Turismo

Forte dos Reis Magos ficará por 20 anos sob gestão do Estado, que vai investir R$ 7 mi na Fortaleza

ATRAVÉS DO PROGRAMA GOVERNO CIDADÃO, FORTALEZA TERÁ OBRAS DE RESTAURAÇÃO INTERNA E EXTERNA

O turismo e a cultura do Rio Grande do Norte receberam mais uma boa notícia nesta sexta-feira (05). Um dos principais cartões-postais do Rio Grande do Norte, a Fortaleza dos Reis Magos, retornou à gestão do Governo do Estado e será totalmente restaurado, após quatro anos sob a administração do Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional (IPHAN). Com a cessão do equipamento pelo IPHAN, o governo passa a administrar o local pelos próximos 20 anos, respondendo pela preservação do imóvel e despesas de uso.

O anúncio foi feito pelo governador Robinson Faria e por representantes do IPHAN, durante uma visita técnica ao equipamento na manhã de hoje. Na ocasião, o Chefe do Executivo Estadual assegurou um investimento de cerca de R$ 7 milhões, através do programa Governo Cidadão, para as obras de restauração interna e externa da Fortaleza.

De acordo com Robinson Faria, agora será possível garantir um espaço com estrutura adequada para atrair turistas e potiguares. “A Fortaleza dos Reis Magos conta a história de nosso povo e é um dos pontos mais procurados pelos visitantes. Por isso, vamos investir na recuperação completa e criar programações culturais para que o Forte volte a estar no roteiro turístico e possa oferecer atrações para a população. Além disso, é mais uma ação que enriquece o Turismo e deve gerar mais emprego e renda para o Rio Grande do Norte”, afirmou o governador.

O representante do IPHAN e diretor do PAC Cidades Históricas, Robson Almeida, explicou que a decisão de repassar a Fortaleza dos Reis Magos aconteceu pelo fato de “o Estado ter a capacidade operacional e os recursos para executar as obras. O governo federal está em contingenciamento de verbas e não pode dar continuidade ao projeto. Então acreditamos que a administração estadual fará uma melhor gestão do local”.

A gestão do Forte será realizada pela Fundação José Augusto (FJA), que já estuda quais serão as atividades desenvolvidas na Fortaleza. “Estamos planejando inserir atividades culturais, como apresentações musicais e teatrais para fomentar a movimentação no espaço”, disse a diretora-geral da FJA, Isaura Rosado.

 


Deixe um Comentário