Política

Maranhão adia eleição para 19h; deputados discutem na CCJ

 

O PRESIDENTE INTERINO DA CÂMARA, WALDIR MARANHÃO (PP-MA)

O PRESIDENTE INTERINO DA CÂMARA, WALDIR MARANHÃO (PP-MA)

Na comissão, deputados discutem recurso de Eduardo Cunha.Eleição na Câmara tem 14 candidatos à sucessão do ex-presidente.

O presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu na tarde desta quarta-feira (13) adiar o início da eleição para o comando da Casa das 16h para 19h. A mudança de horário foi comunicada no plenário da Câmara, por volta das 16h.

O adiamento tem o objetivo de permitir que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) prossiga com a reunião destinada a debater recurso do presidente afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e para que os partidos possam ter mais tempo para negociar apoios aos candidatos à presidência da Câmara.

Na reunião da comissão, a decisão de adiamento foi conhecida no momento em que defensores de Cunha pediam o encerramento da sessão, que começou pouco depois das 10h, para que os deputados se concentrassem na eleição para a presidência da Câmara.

Ao mesmo tempo, deputados a favor da cassação de Cunha defendiam o encerramento da fase de debate no colegiado, de forma que começasse logo a votação do parecer sobre o recurso de Cunha.

O parecer do deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) defende que seja anulada a votação do relatório final no Conselho de Ética por entender que deveria ter sido usado o painel eletrônico para o registro dos votos. Em vez disso, os parlamentares foram chamados ao microfone um a um para votar. Para a defesa, esse sistema influenciou o voto de alguns deputados.

A votação é secreta e acontece pelo sistema eletrônico, onde são registrados os votos.

Para ser eleito no primeiro turno, é preciso obter a maioria absoluta dos votos.

Ou seja, considerando a presença de 257 deputados, são necessários os votos de pelo menos 129 congressistas.

G1


Deixe um Comentário