Política

Haddad diz que Bolsonaro precisa de tratamento psicológico

HADDAD FEZ CAPANHA NO RIO DE JANEIRO.(FOTO:RICARDO STUCKERT/REPRODUÇÃO TWITTER FERNANDO HADDAD.

O candidato a presidente Fernando Haddad (PT) disse, nesta terça-feira (02), que o seu concorrente na disputa pelo Planalto Jair Bolsonaro (PSL) tem “problema psicológico contra a mulher e o negro” e que é a favor da Câmara dos Deputados pagar “tratamento psicológico para os deputados que tenham problema com mulher”. 

A declaração foi dada na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, onde fez caminhada com o senador e candidato à reeleição Lindbergh Farias (PT-RJ).

No evento de campanha, Haddad questionou as realizações de Bolsonaro para o estado do Rio de Janeiro. O político do PSL exerce mandato de deputado federal pelo Estado e seu filho Flávio Bolsonaro (PSL) é candidato ao Senado.

“O que ele trouxe para cá? Trouxe mais ódio, mais violência, mais intolerância contra a mulher e contra o negro. Ele tem algum problema psicológico contra a mulher e o negro. Sou a favor da Câmara Federal pagar o tratamento psicológico para os deputados que tenham problema com mulher.”

O candidato do PT comentou sobre os protestos feitos contra Bolsonaro no último sábado (29.set.2018) e criticou ideias defendidas por Bolsonaro e sua equipe de campanha.

“Quero agradecer o show que foi o dia 29, a campanha cívica por direitos. Quando alguém contesta o 13º [salário], está contestando 1 direito, quem contesta o Bolsa Família, contesta 1 direito.”

O ex-prefeito de São Paulo comentou sobre a proposta de isentar a cobrança do imposto de renda de quem ganha até 5 salários mínimos. 

“Quando alguém diz que pobre tem que pagar imposto, desconhece que quem mais paga imposto no Brasil é o pobre. Não paga no imposto de renda, mas paga no consumo. Nós, até 5 salários mínimos, vamos devolver o imposto de renda”, disse.

Apesar de centrar críticas em Bolsonaro, Haddad também repreendeu os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB).

“O mundo do Bolsonaro, do Alckmin e do Meirelles é 1 mundo completamento diferente daquele que o Lula encarna e que nós representamos”. 

Fonte: Poder


Deixe um Comentário