Eleições 2018

Mestre de capoeira é morto com 12 facadas após dizer que votou no PT, em Salvador

Moa do Katende foi morto com 12 facadas

MOA DO KATENDE FOI MORTO COM 12 FACADAS. (FOTO: FACEBOOK/REPRODUÇÃO)

Um homem foi morto com 12 facadas nas costas, em um bar no Engenheiro Velho de Brotas, na região central de Salvador, na madrugada desta segunda-feira. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA), o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, conhecido como Moa do Katende, foi atacado após uma discussão política. O autor do crime, identificado como Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar.

A confusão teria começado por volta das 2h40, após um homem gritar palavras de apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). O mestre de capoeira teria respondido que, ali, as pessoas preferiam o Partido dos Trabalhadores (PT). Ainda de acordo com a SSP-BA, a perícia analisou o corpo da vítima e constatou que foram desferidas 12 facadas na região das costas. De acordo com as primeiras informações, o agressor e a vítima não se conheciam antes do fato.

¨O autor de um homicídio, na madrugada desta segunda-feira (8), em Salvador, contra um mestre de capoeira, alegou discussão política como motivação do crime”, afirma a SSP-BA em um comunicado.

De acordo com a delegada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) responsável pelo caso, Milena Calmon, Paulo tinha envolvimento com outros dois casos de discussões em 2009 e 2014.

“Vamos ouvir outras testemunhas que nos ajudarão a esclarecer totalmente o caso”, afirmou a delegada.

Ainda segundo o comunicado da SSP-BA, “o autor do assassinato e da tentativa de homicídio informou que foi xingado e que estava consumindo bebida alcoólica desde o início da manhã de domingo”. Em depoimento, Paulo comentou que estava arrependido.

Policiais militares da 26ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) prenderam Paulo Sérgio em flagrante, “que cometeu o crime logo após uma discussão política sobre o resultado das eleições, na Avenida Vasco da Gama, Dique do Tororó”, disse a PM em nota.

“O criminoso fez duas vítimas a facadas, um homem de 63 que não resistiu aos ferimentos e morreu no local e outro, de 51 anos, atingido no braço e socorrido por populares para o Hospital Geral do Estado (HGE)”, afirma a corporação.

O homem ferido foi um primo de Moa do Katende, segundo a filha da vítima, Jasse Mahi, de 27 anos. Ela disse ainda que seu parente Germínio Pereira precisou passar por cirurgia no HGE. Procurada, a assessoria de imprensa da Secretaria de estado de Saúde da Bahia (Sesab) afirmou que não divulga o estado de saúde pacientes.

Segundo a SPP-BA, Germínio teria tentado defender Moa do Katende do ataque.

De acordo com Jasse, seu pai era presente na vida dos filhos e muito querido pelos alunos de capoeira. Segundo ela, o irmão de Moa do Katende presenciou a discussão no bar e está bastante abalado.

— Meu pai estava num barzinho quando começou essa discussão política. O rapaz saiu, mas depois voltou e esfaqueou meu pai — disse Jasse. — Ele era um pai maravilhoso. Todo mundo ama meu pai, ele não tem inimigo.

A PM disse que uma equipe se deslocou até o bar assim que foi acionada, por meio do Centro Integrado de Comunicações (Cicom). No local, os PMs receberam a denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo e iniciaram as buscas. Os policiais avistaram um rastro de sangue que levava até uma casa e o localizaram escondido no banheiro, onde foi preso em flagrante. Ele já estava com uma mochila com roupas no intuito de fugir.

Ainda segundo a PM, o autor do crime foi levado para o HGE para ser medicado, pois estava com um corte no dedo, e depois foi apresentado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Extra


Deixe um Comentário