Internacional

Homem com faca invade clínica para deficientes e mata 19 no Japão

ENTRE OS 28 FERIDOS, 20 ESTÃO EM ESTADO GRAVE. (FOTO: KYODO NEWS)

ENTRE OS 28 FERIDOS, 20 ESTÃO EM ESTADO GRAVE. (FOTO: KYODO NEWS)

Um homem atacou uma clínica para pessoas com deficiência na cidade de Sagamihara, no Japão, matando ao menos 19 pessoas e ferindo outras 28 com uma faca, segundo informou nesta segunda-feira (25) a polícia do país. O agressor foi preso. Entre os 28 feridos, 20 estão em estado grave.

Por volta das 2h30 da madrugada de terça (horário local), a polícia recebeu um telefonema de um funcionário da clínica. O suspeito foi identificado como Satoshi Uematsu, um ex-funcionário da instituição de 26 anos. Ele se entregou pouco depois do crime. Ainda não há detalhes sobre a motivação do ataque.

O suspeito teria dito à polícia que queria “livrar este mundo de deficientes”, de acordo com o jornal Asahi Shimbun.

Um homem que se identificou como pai de um paciente da instituição disse ao canal NHK que soube do ataque pelo rádio e até o momento não recebeu nenhuma informação sobre o estado de saúde do filho. “Estou muito preocupado, mas eles não me deixam entrar”, disse, diante do cordão de isolamento que impede a entrada no local.

A instituição tem 149 pacientes com idade entre 19 e 75 anos. Segundo a agência de notícias Kyodo, pelo menos 40 deles tem mais de 60 anos.

O ataque pode ser um dos piores assassinatos em massa do Japão depois da 2ª Guerra. Em 1995, um ataque terrorista com gás sarin no metrô de Tóquio deixou 13 mortos e atingiu mais de 6,3 mil pessoas. O plano foi executado pela da seita “Verdade Suprema”. Cinco integrantes do grupo abriram bolsas com o gás em diversos trens do metrô. Como é um líquido que fica gasoso de maneira muito rápida, o sarin logo se espalhou por muitos vagões do metrô.

Sagamihara é uma cidade de 720 mil habitantes situada a 40km a sudoeste de Tóquio, capital do Japão.

UOL


Deixe um Comentário