Política

Ex-comandante do BPChoque ‘rasga o verbo’ nas redes sociais e denuncia ‘patrulha vermelha’ na Governadoria

Ex-comandante do BPChoque, Rodrigo Trigueiro, afirmou não aguentar mais o suposto patrulhamento ideológico no atual governo e ‘escracha’ colegas de farda

Por Wagner Guerra

O ex-comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque) do Rio Grande do Norte, tenente-coronel Rodrigo Trigueiro, denunciou ao BLOG DO FM, a existência de uma suposta “patrulha digital vermelha” – composta por quatro policiais militares – instalada na Governadoria, onde praças e oficiais da PM estariam sendo ‘monitorados’ nas redes sociais, com a finalidade de identificar quem concorda ou não com a ideologia partidária na atual gestão administrativa.

Nesta sexta-feira (24), mesmo tendo sido afastado do BPChoque, onde atuou por dois anos, o ex-comandante resolveu comemorar com seus colegas de farda o 9° aniversário do batalhão. Durante a ‘tradicional’ brincadeira, ele postou nas redes sociais imagens ao lado de ‘choqueanos’ bebendo e comendo churrasco no ambiente de trabalho. Contudo, teria sido imediatamente advertido pelo atual comandante, Marlon de Gois Bay, que teria pedido a exclusão das imagens, devido à repercussão negativa na mídia.

A missão foi dada, mas não cumprida. Na verdade, serviu como uma espécie de estopim para Trigueiro, que resolveu postar comentários bem ofensivos à suposta ‘patrulha digital vermelha’. “Eu aloprei mesmo e mandei todo mundo tomar no c. Não suporto mais o que está acontecendo e resolvi falar a verdade”.

Reprodução/Facebook

Segundo ele, há muito tempo vem sofrendo perseguição pelo suposto grupo de militares petistas, que teria, inclusive, participado efetivamente de seu afastamento do BPChoque, diante de seus duros comentários contra o PT e a favor de Bolsonaro. “Sempre fui e sempre serei fiel as minhas convicções. Quando era menino, até cheguei a apoiar algumas manifestações petistas. Mas, quando cresci e entendi melhor as coisas, vi que o PT era uma merda. Hoje, comento o que penso do meu jeito nas redes sociais e quem me conhece, sabe que sou muito mais bruto que o próprio Bolsonaro. Agora, existe um grupinho vermelho na Governadoria, que fica das 7h às 19h, ‘printando’ coisas pessoais que os policiais civis e militares postam contra o governo Fátima ou contra o socialismo… Um patrulhamento ideológico, sem dúvida, que só serve para dedurar à governadora quem é vermelho e quem é verde e amarelo. Não estou nem aí…podem abrir sindicância”.

Em contato com a Assessoria de Comunicação da PMRN, o BLOG DO FM foi informado de que o Comando Geral preferiu não se pronunciar diante do fato.

Reprodução/Facebook

ELEIÇÕES – O ex-comandante do BPChoque admitiu ao BLOG DO FM a possibilidade de disputar cargo político nas eleições de 2020, mas não revelou em qual partido deverá se filiar. “Não tenho perfil de político, até pelo meu jeito agressivo de falar a verdade na cara, gosto das coisas certas. Só que, depois dessa merda aí que houve, resolvi rasgar mesmo e pretendo entrar na política, já que muita gente me garante apoio”.

Reprodução/Facebook

Na quarta-feira passada, Trigueiro concedeu entrevista ao BLOG DO FM, onde afirmou estar sendo vítima de fake news nas redes sociais, que visavam tão somente macular a imagem de Fátima Bezerra. No post viralizado, a informação é que Trigueiro foi punido pela governadora por ter prendido, em Natal, supostos desordeiros, durante o protesto ocorrido no último dia 15, contra o corte de recursos federais na Educação. O ex-comandante do BP Choque, então, teria sido afastado do batalhão.

De acordo com Trigueiro, isso nunca existiu. “Estão me usando para atingir a governadora. Eu estava de serviço na manifestação, mas não prendi ninguém”, disse.

Reprodução/Facebook

1 Comentário

Deixe um Comentário