Economia

Governador em exercício, Antenor Roberto assina decreto que fixa valor do RN Gás + em 2019

ALÉM DE ANTENOR, ASSINARAM O DOCUMENTO O SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JAIME CALADO, A DIRETORA PRESIDENTE DA POTIGÁS LARISSA DANTAS, O DIRETOR ADMINISTRATIVO DO IDEMA MARCÍLIO LUCENA E O SECRETÁRIO ADJUNTO DA SEPLAN GEORGE CÂMARA.(FOTO: ASSECOM RN)

 

Foi assinado hoje (04) pelo governador em exercício Antenor Roberto o decreto que fixa o limite anual de gastos com o programa  RN Gás +, conforme Lei Estadual nº 7.059/97. O teto de R$ 14 milhões para o exercício de 2019 foi estipulado após intenso debate entre as entidades responsáveis pela manutenção do programa nos últimos dois meses. Além de Antenor, assinaram o documento o secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado, a diretora presidente da Potigás Larissa Dantas, o diretor administrativo do Idema Marcílio Lucena e o secretário adjunto da SEPLAN George Câmara.

Também participaram do encontro o secretário-chefe do Gabinete Civil Raimundo Alves, o secretário adjunto de desenvolvimento econômico Silvio Torquato, o presidente da JUCERN Carlos augusto Maia e equipe técnica da Potigás composta pelo assessor jurídico Milley God, a assessora da presidência Marina Siqueira, o diretor técnico comercial Sérgio Henrique e a assessora de planejamento Emile Safieh. A diretora presidente da Potigás Larissa Dantas falou pela sua equipe: “Nossos técnicos estão sempre à disposição para tudo o que pudermos ajudar no desenvolvimento do estado do Rio Grande do Norte”, frisou.

O RN Gás + oferece incentivo a empresas que utilizam ou venham a utilizar gás encanado industrial distribuído pela Potigás, Sob a coordenação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDEC). Trata-se de um abatimento no consumo de gás natural, que representa até 20% do total fornecido para cada beneficiária. A conta fica a cargo do IDEMA, através do ordenamento arrecadado com licenciamentos ambientais praticados no setor de energia.

Para o governador em exercício Antenor Roberto, o diálogo estabelecido previamente demonstra a preocupação das entidades gestoras do programa com o cumprimento de um orçamento responsável, praticado dentro da realidade apresentada pelo IDEMA. “O que resultou nisso foi cada órgão, dentro da sua competência e atribuição, tentar responder em harmonia a uma demanda posta pela governadora”, disse. “Nós estamos aptos a assinar e dar por realizado esse comando da governadora do Rio Grande do Norte que é: nenhum emprego a menos”.

As empresas beneficiárias do RN Gás + geram, no total, 10.880 empregos diretos e 32.640 indiretos gerados. Com a continuidade do programa, a expectativa é um crescimento de 20% no número de empregos diretos. “Tem muitas empresas que querem aumentar a produção e consumir mais gás e outras querem entrar no programa também”, declarou o secretário de desenvolvimento Jaime Calado. Segundo ele, é importante encontrar soluções para expandir o programa de maneira sustentável.



Deixe um Comentário