Variedades

Johnson & Johnson terá que pagar indenização de US$ 72 milhões por talco ligado a câncer

TALCOS DA JOHNSON & JOHNSON SÃO ALVO DE MUITOS PROCESSOS NOS EUA - DIVULGAÇÃO

TALCOS DA JOHNSON & JOHNSON SÃO ALVO DE MUITOS PROCESSOS NOS EUA – DIVULGAÇÃO

A empresa Johnson & Johnson foi condenada por um tribunal do Estado do Missouri, nos EUA, a pagar uma indenização de US$ 72 milhões à família de uma mulher que teve sua morte por câncer de ovário ligada ao fato de ela ter usado, por mais de 35 anos, os talcos Baby Powder e Showder and Showder, ambos pertencentes à companhia.
O veredito foi anunciado na noite de segunda-feira, e os jurados decidiram que parentes da americana Jacqueline Fox deve receber da empresa US$ 10 milhões por danos reais e US$ 62 milhões por danos punitivos, de acordo com os advogados da família e os registros do tribunal.
A Johnson & Johnson enfrenta alegações de que, guiada por um esforço para impulsionar as vendas, acabou falhando durante décadas em alertar os consumidores de que seus produtos à base de talco podem causar câncer. Cerca de mil casos foram arquivados no tribunal do Estado de Missouri, e outros 200 em Nova Jersey. Esta é a primeira vez que uma empresa é condenada a pagar indenização por conta de um desses casos.
Moradora do Alabama, Jacqueline Fox morreu em outubro de 2015, aos 62 anos de idade. Ela havia usado talcos da Johnson & Johnson por mais de 35 anos antes de ser diagnosticada com câncer, três anos atrás. Os membros do juri que decidiu o caso alegaram que a companhia cometeu fraude, negligência e conspiração. O julgamento durou três semanas.
Advogado da família Fox, Jere Beasley afirmou, durante uma teleconferância com jornalistas, que a Johnson & Johnson “sabia do risco já na década de 1980” e ainda recorreu a “mentir ao público, mentir para as agências reguladoras”.
Já a porta-voz da organização, Carol Goodrich, disse que não há provas de que os produtos possam causar algum tipo de câncer.

Publicidade
— Estamos desapontados com o resultado do julgamento. Somos solidários à família, mas acreditamos firmemente que a segurança do nosso talco cosmético é comprovada por décadas de evidências científicas — afirma ela.
Já estão marcados para este ano vários julgamentos de vários processos relacionados a talcos que possivelmente causaram câncer, segundo a advogada Danielle Mason, que também defendeu a família Fox no tribunal.
Em outubro de 2013, o júri federal do Estado da dakota do Sul chegou a decidir que o uso ao longo de anos de produtos Johnson & Johnson’s body powder pela americana Deane Berg lhe teriam provocado câncer de ovário. No entanto, nenhuma indenização foi exigida (com informações de O Globo).


Deixe um Comentário