Governo

Governo zera verba de 140 projetos em 11 ministérios; confira o tamanho do corte em cada área

LEVANTAMENTO EXCLUSIVO DETALHA OS BLOQUEIOS ANUNCIADOS PELO GOVERNO FEDERAL, QUE CONGELOU TODO O ORÇAMENTO PREVISTO NESTE ANO PARA POLÍTICAS EM ÁREAS SENSÍVEIS, COMO CONTENÇÃO DE CHEIAS E INUNDAÇÕES
LEVANTAMENTO EXCLUSIVO DETALHA OS BLOQUEIOS ANUNCIADOS PELO GOVERNO FEDERAL, QUE CONGELOU TODO O ORÇAMENTO PREVISTO NESTE ANO PARA POLÍTICAS EM ÁREAS SENSÍVEIS, COMO CONTENÇÃO DE CHEIAS E INUNDAÇÕES

O governo federal congelou todo o Orçamento previsto neste ano para políticas em áreas sensíveis, como contenção de cheias e inundações, prevenção de uso de drogas, assistência à agricultura familiar e revitalização de bacias hidrográficas na região do São Francisco.

Sem poder cortar as despesas obrigatórias, como salários e aposentadorias, e com a reforma da Previdência tramitando lentamente, a guilhotina do governo teve de avançar sobre diversas políticas públicas. Estudo da Associação Contas Abertas feito a pedido do Estadão/Broadcast mostra que cerca de 140 ações orçamentárias em 11 ministérios estão com 100% de seus recursos bloqueados, a maioria delas na área de infraestrutura.

O gráfico abaixo mostra a proporção de gastos contingenciados nos órgãos da administração pública. Quanto maior o quadrado, mais verbas tem a pasta. Estão representadas tanto as verbas contigenciadas quanto as verbas liberadas normalmente.

Ministério da Educação

Orçamento passou de R$ 23,3 bilhões para R$ 17,5 bilhões, um bloqueio de 25%

Ministério da Saúde

Orçamento autorizado é de R$ 19,4 bilhões. Sem bloqueio anunciado

Ministério da Defesa

Orçamento passou de R$ 13,5 bilhões para R$ 8,4 bilhões, um bloqueio de 38%

Ministério da Infraestrutura

Orçamento passou de R$ 10,9 bilhões para R$ 6,6 bilhões, um bloqueio de 39%

Ministério do Desenvolvimento Regional

Orçamento passou de R$ 9,2 bilhões para R$ 6,2 bilhões, um bloqueio de 32%

Ministério da Economia

Orçamento passou de R$ 8,6 bilhões para R$ 6,7 bilhões, um bloqueio de 22%

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Orçamento passou de R$ 5,1 bilhões para R$ 3,2 bilhões, um bloqueio de 36%

Ministério de Minas e Energia

Orçamento passou de R$ 4,7 bilhões para R$ 969 milhões, um bloqueio de 80%

Ministério da Cidadania

Orçamento passou de R$ 4,3 bilhões para R$ 3,2 bilhões, um bloqueio de 24%

Encargos Financeiros da União

Orçamento passou de R$ 4 bilhões para R$ 2,3 bilhões, um bloqueio de 43%

Ministério da Justiça e Segurança Pública

Orçamento passou de R$ 3,8 bilhões para R$ 3 bilhões, um bloqueio de 22%

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Orçamento passou de R$ 2,3 bilhões para R$ 1,6 bilhões, um bloqueio de 29%

Justiça do Trabalho

Orçamento autorizado é de R$ 2,2 bilhões. Sem bloqueio anunciado

Ministério das Relações Exteriores

Orçamento passou de R$ 1,6 bilhões para R$ 1,3 bilhões, um bloqueio de 20%

Justiça Eleitoral

Orçamento autorizado é de R$ 1,5 bilhões. Sem bloqueio anunciado

Operações Oficiais de Crédito

Orçamento passou de R$ 1,4 bilhões para R$ 1,3 bilhões, um bloqueio de 9%

Justiça Federal

Orçamento autorizado é de R$ 1,3 bilhões. Sem bloqueio anunciado

Câmara dos Deputados

Orçamento autorizado é de R$ 930 milhões. Sem bloqueio anunciado

Ministério do Meio Ambiente

Orçamento passou de R$ 821 milhões para R$ 634 milhões, um bloqueio de 23%

Ministério Público da União

Orçamento autorizado é de R$ 782 milhões. Sem bloqueio anunciado

Presidência da República

Orçamento passou de R$ 719 milhões para R$ 521 milhões, um bloqueio de 28%

Ministério do Turismo

Orçamento passou de R$ 598 milhões para R$ 375 milhões, um bloqueio de 37%

Senado Federal

Orçamento autorizado é de R$ 458 milhões. Sem bloqueio anunciado

Advocacia-Geral da União

Orçamento passou de R$ 450 milhões para R$ 328 milhões, um bloqueio de 27%

Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Orçamento passou de R$ 373 milhões para R$ 298 milhões, um bloqueio de 20%

Superior Tribunal de Justiça

Orçamento autorizado é de R$ 266 milhões. Sem bloqueio anunciado

Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Orçamento autorizado é de R$ 244 milhões. Sem bloqueio anunciado

Tribunal de Contas da União

Orçamento autorizado é de R$ 220 milhões. Sem bloqueio anunciado

Supremo Tribunal Federal

Orçamento autorizado é de R$ 215 milhões. Sem bloqueio anunciado

Conselho Nacional de Justiça

Orçamento autorizado é de R$ 140 milhões. Sem bloqueio anunciado

Controladoria-Geral da União

Orçamento passou de R$ 110 milhões para R$ 87 milhões, um bloqueio de 21%

Justiça Militar da União

Orçamento autorizado é de R$ 85 milhões. Sem bloqueio anunciado

Conselho Nacional do Ministério Público

Orçamento autorizado é de R$ 41 milhões. Sem bloqueio anunciado

Transferências a Estados, Distrito Federal e Municípios

Orçamento passou de R$ 20 milhões para R$ 16 milhões, um bloqueio de 22%

Gabinete da Vice-Presidência da República

Orçamento passou de R$ 8 milhões para R$ 7 milhões, um bloqueio de 9%

Defensoria Pública da União

Orçamento autorizado é de R$ 1 milhão. Sem bloqueio anunciado


Deixe um Comentário