Internacional

Mais de 70 pessoas foram mortas por caminhão em Nice, diz polícia

CAMINHÃO AVANÇOU CONTRA UMA MULTIDÃO NA CIDADE DE NICE E MATOU MAIS DE 70 PESSOAS. (FOTO:TÉLAM)

CAMINHÃO AVANÇOU CONTRA UMA MULTIDÃO NA CIDADE DE NICE E MATOU MAIS DE 70 PESSOAS. (FOTO:TÉLAM)

A polícia de Nice declarou na noite desta quinta (14) que mais de 70 pessoas foram mortas e, segundo a imprensa local,  50 pessoas estão em estado grave após um caminhão avançar contra uma multidão na cidade de Nice, no sul da França, durante as comemorações da Queda da Bastilha, um feriado nacional francês.

A prefeitura de Nice disse, pelo Twiter, que houve um atentado. A prefeitura do Departamento dos Alpes Marítimos, onde está localizada a cidade de Nice, disse que o motorista do caminhão foi morto a tiros pela polícia.

O prefeito de Nice, Christian Estrosi, escreveu no Twitter para que os moradores residentes de Nice permaneçam em casa. Ele também declarou que foram encontradas armas e granadas no interior do caminhão e que o motorista do caminhão disparou contra a multidão.

O fiscal antiterrorista da França, François Mollins, também disse que “tudo indica”   que se trata de um atentado.

A mídia francesa informou que o caminhão bateu nas pessoas enquanto a multidão estava reunida assistindo a um show de fogos de artifícios durante o feriado na Paseio dos Ingleses, um ponto turístico muito popular em Nice.

Também há informações não confirmadas de tiroteios no mesmo local. Alguns meios de comunicação informaram que o acidente foi um ataque terrorista.

Ao saber do atropelamento de centenas de pessoas na noite de hoje, o presidente da França, François Hollande, que estava em Avignon, no sul do país, deixou a cidade e convocou uma reunião de emergência com seu gabinete, na sede do Ministério do Interior, em Paris.

O porta-voz do Ministério do Interior francês,  Pierre-Henry Brandet, disse que uma investigação está em andamento sobre o motorista do caminhão. De acordo com o porta-voz, não é possível afirmar ainda que o acidente foi um ataque terrorista.

Agência Brasil



Deixe um Comentário