Últimas do FM

Política

Secretário de Saúde presta contas à comissão na CMN

SECRETÁRIO DE SAÚDE PRESTA CONTAS À COMISSÃO NA CMN

SECRETÁRIO DE SAÚDE PRESTA CONTAS À COMISSÃO NA CMN

A Comissão de Saúde , Assistência Social e Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Natal recebeu nesta manhã, 13, o secretário municipal de Saúde (SMS), Luiz Roberto Fonseca para a apresentação do relatório do terceiro quadrimestre da pasta. O secretário expôs o quadro de gastos, serviços e funcionários da SMS com valores de contratos e justificando falhas em alguns serviços, quase sempre ocasionados pela falta de repasses, especialmente ao que cabe ao Estado, e pelas dificuldades financeiras.
“Não estamos deixando de investir na área, mas o município está arrecadando menos. Com uma menor arrecadação, o investimento em saúde também cai porque há menos recursos disponíveis”, disse o secretário. Luiz Roberto garantiu que o município investe 26,25% do orçamento geral na área da saúde, bem acima dos 15% que a Constituição determina e revelou que há 6.994 servidores na saúde pública de Natal, que consomem 80% do orçamento oriundo de recursos próprios do município para a pasta. “O que resta é para custeio, apenas 20%. Isso porque ainda não está incluindo aí o custo com cooperativas, pois quando isso acontecer, fatalmente vamos ultrapassar o limite legal da Lei de Responsabilidade Fiscal”, destacou.
Ele relatou ainda que há gastos que o município precisa cobrir devido a repasses que deveriam ser feitos pelo Estado e os custos com a insegurança, visto que têm ocorrido roubos e arrombamentos nas unidades de saúde. Serão mais de R$ 100 mil com o prejuízo por roubos e arrombamentos. Sobre essa questão, o vereador Aroldo Alves (PSDB) anunciou que já apresentou projeto para ser criado o grupamento especial da guarda municipal para defesa do patrimônio público. “Com capacitação e treinamento para proteger unidades de saúde, escolas, enfim todo o patrimônio público municipal. Está tramitando na comissão e vamos levar a plenário”, disse.
O presidente da comissão de saúde, vereador Fernando Lucena (PT), alertou para uma informação revelada pelo secretário referente à reestruturação de 32 unidades de saúde, com recursos federais liberados desde 2008, mas que ainda falta realizar o serviço em seis delas. “Serão relicitadas, mas como vai ser isso? Os recursos já foram liberados e pede-se reajuste no preço para continuar o serviço. Por que não concluíram e por que não chamou as empresas que ficaram em segunda e terceira colocação? Vamos pedir uma auditoria ao Datasus’, declara o vereador. O relatório apresentado é do terceiro quadrimestre de 2015. O secretário ainda apresentará à comissão o relatório anual de 2015 para que este e os relatórios quadritrimestrais sejam votados pela comissão.
Diversos

Microsoft compra a rede social LinkedIn por US$ 26,2 bilhões

Jeff Weinder, CEO do Linkedni, Satya Nadella, CEO da Microsoft, e Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn. (Foto: Divulgação/Microsoft)

JEFF WEINDER, CEO DO LINKEDIN, SATYA NADELLA, CEO DA MICROSOFT, E REID HOFFMAN, COFUNDADOR DO LINKEDIN. (FOTO: DIVULGAÇÃO/MICROSOFT)

A Microsoft anunciou nesta segunda-feira (13) a compra do Linkedin, rede social para contatos profissionais, por US$ 26,2 bilhões.

A dona do Windows concordou em pagar US$ 196 por ação do site de relacionamento corporativo.

O atual presidente-executivo do LinkedIn, Jeff Weiner, continuará à frente da empresa e se reportará a Satya Nadella, presidente-executivo da Microsoft. Ele e Reid Hoffman, presidente do conselho, cofundador e sócio controlador, ajudarão na transição. A expectativa é que o processo seja encerrado ainda este ano.

O LinkedIn será incorporado ao segmento de Produtividade e Processos de Negócios da Microsoft.

A aquisição é uma das mais caras da história da Microsoft, considerando os valores nominais dos negócios cujos termos foram anunciados. A maior transação até agora havia sido a compra do Skype, em 2011, por US$ 8,5 bilhões. Em seguida, surgem as compras da Nokia, por US$ 7,18 bilhões, em 2013; da aQuantive, por US$ 6,4 bilhões, em 2007; e da Mojang, criadora do game “Minecraft”, por US$ 2,5 bilhões, em 2014.

O histórico da Microsoft com aquisições tem gerado dor de cabeça financeira. A transação da aQuantive, empresa de publicidade de internet feita para competir com o Google, rendeu à empresa o primeiro prejuízo de sua história em 2012 – para equilibrar as perdas, a companhia teve de registrar uma baixa contábil de US$ 6,3 bilhões.

O segundo prejuízo da história veio em 2015 com outra baixa contábil, dessa vez de US$ 7,5 bilhões, por conta da Nokia.

Globo.com

Cidades

Programa Minha Casa, Minha Vida retomará obras de 15 mil moradias

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA RETOMARÁ OBRAS DE 15 MIL MORADIAS

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, disse hoje (13) que pretende retomar cerca de 15 mil unidades habitacionais de empreendimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida que estavam paralisadas. Segundo ele, ainda esta semana discutirá o assunto com o ministro das Cidades, Bruno Araújo. São unidades que estão praticamente prontas, negociadas, com preço e devem “começar a alavancar” uma nova onda de absorção de mão de obra.

 

Occhi fez essas afirmações após deixar o Ministério da Fazen

da, em Brasília, onde teve um encontro com o ministro Henrique Meirelles. “No total, temos aí cerca de 78 mil unidades paralisados em todos os contratos da Caixa. Seja do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço [FGTS], seja do Minha Casa, Minha Vida . Seja do Rural”, disse.

Occhi destacou também que a Caixa está avaliando outras formas de financiamento para a casa própria e um estudo já foi encomendado com o objetivo de avaliar uma nova maneira de concessão do crédito

imobiliário. “Estamos pensando em outras formas de financiamento. Encomendei um estudo para a direção da Caixa para que a gente possa avaliar uma nova forma de conceder o crédito imobiliário”, enfatizou.

Ele descartou, ainda, qualquer perspectiva para a elevação de juros no crédito imobiliário por parte do banco, que é a principal instituição do setor. “De maneira alguma [aumentou das taxas]”, acrescentou.

O presidente da CEF disse, também, que não tratou de privatizações no banco. Segundo ele, a instituição continua estudando a abertura de capital da Caixa Seguridade, mas o assunto ainda será discutido com o ministro Henrique Meirelles.

Occhi informou que a Caixa estuda uma joint venture [associação com outra empresa] para a loteria instantânea. “Não há uma data. Isso é mercado e a gente não sabe quando irá fazer”. Desmentiu que esteja discutindo a capitalização da Caixa com o Tesouro Nacional.

ação da CEF nas concessões, Occhi informou que tem conversado separadamente com o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República, Moreira Franco, e que irá apoiar o trabalho que está sendo feito para o setor de infraestrutura.

NOVO

 

Internacional

Autoridades estão preocupadas com efeitos do massacre sobre a cidade de Orlando

O massacre ocorrido na Boate Pulse, que resultou na morte de 50 pessoas – entre elas a do atirador Omar Mateen – ainda está sendo assimilado pelos moradores de Orlando, na Flórida. As autoridades locais têm manifestado preocupação com os efeitos que ele poderá causar à imagem e à economia da cidade que, segundo a organização Visit Orlando, recebeu 65 milhões de turistas no ano passado.

Em meio à surpresa causada pelo atentado, algumas especulações têm sido levantadas pela imprensa norte-americana. De acordo com o jornalista brasileiro Rodrigo Lins, correspondente nos Estados Unidos do site Só notícia boa, entre as especulações mais recentes estão a de que haveria uma segunda pessoa dando apoio ao atirador, no local, e de que haveria dois brasileiros entre os feridos.

“Orlando é uma cidade muito pacífica e familiar. Havia pouca preocupação com a segurança, a ponto de não se fazer revistas na entrada de boates e clubes. Por isso, o choque foi muito grande, afetando drasticamente a rotina de uma cidade que até então era pacata e turística, mas que agora teve estado de emergência decretado pelo prefeito”, disse Lins à Agência Brasil.

A preocupação em manter na cidade a sensação de segurança é, segundo o jornalista, uma estratégia que visa a evitar efeitos negativos também para a economia local, que tem no turismo sua principal fonte de receita. Nesse sentido, diversas mudanças de rotina têm sido implementadas.

Agência Brasil