Corrupção

Ex-servidora suspeita de chefiar esquema com servidores “fantasmas” na ALRN é liberada da prisão

ANA AUGUSTA SIMAS DEIXA SEDE DO ITEP ONDE FEZ EXAMES DE CORPO DE DELITO, NA MANHÃ DESTA QUINTA-FEIRA (27). (FOTO: VINÍCIUS VELOSO/TRIBUNA DO NORTE)

Ex-chefe do gabinete da presidência da Casa, Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho, que estava presa desde o dia 17 de setembro, por ser suspeita de chefiar um esquema que teria desviado cerca de R$ 2,4 milhões da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte por meio da nomeação de servidores fantasmas, foi liberada da prisão nesta quinta-feira (27).

Ana Augusta foi presa pela Operação Canastra Real, deflagrada pelo Ministério Público, além dela, outras cinco pessoas também foram presas, mas foram liberadas nesta quarta-feira (26). A ex-servidora estava detida no Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

A Operação Canastra apura desvios de dinheiro por meio da nomeação de servidores fantasmas – a maioria ligado ao grupo político de Ana Augusta no município de Espírito Santo, onde a investigada é primeira-dama. Ela foi exonerada do cargo no Legislativo nesta quarta, em publicação do Diário Oficial Eletrônico da Assembleia.

POLICIAIS MILITARES ACOMPANHAM ANA AUGUSTA SIMAS NA SEDE DO ITEP, ONDE ELA FEZ EXAMES DE CORPO DE DELITO. (FOTO: VINÍCIUS VELOSO/TRIBUNA DO NORTE)


Deixe um Comentário