LAVA JATO

Marqueteiro do PT teria recebido pagamentos “por fora” de R$ 4 milhões nas Eleições 2014

JOÃO SANTANA, MARQUETEIRO DE CAMPANHAS ELEITORAIS DO PT ESTÁ PRESO DESDE A TERÇA-FEIRA (23). (FOTO: STR/AFP)

JOÃO SANTANA, MARQUETEIRO DE CAMPANHAS ELEITORAIS DO PT ESTÁ PRESO DESDE A TERÇA-FEIRA (23). (FOTO: STR/AFP)

A Polícia Federal descobriu, dentro das investigações da Operação Lava Jato, novas provas contra o marqueteiro do PT, João Santana e sua esposa Mônica Moura. Entre as provas consta uma nova planilha de pagamentos, apreendida com a funcionária da Odebrecht Maria Lúcia que , segundo os investigadores, aponta repasses “por fora” no valor total de R$ 4 milhões para João Santana, durante o segundo turno das Eleições 2014.  A PF ainda detalha um valor negociado de R$ 24 milhões ” claramente à margem da contabilidade oficial da Odebrecht”.

Os delegados da PF apresentaram ainda trecho da planilha onde aparece pagamentos de R$ 18 milhões e R$ 5,3 milhões no ano de 2008, quando o casal trabalhou nas campanhas dos petistas Gleisi Hofman e Vander Loubet, além de Marta Suplicy, então PT.

Com base nessas novas provas, a Polícia Federal pediu prorrogação da prisão temporária do marqueteiro e de sua esposa. Cabe agora ao Juiz Sérgio Moro decidir se acata ou não o pedido de prorrogação.

 


Deixe um Comentário