Cultura

Canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu em Roma será neste domingo

Um momento histórico aguardado por milhares de devotos dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu finalmente vai acontecer. No próximo domingo (15), a partir das 10h15, o Rio Grande do Norte se tornará o centro da atenção mundial da Igreja Católica no Vaticano por conta da canonização dos Padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, do leigo Mateus Moreira e de mais 27 companheiros leigos. Em Natal, a previsão de início do evento de canonização é para as 5h15, pelo horário local.

Com a canonização dos Mártires, o estado potiguar poderá se tornar um grande centro de peregrinação religiosa, atraindo fiéis do Brasil e do mundo. Por isso, o Governo do RN está montando roteiros turísticos para o Santuário de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante e aos monumentos históricos de Cunhaú, em Canguaretama. Uma grande campanha de promoção e divulgação do RN como destino religioso deve ser lançada em breve.

“O Rio Grande do Norte tem como principal vocação econômica o turismo e, com a canonização, nosso estado vai começar a receber mais visitantes, em busca de conhecer a história dos primeiros mártires santos do Brasil. Por isso, estamos investindo em infraestrutura nesses locais, fazendo parcerias e buscando maneiras de atender a demanda de turistas. Sabemos da importância desse momento para a história, cultura e religião dos potiguares e vamos trabalhar para isso resultar em crescimento da economia e geração de emprego e renda”, informou o governador Robinson Faria.

O chefe do Executivo Estadual ainda explicou que “o Rio Grande do Norte tem uma união de fatores positivos que colaboram e facilitam com a vinda desses novos visitantes. O Santuário de Uruaçu fica próximo ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante e de Natal, que concentra as principais redes hoteleiras”.

Outro destino de turismo religioso do Rio Grande do Norte já consolidado e que vai complementar esses novos roteiros, é o santuário de Santa Rita de Cássia, com a maior estátua católica do mundo, em Santa Cruz.

Além desses roteiros, o Governo ainda vai promover apresentações culturais através da Fundação José Augusto para disseminar a história dos Mártires. Um deles é o espetáculo ao vivo que conta a saga dos heróis martirizados agora elevados à condição de santos, a “Cantata dos Santos Potiguares”. As apresentações da cantata acontecerão em São Gonçalo do Amarante nos dias 26 e 27 de outubro às 19h30; no dia 28 de outubro às 17h; e no dia 29 de outubro às 19h.

O Brasil é o maior país católico do mundo, com 123 milhões de fiéis que, segundo o último censo do IBGE, representam 64,6% da população.

Participação do Governo no evento de canonização

Atendendo a um pedido da Santa Sé, o governador Robinson Faria, a primeira-dama Julianne Faria e outros três secretários acompanham a cerimônia de canonização.

Por entender a importância econômica, social e religiosa, Robinson Faria instituiu um grupo de trabalho por meio do Decreto 27.235, de 17 de agosto de 2017, coordenado por Julianne Faria, cujo objetivo foi o de organizar os eventos em alusão à canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, assim como para acompanhar a cerimônia eclesiástica.

Por meio da imprensa, tornou-se pública a participação de grupos de fiéis que organizaram caravanas e compraram pacotes em agências de viagens para participar da celebração. Prefeitos e Deputados do RN também acompanharão o evento. Todos esses participantes não têm custeio do Poder Executivo estadual. A Camerata de Vozes da Fundação José Augusto, que fará uma apresentação durante a cerimônia, está viajando em aeronave do Governo Federal, que atendeu a um pedido da Arquidiocese de Natal. A permanência do coral em Roma será custeada através de doações e investimento dos componentes.

“Somos o país que tem o maior número de católicos no mundo e vamos apoiar o maior evento da história da igreja católica na história do Brasil. Daí a importância da participação dos poderes municipais, estaduais e federal nesse evento. Do ponto de vista turístico, religioso e econômico, o Rio Grande do Norte só tem a ganhar”, disse o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio de Medeiros, que também foi à Roma.

História dos mártires

Em 16 de julho de 1645, o Padre André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por mais de 200 soldados holandeses e índios potiguares, durante uma missa dominical na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú, no município de Canguaretama, região agreste do Rio Grande do Norte.

Quase três meses depois, no dia 3 de outubro, aconteceu outro martírio, na qual 80 pessoas foram mortas por holandeses, na comunidade Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante. Os massacres foram motivados aos fiéis católicos por causa da intolerância do protestantismo calvinista dos invasores.

Os Padres Ambrósio Francisco Ferro, Padre André de Soveral, o leigo Mateus Moreira e seus 27 companheiros foram beatificados na Praça de São Pedro, no Vaticano, no dia 5 de março de 2000, em celebração presidida pelo então Papa João Paulo II, hoje São João Paulo II.

Desde 2007, o dia 3 de outubro tornou-se feriado, no estado do Rio Grande do Norte. Em 2006, a Assembleia Legislativa do RN aprovou o decreto, instituindo o feriado.


Deixe um Comentário