Eleições 2018

Bolsonaro: Mourão deu ‘canelada’ ao falar sobre Constituição e autogolpe

BOLSONARO CRITICOU FALAR DE SEU VICE, GENERAL HAMILTON MOURÃO, EM ENTREVISTA AO JORNAL NACIONAL. (FOTO: SERGIO LIMA)

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse que seu vice na chapa, general Hamilton Mourão, foi “infeliz” ao falar que a elaboração de uma nova Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo, mas que poderia ser feita por um conselho de notáveis. Bolsonaro concedeu entrevista ao Jornal Nacional nesta segunda-feira (08).

Ele também criticou Mourão por ter afirmado que, em situação de anarquia, poderia haver 1 “autogolpe” por parte do presidente com apoio das Forças Armadas.

“Nesses dois momentos ele foi infeliz, deu uma canelada. Mas repito, o presidente jamais autorizaria ele a fazer isso. [Quanto à] questão de autogolpe, não entendi direito o que ele quis dizer naquele momento. […] Acreditamos no voto popular e seremos escravos da nossa Constituição”, disse.

Bolsonaro afirmou que Mourão sabe da responsabilidade dele como vice e que é necessário 1 governo com autoridade, mas sem autoritarismo. “Ele é general e eu sou capitão, mas eu sou presidente. Eu desautorizei ele nesses 2 momentos. Ele não poderia ir além do que a Constituição permite”, afirmou.

Por fim, Bolsonaro defendeu a pacificação e união do povo brasileiro. “Sou bandeira verde e amarela, sob nosso hino nacional. Juntando todos que foram divididos no passado pela esquerda. […] Temos a certeza que faremos 1 Brasil diferente do que foi feito até o momento. […] Será 1 time de notáveis, que irão buscar o melhor para o Brasil.”

Poder


Deixe um Comentário