Jurídico

Mais uma vez, população se decepciona com a Justiça, por soltar assaltante que deixou vigilante paraplégico

JUSTIÇA LIVRA DAS GRADES DA PRISÃO O ASSALTANTE GLEYDSON EMANUEL ROSENDO DA SILVA

O veredito é unanime nas mais heterogenias classes sociais da população do Rio Grande do Norte: a sociedade potiguar se decepcionou mais uma vez com uma decisão da justiça estadual, que agora resolveu livrar das grades da prisão o assaltante  Gleydson Emanuel Rosendo da Silva, que, durante assalto a uma farmácia na Zona Norte de Natal, baleou e tornou paraplégico o vigilante Jeimyson Nunes de Azevedo, de 26 anos, que foi atingido por um tiro no pescoço.

Além do assaltante Gleydson Emanuel, a Justiça também beneficiou Bruno Querino da Silva, que saiu do regime fechado para o aberto. Ambos são ainda suspeitos de chefiarem uma facção criminosa que comandou a rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz em janeiro deste ano.

Gleydson Emanuel foi preso em flagrante, em maio de 2016, por assalto à mão armada, e, graçs a decisão judicial, migrou do regime fechado para o semiaberto. Pelo crime, ele foi condenado a 6 anos e seis meses de reclusão. De acordo com a decisão que autorizou a progressão do regime, ele já cumpriu um sexto da pena e teve atestado de bom comportamento emitido pela direção de Alcaçuz.


Deixe um Comentário