as finanças familiares e o consumo de bens duráveis tenham se apresentado muito instáveis nos últimos meses”, diz a nota divulgada pela FGV.

Fonte: Agência Brasil

Polícia

Polícia Militar prende fugitivo de Penitenciária Estadual em Parnamirim

Militares realizavam o policiamento no bairro Pium, em Parnamirim

Policiais do 3º Batalhão de Polícia Militar (3ºBPM) prenderam, na noite desse domingo (25), um homem identificado como Max Soares da Silva, foragido da Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP). Os militares realizavam o policiamento no bairro Pium, em Parnamirim, quando foram informados que um veículo roubado estaria guardado em uma garagem de uma residência alugada a pouco tempo.

Diante das informações, a PM foi ao local e flagrou, além do veículo, uma arma de fogo calibre 38, com seis munições intactas. O veículo tinha sido tomado de assalto no último dia 24. Diante do flagrante, o foragido foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil e será conduzido ao Sistema Penitenciário.


Jurídico

TV por assinatura Claro é condenada por negativar consumidora indevidamente no RN

Apesar de fazer vários contatos com a empresa, todas as reclamações foram infrutíferas

O juiz Witemburgo Gonçalves de Araújo, da Comarca de Acari, declarou a inexistência de relação jurídica entre uma cidadã e a Claro TV e cancelou a linha de TV por assinatura em questão. Ele também condenou a empresa ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 6 mil, devidamente atualizado monetariamente e acrescido de juros moratórios em razão de negativação indevida decorrente de uma cobrança feita indevidamente em nome da consumidora.

Na Ação Declaratória de Inexistência de Débito c/c indenização por danos morais com tutela provisória de urgência movida contra a Embratel TVSat Telecomunicações SA (Claro TV), a autora alegou que seu nome foi incluído nos cadastros restritivos ao crédito por dívida que desconhece, referente a um contrato assinado em seu nome e no valor de R$ 488,29.

Afirmou que não contratou o serviço que gerou os supostos débitos, vez que os ilícitos foram decorrentes de suposto serviço de TV por assinatura fornecida pela Claro TV e contratada em seu nome por um fraudador que utilizou seus dados pessoais, acrescentando que todas as contratações foram realizadas no Estado de Sergipe (SE), exceto no Rio Grande do Norte, local em que reside.

Apesar de fazer vários contatos com a empresa, todas as reclamações foram infrutíferas, acrescentando que enfrentou grande e grave tribulação e desassossego, em decorrência do ilícito praticado pela Claro TV, somado aos comentários maldosos por parte das pessoas.

Empresa

A operadora alegou que a autora possui débitos com ela referente à falta de pagamento das faturas relacionadas a contrato de telefonia celebrado entre as partes. Disse que em seu sistema informatizado, possui dados que confirmam a titularidade da linha ao nome da autora, bem como os débitos em questão, razão pela qual foi legítima a inscrição do débito em cadastros de devedores, por configurar exercício regular de um direito.

A Claro TV afirmou ainda que o contrato foi celebrado com segurança, por meio de contato entre o representante da empresa e a cliente, ou ao contrário, com exaustiva conformação de dados pessoais, como números de documentos, endereços, etc, para que a contratação seja deferida. Assim, defendeu que não há dano moral a ser indenizado, diante da falta de comprovação de sua existência, de modo que, este não pode ser presumido.

Apreciação judicial

Para o magistrado que analisou a questão, mesmo que tenha havido fraude na contratação, isto apenas concorreu com o defeito do serviço, pois este não primou pela segurança que dele se deveria esperar, no que tange, especificamente, às cautelas mínimas para a certificação de que o pedido foi efetivamente apresentado pela autora e não pelo fraudador.

Ele entendeu que, no caso, a empresa, por conta e risco próprios, não tomou medidas simples e ao seu alcance para tentar evitar a fraude, como a presença do interessado em adquirir os serviços, com a exigência da apresentação dos documentos pessoais para a respectiva conferência (a fim de verificar, por exemplo, se há falsificação aparente ou divergência entre a foto e o semblante do contratante) e, até mesmo, o reconhecimento de assinatura, por tabelião, em formulário próprio.

“Devida a indenização por dano moral como compensação à autora pelos prejuízos que lhe foram causados pela ativação da linha de TV por assinatura em questão a terceiros, em nome da demandante, sem as cautelas necessárias. A requerida, por afoiteza de obtenção de lucro, acabou por, negligentemente, admitir como usuário quem utilizava documentos falsos, oportunizando a inclusão do nome da autora nos cadastros restritivos ao crédito, dada a inadimplência verificada”, decidiu.

Polícia

Homem é morto a tiros após roubar carro em Neópolis

A vítima do assalto, ainda não identificada se apresentou na delegacia de plantão da zona Sul e foi liberada

Um homem ainda não identificado foi baleado e morto após roubar um veículo, no final da tarde do último domingo (25), na avenida Ayrton Senna, no bairro Neópolis, zona Sul de Natal. O assaltante trocou tiros com a vítima que se apresentou na delegacia de plantão da zona Sul e foi liberada.

De acordo com a delegada Jamile Alvarenga, da Divisão de Homicídios o homem tomou o veículo de assalto, mas foi seguido pela vítima que estava armada. “O atirador não fugiu, ele procurou a autoridade policial na delegacia de plantão da zona Sul, no bairro Cidade da Esperança e após ser ouvido foi liberado.

O suspeito morreu dentro do carro roubado antes da chegada do socorro e ainda segundo a Alvarenga ele não possuía nenhum documento identificatório. Um segundo assaltante está sendo procurado pela polícia.

Fonte: Portal BO

Polícia

Avião com 500 quilos de cocaína é interceptado pela FAB em Goiás

Ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços

Um avião bimotor com cerca de 500 quilos de cocaína foi interceptado hoje (25) no interior de Goiás, por um avião A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira (FAB). A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a FAB, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.

Segundo nota divulgada pela Aeronáutica, o avião decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio Leverger (MT). O piloto da FAB comandou a mudança de rota e o pouso obrigatório no aeródromo de Aragarças (GO). Inicialmente, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea, mas ao invés de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu, sendo classificado como hostil.

O A-29 da FAB executou um tiro de aviso para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da Defesa Aérea, e voltou a comandar o pouso obrigatório. O bimotor novamente não respondeu e pousou na zona rural do município de Jussara, interior de Goiás. Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás foi acionado e fez buscas no local.

O avião será removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Goiânia.

Fonte: Agência Brasil

Saúde

Anvisa pode liberar vacinação em farmácias; entidades criticam proposta

Atualmente, além da rede pública, somente clínicas de vacinação podem oferecer o serviço

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está elaborando regulamentação que trata sobre os requisitos mínimos para o funcionamento dos serviços de vacinação no país. A norma já passou por consulta pública e, se aprovada, permitirá que farmácias apliquem vacinas. Entretanto, entidades médicas temem que a resolução possa precarizar o serviço de vacinação e colocar em risco a população.

Segundo a Anvisa, a permissão para farmácias disporem de vacinas está prevista na Lei nº 13.021/2014, que trata sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas, e, com ela, a regulamentação vigente sobre o controle sanitário para estabelecimentos privados de vacinação, se tornou insuficiente para farmácias e drogarias.

“A fim de diminuir o risco da população brasileira frente ao possível uso e administração inadequados de um medicamento tão peculiar quanto a vacina, principalmente em estabelecimentos que não têm um histórico antigo na prática da vacinação, a Anvisa propõe norma sanitária com requisitos mínimos para a prestação dos serviços de vacinação”, diz a Anvisa, na justificativa da proposta.

Atualmente, além da rede pública, somente clínicas de vacinação podem oferecer o serviço, regulamentadas pela Portaria Conjunta Anvisa/Funasa nº 01/2000.

Entre outras exigências, pela norma atual, a clínica deve ter um médico como responsável técnico pelo estabelecimento. Segundo a presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai, essa exigência é muito importante e está sendo retirada da nova proposta. “Ela tira a obrigatoriedade de maca, consultório e médico para atender evento adverso, desde o desmaio até anafilaxia. Isso não é serviço de vacinação, é aplicação de injeção”, disse ela, explicando que o médico especialista em vacinação é importante desde a triagem até o diagnóstico de reação à vacina.

A proposta de regulamentação em análise na Anvisa diz que o estabelecimento deve ter um profissional habilitado e capacitado para o serviço de vacinação. Também prevê que, em caso de intercorrências, ele deve garantir o encaminhamento do paciente ao serviço médico. E as vacinas que não fazem parte do calendário oficial do Programa Nacional de Imunizações deverão ser feitas mediantes prescrição médica.

Riscos à população

Para Isabella, esses requisitos não são suficientes e, acabar com as regras atuais pode ser prejudicial para a cobertura vacinal, pois um serviço precário de vacinação pode levar medo às pessoas. “A SBIm não discute onde a vacina é aplicada, na clínica médica ou farmácia, o que defendemos é a qualidade e manutenção das normas para que a vacinação não seja banalizada e a população não corra risco de erros. As normas deveriam ser mais exigentes e não menos”, disse a médica.

“Estamos falando de movimentos de antivacinismos, mitos, medos, famílias que circulam informações erradas em redes sociais. Um erro pontual pode fazer a população perder a confiança na imunização. Que sejam bem-vindas as farmácias, desde que o rigor nas exigências seja mantido”.

O presidente da Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas (ABCVAC), Geraldo Barbosa, concorda que os requisitos mínimos propostos podem prejudicar os serviços. “Não somos contra vacina estar em farmácias. Mas temos um nível de exigências que se provou muito eficaz para conseguir os resultados de imunização. Então, se vai entrar farmácia nesse mercado, porque flexibilizar a lei?”, disse, informando que os laboratórios de análise clínica passaram a oferecer vacinas porque se enquadraram na legislação atual.

Segundo a presidente da SBIm, também é errado falar em maior acesso da população às vacinas, pois as farmácias devem priorizar grandes mercados. Além disso, ela explica que a indústria de vacina não foi levada em conta para a edição da proposta de regulamentação. “A falta de vacinas que vivemos na rede privada é absurda, e isso deve ser colocado em discussão. E com o aumento dessa rede pode ser que se tenha menos vacinas ainda porque os fabricantes não conseguem atender o mercado”, argumentou Isabella.

Barbosa complementa dizendo que a previsão para a demanda atual de vacinas ser normalizada é entre 2020 e 2022, porque os laboratórios já estão no limite de produção e novas fábricas estão sendo construídas.

Interesse comercial

Para ele, o interesse comercial das farmácias é apenas na vacina contra gripe. “Não estão preocupados com o esquema vacinal completo”, disse. Segundo Barbosa, a vacina contra gripe é o que ajuda a manter o custo operacional das clínicas de vacinação, já que a operação de outras vacinas é quase negativo. Então, para ele, a nova regulamentação pode prejudicar a qualidade e acesso ao serviço quando as clínicas começarem a cortar custos com outras vacinas para pode competir no mercado.

A norma ainda está em elaboração e recebeu centenas de contribuições durante a consulta pública, que ocorreu no mês de maio. Não há prazo para a votação no colegiado da Anvisa.

Para o presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Walter da Silva Jorge João, a possibilidade das farmácias aplicarem vacina é uma ação social e as farmácias irão se adequar à regulamentação da Anvisa para garantir a qualidade do serviço e as condições impostas.

“Temos que ver as farmácias como unidades prestadoras de atenção à saúde e assistência farmacêutica, que têm sua contribuição com as políticas de saúde do país. É um avanço social. E vacina é medicamento e, sendo medicamento, o farmacêutico tem propriedade para fazer a aplicação”, disse.

Segundo João, a indústria precisa ter um olhar positivo para a situação dos estoques, pois vai aumentar o número de postos que passarão a oferecer as vacinas. O presidente do conselho ressalta ainda que o Brasil possui 80 mil farmácias e a concorrência com as clínicas de imunização vai ajudar na queda dos preços de vacina para a população.

A proposta de regulamentação sobre os requisitos mínimos para o funcionamento dos serviços de vacinação no país está disponível na página da Anvisa.

Fonte: Agência Brasil

Política

Líderes da base veem risco para Temer em denúncia de Janot

Caso a Corte aceite a denúncia, o presidente é obrigado a se afastar do cargo por 180 dias

Líderes da base aliada de Michel Temer na Câmara dos Deputados afirmaram ao Estado não ser possível assegurar a rejeição da denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar até amanhã contra o presidente da República. Mesmo com uma coalizão estimada em cerca de 400 deputados, parlamentares ponderam que o teor da acusação formal e os seus desdobramentos podem influenciar o posicionamento dos congressistas, aumentando o risco de Temer sofrer um revés.

A denúncia contra o presidente é apresentada no Supremo Tribunal Federal, que só pode julgar sua aceitação ou não com o aval da Câmara. Após ser encaminhada para a Casa, a acusação tramita primeiro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de seguir para o plenário. São necessários os votos de 172 dos 513 deputados para negar a autorização. Se aprovada por no mínimo 2/3 da Casa, retorna ao Supremo. Caso a Corte aceite a denúncia, o presidente é obrigado a se afastar do cargo por 180 dias.

Fonte: Estadão
Política

Eleições 2018: Lula lidera e Bolsonaro alcança o 2º lugar, diz Datafolha

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula ganha de Bolsonaro e dos tucanos Alckmin ou João Doria, prefeito de São Paulo

Pesquisa realizada pelo Datafolha sobre intenções de voto para a disputa presidencial de 2018 apontam que o ex-presidente Lula (PT) manteve a liderança, com 29% a 30% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC).

O deputado federal registra tendência de alta. Tinha 8% em dezembro de 2016, passou a 14% em abril e agora aparece com 16%, sempre no cenário em que o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O tucano, por sua vez, oscilou positivamente em simulações de primeiro e segundo turnos, mas a sua rejeição cresceu para 34%, atrás apenas da de Lula.

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa (sem partido) aparece com 11%, em quarto.

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula ganha de Bolsonaro e dos tucanos Alckmin ou João Doria, prefeito de São Paulo.

O petista empata com Marina e com o juiz Sergio Moro (sem partido) na margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Marina vence Bolsonaro, e Ciro Gomes (PDT) empata com Alckmin e com Doria.

Fonte: Folha de S.Paulo

Variedades

Making of: veja vídeo com os bastidores da arrojada da campanha educativa do Detran/RN

Está repercutindo bem a nova campanha publicitária do DETRAN/RN, que envolveu uma arrojada produção idealizada pela agência Executiva Propaganda, empresa liderada pelos publicitários Odemar Neto e Erick Gurgel. Assista ao  making of, com cenas dos bastidores da gravação que resultou no filme publicitário que já está no ar, sendo veiculado em emissoras de TV.

PRODUÇÃO DO FILME PUBLICITÁRIO REUNIU TEVE A PARTICIPAÇÃO DE VÁRIOS TÉCNICOS E PROFISSIONAIS DO SETOR

A campanha, planejada e desenvolvida sob a orientação da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado, busca alertar os condutores para o perigo de fazer diferente daquilo que se pensa e se acredita, usando situações reais para impactar e, principalmente, levá-los à uma reflexão a partir do conceito: “QUAL A DISTÂNCIA ENTRE O QUE VOCÊ DIZ E O QUE VOCÊ FAZ NO TRÂNSITO? ”.

DUBLÊ FOI UTILIZADO PARA GRAVAR CENAS DE QUEDA DE MOTOCICLETA

CAMINHÃO PIPA FOI CONTRATADO PARA SIMULAR CHUVA

A campanha aponta várias situações em que vidas foram perdidas e que poderiam ter sido preservadas pelo simples fato do condutor respeitar a legislação de trânsito. “As últimas campanhas realizadas pelo Detran já resultaram em diminuição no número de acidentes”, destaca Odemar.

Turismo

Turismo do Ceará em alta: voo São Paulo-Jeri estreia com 100% de ocupação

Valter Patriani (CVC), Paulo Kakinoff (Gol), Luiz Eduardo Falco (CVC) e Eduardo Bernardes (Gol)

VALTER PATRIANI (CVC), PAULO KAKINOFF (GOL), LUIZ EDUARDO FALCO (CVC) E EDUARDO BERNARDES (GOL) COMEMORAM SUCESSO DO VOO

Turismo

Turismo da Paraíba terá divulgação no Galeão em julho

ATRATIVOS TURÍSTICOS DA PARAÍBA SERÃO DIVULGADOS NO AEROPORTO INTERNACIONAL TOM JOBIM, DO RIO DE JANEIRO

O litoral de João Pessoa, Conde e Cabedelo, além da tradição cultural do São João de Campina Grande, na Paraíba, será divulgado no Aeroporto Internacional Tom Jobim, do Rio de Janeiro, em julho. Em 2015. mais de 16 milhões de passageiros circularam pelo Galeão, que possui ampla estrutura de divulgação de destinos turísticos.
Para produzir o material de divulgação, uma equipe do Projeto Rio Galeão desembarca no próximo sábado para uma estada de três dias na Paraíba.
A presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, ressalta que a iniciativa tem o apoio da ABIH-PB e da Abrasel-PB. “Não haverá custo para o governo. Estamos oferecendo apenas o apoio logístico”, comenta Ruth.
A Casa de Cumpade, no distrito de Galante, a 15 quilômetros de Campina Grande, será um dos destaques da produção. A presidente da PBTur explica que o local reúne as várias manifestações das festas juninas e da culinária típica nordestina. Chega-se até lá, nesta época do ano, através do Trem do Forró, outra atração que será mostrada no vídeo.
Ainda no roteiro, destaque para o Parque do Povo, o Sítio São João, o Salão do Artesanato e o Açude Velho, em Campina Grande. Entre as atrações litorâneas, estão previstas a piscina natural do Seixas, na Praia do Seixas, ponto extremo oriental das Américas; a praia pluvial do Jacaré, em Cabedelo, com entardecer no Rio Paraíba em meio à execução do Bolero de Ravel; e as praias de Barra de Gramame, Jacumã, Tambaba e Coquerinho, no litoral sul.
Fonte: Panrotas / Antônio Roberto
Política

Aprovação de Temer é a pior desde o governo Sarney, diz Datafolha

Michel Temer

APENAS 5% DA POPULAÇÃO AVALIA A GESTÃO COMO BOA OU ÓTIMA. ENTRE OS MAIS RICOS, ÍNDICE VAI A 15%

O presidente Michel Temer conseguiu um recorde na série história da pesquisa do instituto Datafolha. Conforme dados publicados neste sábado 24 pelo jornal Folha de S.Paulo, o peemedebista tem apenas 7% de aprovação, índice mais baixo desde setembro de 1989, quando seu correligionário José Sarney, em meio à crise da hiperinflação, teve 5% de aprovação.

O levantamento mostra os efeitos da delação da JBS sobre Temer. De acordo com Joesley Batista, do grupo J&F, controlador da companhia, e Ricardo Saud, ex-executivo da empresa, Temer pediu propina à JBS e manobrou para comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do doleiro Lucio Funaro.

Em abril, antes da delação da JBS, 9% dos eleitores avaliavam a gestão Temer como boa ou ótima, enquanto 28% a consideravam regular e 61%, ruim ou péssima. Agora esses índices foram para 7%, 23% e 69%.

A situação de Temer é pior que a de Dilma Rousseff (PT) às vésperas do impeachment. Em abril de 2016, a petista tinha 13% de aprovação contra 63% de reprovação. Em agosto de 2015, a reprovação de Dilma foi a 71%.

No caso de Temer, o grupo social que o melhor avalia é o dos mais ricos, aqueles cuja renda média familiar supera dez salários mínimos. Neste grupo, Temer tem 15% de avaliação boa ou ótima por 15%, 30% de avaliação regular e 55% de ruim ou péssima.

Entre os que ganham menos de dois salários, 71% avaliam Temer de forma negativa. É um patamar de reprovação semelhante ao encontrado entre as mulheres (71%) e entre os eleitores de 25 a 34 anos (73%). No Nordeste, a reprovação a Temer vai a 77%.

A pesquisa Datafolha ouviu 2.771 pessoas entre os dias 21 e 23 de junho em 194 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Fonte: Carta Capital