Política

Geraldo Melo critica tentativa de contra-ataque de Lula e dispara: “A casa caiu!”

Ex-senador acredita que o 'jogo' de Lula não deu certo. Foto: Tribuna do Norte/arquivo

Ex-senador acredita que o ‘jogo’ de Lula não deu certo. Foto: Tribuna do Norte/arquivo

Em seu perfil no Facebook, o ex-senador e presidente de honra do PMDB, Geraldo Melo, criticou na manhã deste domingo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, diante dos últimos escândalos envolvendo o petista em uma série de denúncias de corrupção. Para Geraldo, Lula se diz perseguido e tenta arregimentar a população em sua defesa, o que seria, no mínimo, anti ético.

Leia abaixo a mensagem do ex-senador em sua página pessoal no Face.

SE LULA FOSSE UM ESTADISTA não teria tido a reação vulgar e repugnante que teve ao fato de ter sido submetido a uma condução coercitiva. Um estadista diria ao país que nada demais tinha ocorrido. Que ele é um cidadão igual aos outros, que não fora preso, mas chamado pela Justiça a prestar informações. Que aquele episódio é da rotina da vida democrática. Como não há ninguém acima da lei, ele foi lá e cumpriu o seu dever, e que tinha de louvar uma democracia cujas instituições funcionam.

Mas não: chama o povo para a rua, para brigar, para lutar por ele. Pra derramar sangue (alheio, naturalmente). Apresenta-se como político, como anunciou o seu partido, dizendo-se perseguido.

Perseguido por quem? Pela oposição? A oposição não tem poder, nem instrumentos e nem condições para perseguir a quem quer que seja. Pelas instituições do Estado? Mas, quem comanda o Estado no Brasil, há 14 anos? Quem comanda é ele, é a sucessora que escolheu, é o seu partido.

Perseguido por quem?

O que o irritou tanto? Talvez o fato de ter sido pilhado. Flagrado. Descoberto. Talvez descobrir que o seu jogo não deu certo. Porque parece que a casa caiu. E, como sabemos, um dia a casa cai.


1 Comentário

  • Alo primo Flávio o blog está com notícias bem diversificadas.
    As tres postagens diárias comtemplam notícias
    recentes, o que é muito bom.
    Um abraço de incentivo, e desejo de longa continuidade.
    Eimar Marinho

Deixe um Comentário