Geral

Auditores da Receita Federal suspendem serviços no RN

Movimentação no Porto de Natal cresce 75% nos três primeiros meses de 2016 (Foto: Carla Belke)

SEGUNDO SINDICATO, APENAS PRODUTOS PERECÍVEIS SERÃO LIBERADOS PELA ADUANA DOS PORTOS NO ESTADO (FOTO: CARLA BELKE)

Serviços como arrecadação, fiscalização e a aduana ficarão suspensos. Auditores cobram medida provisória para reajustar salário ainda em agosto.

Os auditores fiscais da Receita Federal no Rio Grande do Norte aderiram a paralisação nacional convocada nesta quinta-feira (14). De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), ficarão prejudicados serviços como arrecadação, fiscalização e a aduana.

A paralisação foi convocada pelo Sindifisco devido ao não cumprimento do acordo salarial assinado pelo Governo Federal. O acordo, que previa uma reposição salarial entre 2016 e 2019 e um bônus por produtividade, seria matéria de um projeto de lei. Apesar disso, de acordo com o sindicato, o projeto nunca foi encaminhado ao Congresso Nacional.

De acordo com o secretário geral do Sindifisco no RN, José Guilherme Cazumba Parente, todas as atividades que envolvem os auditores ficarão paralisadas nas terças e quintas-feiras.

“Nesses dias ficarão suspensas as fiscalizações à pessoas físicas e jurídicas e na expedição de declarações. Nos portos e aeroportos apenas materiais perecíveis, como alimentos e remédios, serão liberados. Nos vôos, serão verificados 100% das bagagens. Vai ser um transtorno para os passageiros, mas é nossa única forma de protestar”, explicou Parente.

Ainda de acordo com o secretário, delegados e inspetores da 4ª Região Fiscal – que compreende Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte – elaboraram um documento estabelecendo um prazo para o Governo Federal aprovar o reajuste.

“Foi dado um prazo até o dia 31 de julho. Não cobramos mais o projeto de lei, pois não teria efeitos até agosto. Está sendo cobrada uma medida provisória para ter efeitos imediatos. Caso o governo não responda, os delegados se comprometeram a entregar os cargos”, concluiu o auditor.

G1 RN


Deixe um Comentário