Governo

Ministro da Cultura, Roberto Freire, diz que PPS entregará os cargos, caso Temer não renuncie

ROBERTO FREIRE DIZ QUE O MELHOR CAMINHO PARA TEMER É A RENÚNCIA

O ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS), comunicou na tarde de hoje à Presidência da República, via o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que o PPS entende que o melhor caminho a ser tomado pelo presidente Michel Temer é a renúncia. O partido deverá esperar até o final da tarde pelo pela decisão presidencial. Se Temer não renunciar, o PPS  vai entregar os cargos que mantém no governo federal.

O ministro Raul Jungmann (Defesa), também do PPS, já comunicou aos militares que deve renunciar ao cargo.

RAUL JUNGMANN JÁ COMUNICOU AOS MILITARES QUE DEVE RENUNCIAR AO CARGO

Parlamentares do PPS no Congresso Nacional divulgaram hoje uma nota à imprensa, na qual defendem que Temer precisa renunciar imediatamente para a preservação dos interesses do Brasil, com a manutenção da recuperação da economia, a retomada do crescimento e a geração de empregos.

Segue a nota na íntegra:

Nota à imprensa

As bancadas do PPS na Câmara dos Deputados e no Senado Federal vêm a público, diante dos últimos acontecimentos na esfera política, manifestar seu posicionamento:

As denúncias até então divulgadas são de tal gravidade, que se for confirmado o teor da delação do empresário Joesley Batista, o presidente Michel Temer precisa renunciar imediatamente para a preservação dos interesses do Brasil, com a manutenção da recuperação da economia, a retomada do crescimento e a geração de empregos.

Caso venha a público tal áudio com o teor já adiantado pela imprensa, o presidente Michel Temer perde a capacidade de continuar à frente do comando do país e é necessário que esse vácuo de governabilidade seja preenchido o mais rapidamente possível.

A saída para a crise deve respeitar o balizamento constitucional. Esta obediência à Carta Magna fará com que os poderes da República busquem a solução democrática, inclusive até com a possibilidade de realização de nova eleição direta, devolvendo para o povo a chance da escolha daquele que comandará o país até 2018.

Também mantemos a confiança e o apoio à operação Lava Jato que tem produzido resultados positivos ao conjunto da sociedade que não tolera, nos dias de hoje, corrupção e impunidade.

As bancadas do PPS na Câmara e no Senado encaram, mais um vez, com responsabilidade esse novo desafio e tudo fará em nome do interesse coletivo da Nação.

Brasília, 18 de maio de 2017


Deixe um Comentário