Política

Lula diz em depoimento à PF que será candidato em 2018 e que aguarda pedido de desculpas

DEPOIMENTO DE LULA FOI DISPONIBILIZADO PELO JUSTIÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA(14)(FOTO: NELSON ALMEIDA/AFP)

DEPOIMENTO DE LULA FOI DISPONIBILIZADO PELO JUSTIÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA(14)(FOTO: NELSON ALMEIDA/AFP)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em depoimento à Polícia Federal que será candidato à Presidência da República em 2018 e que espera que alguém lhe peça desculpas após as investigações.

A transcrição da fala de Lula foi disponibilizada no sistema da Justiça Federal nesta segunda-feira (14). Basicamente, o ex-presidente nega as acusações feitas pelo Ministério Publico Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF) no âmbito da Lava Jato.

O ex-presidente foi alvo da 24ª fase da operação, que investiga um esquema de corrupção e desvio de dinheiro na Petrobras. O depoimentos dado na sexta-feira (4) durou mais de três horas.

Lula reafirmou que o apartamento triplex no Guarujá não pertence a ele. Disse que se sente desrespeitado e afirmou que o Ministério Público de São Paulo terá que comprovar que o apartamento é dele.

O ex-presidente disse que vai ser candidato à Presidência da República em 2018. “(…) vou  ser  candidato  à  Presidência  em  2018 porque acho que muita gente que fez desaforo pra mim, vai aguentar desaforo daqui pra frente. Vão ter que ter coragem de me tornar inelegível”, afirmou Lula lembrando a história de vida dele e da esposa Marisa Letícia.

Sobre o sítio em Atibaia, Lula afirmou que não sabia que havia reforma no Sítio Santa Barbara. A força-tarefa afirma que a OAS, Odebrecht e o pecuarista José Carlos Bumlai – que são investigadas pela Lava Jato – custearam obras de reforma e aquisição de móveis para o local.

Lula voltou a dizer que não é o proprietário do sítio. “Pertence a Fernando Bittar e pertence a  Jonas Suassuna, com registro em cartório em Atibaia, comprado com cheque administrativo, isso  já foi publicizado, já foi provado. Eu, na verdade, quero falar pouco do sítio, porque eu
não vou falar do que não é meu. Quando vocês entrevistarem os donos do sítio eles
falarão pelo sítio”.

O ex-presidente disse que o delegado da Polícia Federal deve perguntar aos donos do sítio se alguma construtora havia feito alguma reforma na área. No depoimento, o agente questiona o ex-presidente sobre um cheque administrativo para pagamento do sítio. Lula diz que a pergunta deve ser feita ao advogado e não a ele, intitulando-se como “analfa”.

Leia na ítengra o depoimento do ex-presidente:

http://estaticog1.globo.com/2016/03/14/Evento156-TERMO1transcricaolula.pdf



Deixe um Comentário