Jurídico

Justiça condena Marcos Valério a 16 anos de prisão

PUBLICITÁRIO FOI CONDENADO POR PECULATO E PELO DESVIO DE R$ 3,5 MILHÕES DE ESTATAIS MINEIRAS, EM 1998

A Justiça de Minas Gerais condenou o publicitário Marcos Valério a 16 anos e 9 meses pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato pelo desvio de R$ 3,5 milhões de estatais mineiras, em 1998, durante a campanha à reeleição do ex-governador de Minas Eduardo Azeredo. Os sócios de Valério, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, também foram condenados no processo a mesma pena.

De acordo com decisão da juíza Lucimeire Rocha, da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, assinada na sexta-feira (15), os condenados participaram do esquema de corrupção que desviou recursos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), da Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig) e do antigo banco estatal Bemge. Os fatos ficaram conhecidos como “mensalão mineiro”.

Para a magistrada, a empresa de publicidade SMP&B, que pertenceu aos acusados, dava aparência da legalidade aos recursos que eram repassados à campanha eleitoral, por meio de patrocínios de eventos esportivos.

Devido aos mesmos fatos, Eduardo Azeredo está preso para cumprir 20 anos de pena pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Marcos Valério e os sócios também foram condenados Ação Penal 470, o processo do mensalão, em 2013. Somente Valério continua preso. Ele foi condenado a 37 anos de reclusão.

A defesa dos acusados informou que vai recorrer da decisão.

 

Agência Brasil



1 Comentário

Deixe um Comentário