Últimas do FM

Polícia

Policial civil aposentado é baleado e morre após reagir a assalto na Zona Norte de Natal

O POLICIAL JOSÉ RENILDO SANTOS MORAES TINHA 54 ANOS DE IDADE (FOTO: CEDIDA)

Um policial civil aposentado foi baleado e morreu durante uma troca de tiros após uma tentativa de assalto na Zona Norte de Natal, na manhã deste sábado (23). O policial José Renildo Santos Moraes, de 54 anos, foi socorrido ao hospital em estado grave e não resistiu ao ferimento. Ele havia deixado a ativa da polícia em janeiro.

A tentativa de assalto aconteceu em uma parada de ônibus na Avenida das Fronteiras, bairro Nossa Senhora da Apresentação. Segundo uma pessoa que mora próximo ao local, o policial civil foi abordado depois que a esposa dele subiu em um transporte coletivo.

A testemunha disse que José Renildo Moraes costumava deixar a mulher todos os dias de manhã na parada, e ficava esperando até que ela subisse no ônibus. Desta vez, depois que a companheira dele foi embora e o policial já se preparava para ir para casa, foi abordado por um assaltante, que chegou em uma moto.

Renildo e reagiu atirando contra o criminoso. No tiroteio, os dois se feriram. O assaltante ainda subiu na moto e andou 500 metros, até tombar morto. O policial foi levado para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel e morreu depois de dar entrada na unidade.

G1 RN

Esporte

Douglas Costa sofre lesão muscular na coxa e não enfrenta a Sérvia

DOUGLAS COSTA ESTÁ FORA DO JOGO DA SELEÇÃO CONTRA SÉRVIA NA QUARTA (FOTO: FRANCOIS NEL/GETTY IMAGES)

Douglas Costa sofreu uma pequena lesão no músculo posterior da coxa direita e está fora do duelo decisivo contra a Sérvia, na próxima quarta-feira, pela última rodada do Grupo E. A informação foi revelada após o treino deste sábado pelo médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar. Inclusive, o meia-atacante sequer viaja para Moscou, assim como Danilo, que se machucou na última quinta e já não enfrentou a Costa Rica.

O médico explicou a lesão durante a entrevista coletiva. Segundo Lasmar, Douglas se queixou de dores por volta dos 39 minutos do segundo tempo (veja o momento no vídeo acima, do “Jornal Hoje”). O atacante seguiu em campo, administrou a dor (mesmo levando a mão ao local algumas vezes) e deu a assistência para Neymar fechar o placar no último lance da partida.

– Revimos o lance. Depois de sentir o problema, ele levou a mão na região da coxa algumas vezes – frisou Lasmar.

Douglas Costa se apresentou na Granja Comary, no dia 21 de maio, machucado. Na ocasião, o problema era na outra coxa, a esquerda, sofrido na última partida do Juventus pelo Campeonato Italiano.

– É um caso diferente daquele. Nessa coxa, nesse local, é uma lesão inédita para ele. Não é recorrente. Não vamos estipular prazos, ele está fora do próximo jogo. Mas a expectativa de que ele possa ajudar até a final. A sua recuperação vai nos dizer quando ele estará pronto para treinos e jogos. Em uma situação otimista dentro do nosso objetivo (conquistar o título) imaginamos que ele possa nos ajudar ainda – encerrou.

Globoesporte

Política

Em clima de festa junina, Karla Veruska visita Olho D’água dos Borges

KARLA VERUSKA FOI RECEPCIONADA PELA PREFEITA MARIA HELENA QUEIROGA (PSD)

Pré-candidata a deputada federal e presidente estadual do Avante, a dentista Karla Veruska prestigiou nesta sexta-feira, 22, o São João de Olho D’água dos Borges, município potiguar onde ela conta com o apoio da presidente da Câmara Municipal, vereadora Jéssica Queiroga (PSD).

Na festa junina, que já é uma tradição na cidade e na microrregião de Umarizal, Karla Veruska foi recepcionada pela prefeita Maria Helena Queiroga (PSD). “A nossa presença nessas festas juninas reforça o compromisso com o trabalho para manter viva as tradições da cultura popular nordestina”, destacou a pré-candidata a deputada federal.

KARLA VERUSKA FOI RECEPCIONADA PELA PREFEITA MARIA HELENA QUEIROGA (PSD)

Geral

Seis em cada 10 jovens pensam em deixar o país para morar no exterior

A PESQUISA MOSTRA QUE 50% DOS QUE TÊM ENTRE 25 E 34 ANOS GOSTARIAM DE ABANDONAR O BRASIL.

A falta de segurança e de perspectivas profissionais somadas ao alto custo de vida e impostos elevados fazem com que 19 milhões de jovens brasileiros, na faixa etária de 16 a 24 anos, queiram deixar o Brasil em busca de oportunidades no exterior. Portugal é o segundo principal destino, depois dos Estados Unidos. Em seguida estão Canadá, França, Espanha e Inglaterra.

Os dados são do Instituto DataFolha que ouviu 2.090 entrevistados. A pesquisa mostra que 50% dos que têm entre 25 e 34 anos gostariam de abandonar o Brasil. Esse percentual cai para 44%, na faixa de 35 a 44 anos e 32% para os que estão entre os 45 e os 59 anos. No grupo acima de 60 anos, o percentual é de 24%.

Vida mais simples

Formada em Letras pela Universidade de Brasília (UnB), Ana Carolina Viana, 36 anos, optou por deixar Brasília, onde sempre morou, e tentar vida nova em Lisboa.

“Lá em Brasília, mesmo trabalhando muito, no final do mês só sobrava para pagar as contas e eu não conseguia juntar dinheiro e fazer planos”, desabafou.

Para Ana Carolina, morar em Lisboa significa ter melhor qualidade de vida. “Consigo morar numa casa pequena, mas que tem tudo o que eu preciso. Posso colocar meu filho em uma escola pública, que aqui é muito boa. Não preciso pagar um plano de saúde. E, com isso, posso viajar e fazer cursos”.

A vontade de “viver com menos” não é um desejo exclusivo de Ana Carolina. O cirurgião vascular Marcelo Ribeiro de Sousa Bizerra, 34 anos, natural de Teresina, compartilha essa busca de uma vida mais tranquila. Casado e com dois filhos pequenos de 8 e 2 anos de idade, ele contou à Agência Brasil que sempre teve vontade de viver fora.

“Eu tenho muita vontade de morar em um país onde eu possa criar meus filhos e que minha esposa viva de maneira mais tranquila. Um lugar onde não seja preciso trabalhar tanto, que se viva com menos, mas com mais qualidade de vida, que eu possa pagar um imposto de renda justo e que tenha um retorno mínimo para conseguir nos sustentar, dar uma boa educação para os filhos, conseguir uma saúde de qualidade e ter uma segurança mínima”, afirmou Marcelo.

Valorização

Formada em Relações Internacionais, Tamira Romualdo, 27 anos, morou em vários locais do Brasil – Pará, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal – e também no exterior, em Washington (Estados Unidos). Ela disse que teve vontade de repetir a experiência e, atualmente, a maior motivação para tentar a vida no exterior é profissional.

“Na minha faixa etária eu vejo que está todo mundo passando pelo mesmo problema: todos saem da faculdade cheios de esperança, mas trabalham muito e se empenham, correm atrás e não veem retorno”, afirmou Tamira.

Trabalhando atualmente na Embaixada de Botsuana no Brasil, Tamira conta que, se pudesse, moraria em Portugal. “Aqui no Brasil é tudo muito caro. O preço do mestrado aqui é mais alto do que em Lisboa ou no Porto. Ter um diploma de uma instituição internacional tem um peso muito maior no mercado.”

Agência Brasil