Política

‘Fiquei felicíssimo com a disputa na Câmara’, afirma Temer antes de receber novo presidente Rodrigo Maia

 PRESIDENTE INTERINO IRÁ CUMPRIMENTÁ-LO PELA VITÓRIA NA DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA. (FOTO: GIVALDO BARBOSA)


PRESIDENTE INTERINO IRÁ CUMPRIMENTÁ-LO PELA VITÓRIA NA DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA. (FOTO: GIVALDO BARBOSA)

O presidente interino Michel Temer recebe no Palácio do Planalto ao meio-dia desta quinta-feira o novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), eleito na madrugada de hoje. Temer telefonou para parabenizar Maia tão logo o placar do plenário da Câmara selou sua vitória, pouco depois da meia-noite. Antes de se encontrar com Temer, Maia recebeu o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Em uma breve declaração após anúncio do Minha Casa Minha Vida no Palácio do Planalto, o presidente interino afirmou que a eleição do novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), demonstrou que o Brasil está “distensionando”. Evitando comemorar a eleição do aliado, Temer disse que ficou felicíssimo com a “conduta cívica” da Câmara e que a escolha de Maia dará mais harmonia ao Legislativo. Temer, que já foi três vezes presidente da Câmara, destacou que sem o apoio do Congresso fica difícil governar.

— Teremos uma harmonia muito maior, que será útil para o Executivo. Particularmente no caso do Executivo, você precisa ter um apoio substancioso do Legislativo, sem o qual fica difícil de governar. Foi uma disputa muito competente e adequada, e teve o resultado que a Câmara desejou — disse Temer, numa demonstração de que a insegurança institucional que vigorava na Câmara desde que o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha fora afastado era prejudicial ao governo.

Temer exaltou o fato de Maia e Rogério Rosso (PSD-DF), segundo colocado na disputa, terem se abraçado antes mesmo do fim da eleição, revelando, segundo ele, o interesse de pacificação em meio à disputa.

— Fiquei felicíssimo com a conduta cívica da Câmara. Acompanhei com muito cuidado, muito interesse e verifiquei uma coisa curiosa: temos pregado a pacificação e a harmonia entre os Poderes, e assistimos ontem a pregação de uma harmonia interna, de uma distensão. No último ato, os dois candidatos se abraçaram para revelar a distensão indispensável. Senti naquele ato que o Brasil está se distensionando — comemorou.

O presidente interino, que acompanhou a votação de seu gabinete no terceiro andar do Planalto com seus auxiliares mais próximos, também ligou para o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) e o cumprimentou pelo desempenho que obteve na eleição. Logo após o fim do primeiro turno, quando sobraram Rosso e Maia na disputa, o Planalto comemorou o resultado, já que ambos são aliados do governo.

Maia conseguiu reunir a velha oposição em torno de sua candidatura e também agregou apoios na atual oposição, em partidos como PT e PC do B.

O Globo


Deixe um Comentário