Economia

Natalenses irão gastar média superior a R$ 78 nas compras para a Páscoa, segundo pesquisa da Fecomércio/RN

LEVANTAMENTO DO IPDC APONTA INTENÇÃO DE COMPRA DOS PRODUTOS PARA A DATA COMEMORATIVA

LEVANTAMENTO DO IPDC APONTA INTENÇÃO DE COMPRA DOS PRODUTOS PARA A DATA COMEMORATIVA

Os natalenses querem presentear familiares e amigos no Domingo de Páscoa, mas para isso irão pesquisar os valores do principal produto ligado à data: o chocolate. No levantamento desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio RN), 71,2% dos natalenses irão buscar os melhores preços, antes de fazer a compra de chocolates. O estudo coletou 650 entrevistas, entre os dias 19 a 22 de fevereiro, nas quatro zonas urbanas de Natal.

 Neste ano, 66,9% da população pretende comprar algum presente de Páscoa, um aumento de 0,02% em relação ao dado coletado em 2015, que registrou 65,8%. A maioria dos cidadãos, 44,5% dos entrevistados, querem gastar até R$ 50; 40,6% podem desembolsar de R$ 51 a R$ 100; outros 11,2% esperam gastar entre R$ 101,00 e R$ 200,00; e os 3,6% restante irão às compras com o intuito de desembolsar acima de R$ 200,00.

O preço médio do presente pretendido pelo consumidor natalense para as compras de Páscoa é de R$ 78,80. Esta média de gastos é menor do que a registrada pela mesma pesquisa em 2015, que havia sido de R$ 93,07.

A intenção dos natalenses é comprar à vista, em dinheiro ou no cartão de débito, visando reduzir dívidas futuras.

 Mais de 30% dos consumidores não irão comprar nenhum artigo da data comemorativa, cujos motivos são: falta de dinheiro, intenção de economizar, desemprego e contas a pagar.

 “Mesmo com uma situação de crise financeira generalizada e cortes de gastos no orçamento familiar, o natalense quer presentar família e amigos com algum produto nesta Semana Santa. Essa intenção de compra anima o comércio da capital, que está se reinventando para superar os efeitos da crise”, analisou o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz.

 Entre os consumidores que pretendem comprar, o principal produto procurado está relacionado ao setor de chocolates (95,9%), seguido pelo setor de vestuário/calçados (6,5%) e pelos brinquedos (2,1%). Os maiores beneficiados com presentes serão filhos (42,5%); sobrinhos (18,4%); pais (18,2%); esposo (a) (15,6%); namorado (a) (10,3%); netos (8%); irmãos (7,1%); amigos (5,5%) e afilhados (5,3%).

No setor de chocolates, o produto mais visado pelos consumidores são os ovos de Páscoa, com 71,5%, seguido das caixas de bombons (22,3%) e barras de chocolate (6,5%). Um segmento que merece destaque são as cestas e chocolates caseiros, que totalizaram 2,4% das intenções de compra.

 Pescado e Viagens

 O setor de pescado potiguar também será movimentado durante a Semana Santa, já que, conforme a tradição da Igreja católica, na Sexta-feira Santa não é aconselhado o consumo de carne. Quase 79% dos natalenses irão consumir peixes e crustáceos no período, planejando um gasto médio de R$ 61,28.

 O turismo também é impactado com o feriado da Semana Santa e estimula os potiguares a viajarem. 25,5% dos cidadãos vão viajar, sendo 53,3% para interior, 29,3% para o litoral potiguar e 17,4% para outros estados.

Entre os que pretendem viajar na data, 43,7% devem desembolsar até R$ 200,00 com a viagem; 37,7% entre R$ 201,00 e R$ 300,00; e 18% acima dos R$ 500,00.

 “São valores interessantes que ativarão os setores de transporte, hospedagem, alimentação e diversão”, completou Queiroz. A maioria dos viajantes pretende se locomover de carro (69,5%), enquanto ônibus aparece como segunda alternativa (19,2%). O percentual dos que pretendem viajar de avião é de 4,2%.

 A pesquisa do IPDC pode ser acessada na íntegra no site da Fecomércio (www.fecomerciorn.com.br).


Deixe um Comentário