Diversos

Força-tarefa da Lava Jato prevê que pelo menos 17 investigados na Operaçõe sejam presos ainda este ano

O procurador da República Diogo Castor de Mattos, da força-tarefa da Lava Jato afirma que decisão " é muito mais gravoso do que a prisão preventiva” / Foto: Ascom PRPR

O procurador da República Diogo Castor de Mattos, da força-tarefa da Lava Jato afirma que decisão “é muito mais gravoso do que a prisão preventiva” / Foto: Ascom PRPR

A previsão  se baseia na nova decisão do Supremo Tribunal Federal, que alterou jurisprudência e agora permite a execução da pena em segunda instância – sem necessidade de aguardar o transitado em julgado do processo. Com isso, a Força-tarefa da operação Lava Jato avalia que alteração promovida pelo Supremo e provas reunidas nos processos devem possibilitar a condenação e prisão de executivos de empreiteiras e de políticos sem foro privilegiado. Pelomenos 17 nomes investigados deverão serpresos ainda este ano.

Nesse grupo estão nomes de agentes públicos e políticos do PT, PMDB e PP, que segundo as investigações, fatiavam obras na Petrobrás, mediante o pagamento de propinas que variavam de 1% a 3% dos contratos.

Estadão


Deixe um Comentário